terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O SIGNIFICADO DAS 10 PRAGAS DO EGITO



As 10 pragas do Egito e sua relação com as divindades pagãs egípcias

O SENHOR julgou o povo egípcio e libertou a seu povo, golpeando as crença nas divindades egípcias. Ao serem derramadas sobre o Egito, as pragas foram divididas em dez prodígios, que coletivamebte foram chamados julgamentos (Êxodo 7.4) e também sinais e maravilhas (Êxodo 7.3). Essas pragas foram a resposta da justiça de Deus contra a iniqüidade e a teimosia do povo egípcio. Combinava os fenômenos naturais com a intervenção divina, intervenção esta que servia de elemento controlador.

"E fez passar Israel pelo meio dele; porque a sua benignidade dura para sempre" (Salmos 136:14).

[As 10 pragas] foram a resposta de Deus à pergunta que faraó fez: "Quem é o Senhor, cuja voz ouvirei?"

Foi, por outro lado, um modo de desmoralizar os deuses pagãos a quem os egípcios prestavam culto como o rio Nilo, o Sol, a Lua, que demonstraram impotência perante o Deus Todo Poderoso, não podendo interferir e nem proteger nenhum egípcio.

1ª praga: ÁGUAS DO NILO E OUTRAS SE TRANSFORMAM EM SANGUE (Êxodo 7.14-25) - Foi um golpe contra o deus Hapi, o deus protetor das inundações do Rio Nilo. O Rio Nilo era considerado um deus e o deus Hapi intervia junto ao deus Nilo nas inundações. Deus resolveu mostrar que essas divindades nada poderiam fazer para impedir que suas águas se transformassem em sangue, apodrecessem e cheirassem mal.

2ª praga: A INVASÃO DE RÃS (Êxodo 8.1-15) - Os egípcios relacionavam as rãs com a deusa da fertilidade Hekt. Todos que queriam a fertilidade adoravam essa divindade. O SENHOR verdadeiro zombou dessa divindade mostrando que ela não conseguiria impedir que todo o Egito fosse invadido por rãs.

3ª praga: O PÓ DO EGITO SE TRANSFORMA EM  PIOLHOS (Êxodo 8.16-19) - O pó da terra no Egito era considerado sagrado, O SENHOR o converteu em insetos muito molestadores. Os sacerdotes egípcios, ao ministrarem nos lugares sagrados, usavam vestes brancas de linho. Estas vestes deveriam ser extremamente brancas. Raspavam também a cabeça e, antes de entrar no lugar sagrado, eram examinados minuciosamente, porque não podiam ter no seu corpo ou suas vestes qualquer inseto imundo. Curavam as pessoas usando o pó sagrado da terra do Egito. Esse pó considerado sagrado agora causava grandes feridas aos egípcios. Era uma profanação aos seus deuses, e Tot, senhor da magia, foi desmoralizado. Devido a essa praga, os sacerdotes egípcios ficaram impossibilitados de cumprirem seus rituais.

4ª praga: MOSCÕES POR TODO O EGITO, EXCETO EM GÓSEN ONDE O POVO DE ISRAEL VIVIA (Êxodo 8.20-32) - Os egípcios tinham um deus chamado Belzebu, que na crença deles era poderoso para afugentar moscas, e Ptah, o criador do universo. Enxames de moscas cobriram a terra do Egito, importunando Faraó e seu povo. Sacerdotes e magos egípcios clamaram a Belzebu e a Ptah, mas nada puderam fazer. Mais deuses pagãos desmoralizados.

5ª praga: PESTE NO GADO (Êxodo 9.1-7) - Foi para humilhar Amom, o deus adorado em todo Egito e que tinha a forma de um carneiro, além de Hator (a deusa-vaca) e Ápis (o deus-touro). No baixo Egito, Amom era adorado também em forma de um touro, ou bode, e era protetor dos rebanhos do Egito. Como era de se esperar, tais divindades foram incapazes de proteger o rebanho egípcio.

