quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

ELE NÃO É DEUS!

 por Patrícia Sathler


O pastor não é Deus!

Não sei se já tiveram a oportunidade de parar e refletir sobre algo que muitos não se dão conta: o pastor não é Deus! Ele é um homem como outro qualquer, cheio de dúvidas, anseios, necessidades, fraquezas como você. Talvez pelo fato de, na maioria das vezes, termos contato com eles do púlpito para o banco, não tenhamos essa dimensão.

O pastor acorda, pode ter questões a tratar já nos primeiros momentos do dia. É possível que haja um desentendimento, ainda que momentâneo com a esposa, filhos, empregados. Toma café da manhã, gosta de alguns alimentos, detesta outros. Tem anseios, sentimentos, chora, assim como você.

Mas o erro mais comum é pensar que, pelo fato de pregar a palavra de Deus é sempre o espiritual, que só fica lendo a bíblia, orando e sorrindo o tempo inteiro. Não se engane. Mesmo no altar, existem os momentos em que está falando pelo Espírito e na mesma hora, exemplificando como ser humano. Quando Jesus, momentos antes de ser crucificado, pediu ao Pai para afastar aquele cálice, aquela imensa dor que sentiria na cruz, era o lado humano Dele que estava se manifestando. Jesus também teve suas fraquezas. 

O pastor, principalmente aquele que possui outra atividade, se preocupa com compromissos, contas traça estratégias para isso e aquilo, coordena finanças e tudo mais. A qualquer momento ele poderá ser mais rígido, por alguma circunstancia poderá não atender alguém em determinado momento, poderá sair do sério, discutir, ficar insatisfeito exatamente porque ele não é Deus. 

Ore pelo seu pastor. A família dele, independente da denominação, é constantemente bombardeada pelo inferno. A todo o momento são lutas, mas o mau não pode prevalecer. Passe a vê-lo sempre como um homem de Deus, e não como alguém perfeito, sem erros. Assim, só o próprio Deus!