quarta-feira, 22 de julho de 2015

7 ERROS QUE TODO CONCURSEIRO DEVE EVITAR!

Vamos nos livrar de alguns erros na preparação?

Cometer erros é muito comum no início dessa jornada de concursos, mas você não precisa aprender com os seus, é bem mais fácil aprender com o erro dos outros.

Continue lendo e aprenda sobre 7 erros que cometi, mas que você jamais cometerá.

Ah, no final falo de um assunto que não é exatamente um erro, mas uma sentença de reprovação.


#1 – Começar o dia sem planejamento.

Sentar na cadeira e decidir naquele momento o que irá estudar é um erro gravíssimo.

Fazendo isso você começará o dia perdendo tempo, uma vez que essa decisão levará 10 ou mais preciosos minutos do seu tempo. Além do quê o material não estará a sua disposição, assim não terá em mãos o material correto para ler, para revisar, para fazer questões, etc.

Foi-se o tempo em que o concurseiro podia se dar ao luxo de escolher a matéria que mais gostava para começar o dia, na verdade nem sei se esse tempo já existiu. Mas isso provavelmente acontecerá se você não planejar como começar seu dia de estudos.

E, por favor, não confunda começar o dia de estudos com amanhecer estudando.

Para alguns o dia de estudos começa somente depois do trabalho, nesses casos mais importante ainda saber qual material (livro, notebook, etc) terá que levar consigo para poder estudar depois do expediente.

Mas o que devo realmente planejar nos meus estudos?

  • Horas líquidas semanais disponíveis

9 em cada 10 concurseiros não tem ideia de quantas horas tem disponível para estudar durante a semana, muitos acham que têm poucas, mas quando fazem o “dever de casa” verificam que ainda têm algumas horas para aproveitar.

Em meu artigo Horas Líquidas ensino o passo a passo para você descobrir quantas horas dedicará aos estudos.

  • Quantidade de horas diárias disponíveis para estudo

É uma consequência da informação anterior, mas você deve ter clareza de quantas horas por dia deve estudar, e SEMPRE tentar ultrapassar.

  • Que hora do dia você rende mais

É extremamente útil saber que hora do dia você é mais produtivo, que assimila mais os assuntos, ou seja, será nessas horas que você colocará as disciplinas que você tem mais dificuldade.

Claro que isso é na medida do possível, se você tem somente um horário do dia para estudar, e esse não é o horário em que se sente mais produtivo, não terá como aproveitar essa dica.

  • Quantas questões pretende fazer de cada disciplina

Muitos alunos têm extrema resistência para fazer questões, seja para revisar, ou para fixação do assunto que acabou de estudar.

Geralmente isso acontece por que o concurseiro pensa muito em cobrir o conteúdo e esquece da importância das questões.

Uma maneira de driblar esse “esquecimento” é definir uma meta de resolução de questões. Metas diárias, mensais, até mesmo a quantidade de questões que fará até o dia da sua prova (se já tiver data).

Faça isso e veja a diferença que fará em seus estudos, afinal você não é o Romário que não treinava porque já sabia o que fazer.

  • Material que usará para cada disciplina

Antes de começar a estudar determine qual material irá usar para cada disciplina, não improvise, antecipe-se. Quando sentar para estudar Direito Processual Civil saiba exatamente qual livro usar, qual fonte de questões, etc. Faça isso para cada disciplina.

  • Quando fará revisão

Para determinar quando fará a Revisão terá que determinar primeiro que FARÁ REVISÃO. Assim como as questões essa parte do planejamento é deixada de lado também.

Escrevi um artigo completo que lhe dirá como fazer revisões e qual técnica usar, confere lá.

  • Quando será seu lazer

Muita gente acha que não deve reservar um dia, ou período, para descansar, mas determinar antecipadamente qual dia usará para repor as energias é essencial para recomeçar a jornada de estudos, e mais, sabendo quando descansar não ficará de consciência pesada nesses dias.

Pode até parecer trabalhoso, mas garanto, vale muito a pena, é aquela velha história de gastar algum tempo amolando o machado para cortar o maior número de árvores em menor tempo (essa analogia não é a mais politicamente correta).

#2 – Redes Sociais.

Na verdade este é um hábito quase compulsivo.

Mas o grande problema não é acessar suas redes sociais preferidas, o problema é fazer desse hábito algo que lhe roube muito tempo.

Em 10 minutos você consegue ver muita coisa, interagir, curtir, compartilhar, postar… Mais que isso já é bom ver o quanto o custo/benefício está valendo a pena.

