QUEM É A "GRANDE NUVEM DE TESTEMUNHAS" QUE NOS RODEIA?

Imagem: Wikipedia

Portanto, nós também, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço e o pecado que tão de perto nos rodeia e corramos, com paciência, a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. (Hebreus 12.1 e 2) 

Quantas mensagens maravilhosas podemos tirar dos versículos 1 e 2 do capítulo 12 da Epístola aos Hebreus! A Palavra de Deus é assim mesmo: um oceano profundo. Um único texto bíblico pode gerar incontáveis pregações. Quem nunca viu e ouviu a história da mulher do fluxo de sangue (Lc 8.43-48) sendo pregada de formas diferentes, porém com a mesma profundidade espiritual? Todavia, o nosso objetivo aqui é abordar um equívoco cometido por alguns pastores, pregadores e até professores de Escola Bíblica Dominical, quando se referem à grande nuvem de testemunhas citada no versículo 1 do capítulo 12 da Epístola aos Hebreus. Muitos deles, usando esse texto, enfatizam a necessidade de vigilância na forma do crente se comportar, pois alegam que há uma grande nuvem de testemunhas nos observando. Vale salientar que tal conselho é pertinente, pois o crente deve realmente se comportar bem, mesmo quando não está sendo observado. O erro consiste em afirmar que as testemunhas pela qual estamos rodeados são as pessoas que estão vendo e analisando o nosso comportamento, pois a "grande nuvem de testemunhas" referida na Epístola aos Hebreus é formada por pessoas que nem vivem mais. Quanto a isso, vejamos o que diz o comentário da Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal sobre essas testemunhas:

"Esta 'grande nuvem de testemunhas' é composta pelas pessoas descritas no cap. 11 (Hb 11.1-40). Sua fidelidade é um constante encorajamento para nós. Não lutamos sozinhos, e não somos os primeiros a lutar com os problemas que enfrentamos. Outros correram a corrida e venceram, e seu testemunho nos impulsiona a também correr e vencer. Que esperança inspiradora nós temos!(CPAD, Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, 1995, p. 1746).

Quem são essas pessoas citadas no capítulo 11 da Epístola aos Hebreus, cujo testemunho de vida nos serve como exemplo de fé, obediência, perseverança, paciência, humildade, fidelidade a Deus, etc., e que formam a "grande nuvem de testemunhas" pela qual nos encontramos rodeados? São elas: Abel, Enoque, Noé, Abraão, Sara, Isaque, Jacó, José, Moisés, Raabe, Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel, os profetas, "os quais, pela fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos. As mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição; e outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos a fio de espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra. E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles, sem nós, não fossem aperfeiçoados." (Hb 11.1-40).

Assim sendo, podemos perceber que a "grande nuvem de testemunhas" pela qual nos encontramos rodeados não se trata das pessoas que ficam nos espreitando à espera de uma falha nossa. 

Vejamos o que diz o Livro 10 da Enciclopédia Beacon, quando trata sobre este assunto.

"C. A PERSEVERANÇA DA FÉ, 12.1-29

1. Recursos em Cristo (12.1-4) 

O autor, tendo provado de maneira tão eloquente que a necessidade de viver pela fé não é motivo de autopiedade, mas, na verdade, é um caminho trilhado pelos seus heróis ancestrais, agora ressoa com um retumbante Portanto (toigaroun). Esta é uma forma duplamente reforçada da partícula toi, combinando toi, gar e oun: 'Bem então!' (Ela é usada somente aqui e em 1 Ts 4.8). O autor esteve apontando para os seus pais; agora ele aponta diretamente para eles (mas na primeira pessoa do plural): nós também, pois, que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, estamos debaixo da obrigação imediata de mudar tanto a nossa atitude quanto a nossa ação. A palavra também nos associa com aqueles em 11.39. As testemunhas não são meros observadores na tribuna, curiosos para ver como vamos nos sair, mas pessoas que alcançaram êxito, por isso nós também poderemos ter êxito. (...)". (CPAD, Enciclopédia Beacon, Livro 10, 1ª edição, 2006, pp. 113 e 114)

Espero que este assunto tenha ficado claro. Mas, de qualquer forma, deixe o seu comentário sobre o que foi abordado, ainda que seja para apresentar uma outra interpretação.


Fique na paz do senhor Jesus Cristo!