segunda-feira, 25 de abril de 2011

"Na presença de Deus, até a tristeza salta de alegria!"

            Muitos cristãos não possuem o saudável e necessário hábito de ler a Bíblia Sagrada. Quando eu digo ler a Bíblia, não estou falando em "passar os olhos", nem ler versículos isolados e, muito menos, fazer "roleta russa" com a Palavra de Deus, ou seja, abrí-la aleatoriamente pra ver o que o SENHOR tem pra falar com ele ou ela naquele dia. Ora, a Bíblia requer leitura assídua, estudo constante, pesquisas e, claro, muita oração, para que o Seu Autor nos revele certos mistérios que Teologia alguma no mundo consegue explicar.

            Certa vez, quando ainda era novo convertido, fiz a seguinte pergunta a Deus: "Senhor, por que o temor e não o amor é o princípio da sabedoria?" (fiz a pergunta com base em Provérbios 9.10). O Senhor não respondeu a minha oração na mesma hora. Todavia, alguns dias depois, talvez semanas, eu estava dirigindo sozinho, da cidade de Itabuna para Ilhéus, no Sul da Bahia. Não estava pensando na pergunta que havia feito a Deus acerca do "por que ser o temor o princípio da sabedoria e não o amor". De repente, de uma forma muito clara e incisiva, o Espírito Santo de Deus respondeu a pergunta do meu coração. Ele me disse: "O temor gera a obediência; a obediência gera a bênção; a bênção gera a gratidão; e a gratidão gera o amor". Aleluia! Que coisa maravilhosa! O Senhor respondeu a minha pergunta de uma forma que eu pude entender muitas verdades vinculadas a uma única resposta. Isso mostra que se tivermos alguma dúvida acerca da Palavra de Deus e com sinceridade orarmos a Ele, certamente Ele nos responderá. A resposta que Deus me deu está escrita até hoje na primeira Bíblia que li de capa a capa em dois meses e oito dias, quando ainda estava dando os meus primeiros passos na presença do SENHOR.

            "(...) Errais não conhecendo as Escrituras...", disse o Senhor Jesus aos saduceus que O indagavam acerca da ressurreição dos mortos (Mt 22.29). No Livro do Profeta Oséias 4.6 está escrito: "O meu povo foi destruído,  porque lhe faltou o conhecimento (...). Observe que Deus falou que o Seu povo "foi destruído por que lhe faltou o conhecimento", e esta afirmação do Senhor se refere a acontecimentos em torno de 753 a 715 antes de Cristo. Porém, nos dias hodiernos, ainda tem gente que perece por falta de conhecimento, inclusive pessoas que se declaram cristãs. Com todas as facildades de comunicação que possuímos, como publicações de Bíblias para todos os gostos, com diversos estudos que facilitam o entendimento do leitor, com a poderosa ferramenta de busca do Google, com a incalculável quantidade de livros que abordam temas bíblicos, seus personagens, os costumes das épocas, a geografia, etc., ainda há pessoas que, por pura preguiça e/ou negligência, ignoram as preciosas verdades contidas na Bíblia Sagrada. E, creia, muitos homens e mulheres que possuem a missão de pregar a Palavra de Deus estão enquadrados nessa dramática assertiva. Isso porque muitas vezes não estudam nem o próprio texto que vão pregar, e acabam por declararem nos púlpitos mensagens desviadas do seu verdadeiro significado. É o caso da errônea expressão: "Na presença de Deus, até a tristeza salta de alegria!". Creio que quem declara isso (e não são poucos os que o fazem), não tenham se dado ao trabalho de ler pelo menos o capítulo de onde eles tiraram essa ideia. Se leram e não entenderam, que pesquisem e, se ainda assim não entenderem, que orem ao SENHOR e perguntem Àquele que inspirou as Sagradas Escrituras.

Leviatã = crocodilo (Jó 41.1-34)
Fato é que quem afirma que "na presença de Deus, até a tristeza salta de alegria!", se baseia no Livro de Jó, capítulo 41 e versículo 22, onde está escrito: "No seu pescoço pousa a força; perante ele, até a tristeza salta de alegria." - tem tradução que diz "prazer" em lugar de "alegria". Sabemos que o versículo 22 está se referindo sobre quem já vem sendo descrito desde o versículo 1 do capítulo 41 de Jó, ou seja, o leviatã. Pois bem, o leviatã se trata do mesmo crocodilo, como consta no Comentário Bíblico Beacon: "Segue-se imediatamente uma descrição detalhada de Leviatã - que também é uma transliteração do termo hebraico. Geralmente se considera que a descrição que melhor se encaixa é a de um crocodilo..." (CPAD, Comentário Bíblico Beacon, 3ª Edição, 2009, p. 92). Ora, pelo contexto já dá pra perceber que não é na presença de Deus que a tristeza salta de alegria (ou prazer). Essa metáfora se refere ao grande susto que uma pessoa toma diante de um crocodilo, não de Deus.

            Que sejamos como os irmãos de Beréia, na época do Apóstolo Paulo, que eram atentos e vigilantes em relação ao que era pregado pelos irmãos, conforme encontra-se registrado na Palavra do Senhor: "E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a Palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim" (Atos 17.10-11). E que possamos estudar a Bíblia com dedicação, buscando sabedoria da parte do SENHOR para entedermos a mensagem que ela nos transmite, a fim de não corrermos o risco de sermos engodados pelas mensagens destorcidas de pregadores desinformados ou heréticos e, assim, não  perecermos por falta de conhecimento.

            A graça do Senhor Jesus Cristo; e o amor de Deus; e a comunhão do Espírito Santo sajam contigo, hoje e eternamente. Amém!


Pastor Hafner
Chavannes - Suíça