Mas existe benefício em acessar as redes sociais para quem estuda para concurso?

Claro que sim, sou defensor de que o concurseiro não precisa se isolar do mundo para passar em um concurso, na verdade são inúmeros os estudos que indicam a necessidade do ser humano se sentir pertencente a um grupo, e as redes sociais possibilitam isso, o sentimento de grupo, compartilhar experiências, angústias, etc.

#3 – Não ter um local exclusivo para estudar

Eu sei que essa dica pode parecer lugar comum, mas ainda existem muitos concurseiros que não entenderam a importância do “cantinho do estudo”.

Não é questão de preciosismo, mas nosso cérebro gosta de saber onde começará cada atividade para começar determinada rotina.

Esse é o conceito de gatilhos de hábitos, nesse caso um gatilho físico. Os gatilhos servem para automatizar uma ação, tornando-a menos cansativa ou penosa, visto que não mais se gastará energia para este tipo de pensamento: “estudou ou não esta noite?”.

O local correto, organizado, tranqüilo, faz com que seu cérebro entre no “modo estudo” de forma muito mais rápida, facilitando o estudo.

#4 – Permitir que lhe interrompam

Eu sei o quanto é difícil dizer não, principalmente quando estamos há bastante tempo nessa vida de concurseiro e nos sentimos culpado por não atender algum pedido de alguém que amamos.

Mas é importantíssimo deixar claro para todos aqueles que costumam lhe interromper de alguma forma que essa é uma fase da sua vida em que você precisa muito da colaboração do máximo de pessoas possível.

Quando entenderem a importância dos seus estudos ficará mais raro alguém lhe interromper para lhe pedir companhia, favores, ou mesmo somente para conversar.

É claro que o maior esforço quem fará é você, ficando, na medida do possível, incomunicável.

#5 – Estudar com material de baixa qualidade

O mercado de concurso é algo gigantesco, existem grandes cursinhos, marcas, produtos, editoras.. Mas também muito lixo sendo vendido.

Tenha bastante cuidado ao adquirir qualquer material, seja livro, apostila, PDF, vídeo-aula, etc.

Vale a pena fazer uma busca, consultar amigos, pedir referência, procurar inclusive referências sobre quem está escrevendo o material que você está comprando.

Essa dica não serve apenas para material de estudo, serve também para cursinhos e professores, antes de se matricular faça uma pesquisa e veja realmente se quem lhe dará informações sabe do que está falando, afinal disso também depende sua aprovação.

#6 – Falta de Energia

Não ter disposição suficiente para encarar horas de estudo faz com que o desânimo apareça com mais freqüência.

A falta de energia traz para o cérebro as seguintes mensagens sobre o estudo:

– Isso está muito difícil.

– Pare e descanse um pouco.

– Faça uma atividade mais prazerosa.

– Você não é capaz de suportar tantas horas de estudo.

Veja que são mensagens altamente desmotivantes, até difícil de se livrar. O que lhe leva num triste ciclo de autosabotagem: Fica Cansado, Estuda Pouco, Desestimulo, Estuda Menos.

Por isso, se você está com indisposição para estudar, procure urgentemente alguma alternativa.

Analise primeiramente se essa falta de energia decorre de:

– Má alimentação;

– Falta de exercícios;

– Poucas horas de sono.

Assim, você pode procurar um profissional adequado para lhe ajudar a solucionar seu problema.

#7 – Procrastinar Tarefas

Não estou falando em procrastinar o estudo, pois é bem óbvio que se você adiar o estudo isto não vai lhe atrapalhar, vai lhe tirar por completo a chance de ser aprovado, dura verdade.

O erro de procrastinar tarefas se deve ao fato de existir a chamada “fadiga de decisão”, um termo cunhado pelo psicólogo social Roy F. Baumeister.

Fadiga de Decisão é a redução da capacidade de fazer escolhas por conta de um cansaço mental.

Assim quanto mais você adia tarefas durante o dia, mais provavelmente você adiará tarefas relacionadas aos seus estudos, pois procrastinar demanda decidir entre fazer ou não algo que deveria ser feito.



Qualconcurso .com.br
sabemos onde e como passar em Concurso Público
Disponibilizamos simulados personalizados e, com base nos seus resultados, informamos as carreiras que você tem mais chances de passar. Além disso, com a análise constante das suas avaliações, indicamos as disciplinas que devem ser priorizadas e acompanhamos o seu progresso até a aprovação!