6ª praga: FURUNCULOS E ÚLCERAS (Êxodo 9.8-12) - Uma humilhação para o deus Tifon, que protegia os egípcios contra qualquer ferida que fosse causada por qualquer coisa, e Ísis, a deusa da medicina. Os sacerdotes adoravam Tifon e jogavam as cinzas de seu altar em todos os doentes. Os próprios sacerdotes foram os primeiros a serem infectados. Novamente nenhum deus pôde fazer nada.

7ª praga: TROVÕES E SARAIVA (Êxodo 9.13-35) - A deusa Serafis, protetora da lavoura do Egito foi desmoralizada e Reshpu, controlador das chuvas, relâmpagos e trovões foi humilhado. A vegetação foi devastada com a tempestade de trovões, raios e saraiva, as colheitas de cevada e de linho foram destruídas e os animais do Egito foram mortos. Nunca havia acontecido esse tipo de tempestade no Egito. O termo trovão em hebraico significa literalmente “Vozes de Deus” e aqui insinua que Deus falava em juízo contra aquela nação pagã e contra seu conjunto de deuses. Os egípcios que escutaram a advertência de Deus, conseguiram salvar o seu gado.

8ª praga: GAFANHOTOS QUE DESTRUÍRAM AS PLANTAÇÕES (Êxodo 10.1-20) - Os egípcios tinham além de Serafis, o deus Min que, juntos, protegiam a vegetação e a colheita de suas terras. Um vento oriental troxe a praga dos gafanhotos que consumiu a vegetação que havia sobrado da tempestade de saraiva. Serafis e Min foram impotentes para proteger o Egito dos gafanhotos e, mais uma vez, Deus humilha divindades egípcias.

9ª praga: TRÊS DIAS DE ESCURIDÃO E TREVAS EXCETO EM GÓSENN ONDE O POVO DE ISRAEL VIVIA (Êxodo 10.21-29) - A escuridão e as trevas encobriram o Egito inteiro, exceto a terra de Gósen. A escuridão foi total e absoluta. Uma pessoa não via a outra mesmo que estivesse a um palmo de distância. Foi uma grande humilhação a todos os deuses do Egito, especialmente , o destacado deus-sol, e Hórus, um deus solar. O Sol e as estrelas, objetos de culto, foram incapazes de penetrar à densa escuridão. Foi uma desmoralização direta para o próprio Faraó, suposto filho de , que era chamado de “O FILHO DO SOL”.

10ª praga: O ANJO DA MORTE QUE MATOU OS PRIMOGÊNITOS DO EGITO, INCLUSIVE O FILHO DE FARÁO QUE ERA TIDO COMO UM DEUS ENCARNADO (Êxodo 11.1-12.36)O Egito estava completamente arruinado (Êxodo 10.7). Agora, passado cerca de um ano desde a primeira praga, vem o cumprimento da Lei da Semeadura. Os egípcios tinham matado as crianças dos judeus, agora eles mesmos colhiam o que haviam plantado. A morte sobreveio à meia-noite e  Amon-Rá, representado como carneiro e o próprio filho de faraó foram incapazes de impedi-la. Um grande clamor de desespero ouviu-se por todo o Egito e Moisés e seu povo não somente tiveram permissão para sair, mas foram induzidos a saírem do Egito, de modo insistente. Ao povo de Israel foram dados suprimentos abundantes para que pudessem partir.

As Pragas foram para provar ao povo do Egito que só o SENHOR é Deus, porém eles não entederam e não libertaram Seu povo, precisando assim, que seus deuses insignificantes e pagãos fossem humilhados e desmoralizados e se mostrassem impotentes perante a ira do ÚNICO DEUS TODO-PODEROSO.

Louvado seja O Nome do Nosso Senhor JESUS CRISTO!



Fonte: Clique aqui.