domingo, 24 de maio de 2015

ANÁLISE DO EVANGELHO DE MATEUS - PARTE 1


Começaremos agora uma série de análises dos quatro Evangelhos do Senhor Jesus Cristo segundo escreveram Mateus, Marcos, Lucas e João. Essas análises são de autoria do irmão MARIO PERSONA e estão expostas em diversos vídeos disponibilizados no Youtube sob o título "O EVANGELHO EM 3 MINUTOS".

1 - SÓ PODE SER VERDADE

Leitura: Evangelho de Mateus 1:1-25; Lucas 2:1-7; 3:23-38 

Qual judeu, de sã consciência, incluiria na genealogia de Jesus duas prostitutas? Mateus fez isso no primeiro capítulo de seu evangelho. Tamar e Raabe eram prostitutas.

E tem mais, tem Jeconias, um rei amaldiçoado pelo profeta Jeremias; tem Rute, uma moabita, povo inimigo de Israel; tem o rei Salomão, que teve mil mulheres, grande parte delas de povos inimigos, e mergulhou na mesma idolatria desses povos. Quem foi Salomão? Era filho de Bate-Seba, a mulher com quem Davi cometeu adultério e cujo marido mandou para a morte. O interessante é que o nome dela não aparece na genealogia, mas sim o de seu marido traído!

E se você analisar a vida de cada um da lista de ancestrais de Jesus vai chegar à conclusão de que não salva um. Ou então vai perceber que Deus queria mandar um recado; queria dizer que eram justamente pecadores assim que Ele ia salvar.

A chave para entender isso está no que o anjo disse a José em um sonho, depois que ele descobriu que sua noiva, Maria, estava grávida e o filho não era dele.

O anjo disse: Ela dará à luz um filho e você o chamará de Jesus, porque Ele salvará o seu povo dos seus pecados.

Aquele Ser que a virgem trazia no ventre tinha sido gerado pelo Espírito Santo e seria chamado de "Deus conosco". Deus estava a ponto de experimentar o que era nascer, viver e morrer como homem. Deus estava a ponto de sentir na própria pele o que eu e você sentimos. Quer maior empatia do que isso?

Ah, eu quase me esqueci. Mateus, o autor do evangelho, era um judeu traidor da pátria. Ele coletava impostos para César, o invasor romano. Seria algo como um judeu trabalhando para Hitler durante a segunda guerra.

Sabe de uma coisa. Essa história é tão incrível que só pode ser verdade. Eu creio nela e eu creio nEle, em Jesus, o Salvador. Eu preciso crer, eu sou tão pecador quanto Mateus e essa gente toda. E você?

2 - DE MAL A PIOR

Leitura: Evangelho de Mateus 2:1-22

Quando Jesus nasceu, alguns homens sábios do Oriente chegaram em Jerusalém perguntando pelo Rei de Israel que tinha nascido.

Quando o rei Herodes e os moradores de Jerusalém souberam disso ficaram preocupados. Você também ficaria se corresse o risco de passar o governo a outro.

E o governo de sua vida, você passaria a Jesus? Ou faria qualquer coisa para evitar isso? Herodes decidiu que precisava eliminar Jesus.

Aqueles sábios chegaram a Belém com presentes para o menino: ouro, incenso e mirra, uma erva amarga tirada de uma árvore cheia de espinhos.

Apesar de Sua perfeição áurea e fragrância divina, Jesus estava destinado a amargar uma morte infame. Pregado num madeiro como um criminoso qualquer.

Depois de encontrarem Jesus, os sábios voltaram por outro caminho. Ninguém volta pelo mesmo caminho depois de um encontro assim. E ninguém tem um encontro assim se não escutar a voz dAquele que disse: "Eu sou o caminho".

Ao saber que Herodes pretendia matar o menino, José fugiu para o Egito levando Jesus e Maria, e só voltou depois da morte de Herodes, indo morar em Nazaré.

Jesus acabou ficando conhecido como nazareno, numa época quando as pessoas costumavam dizer que de Nazaré não vinha coisa alguma que prestasse.

Dá para entender isso? Deus vem ao mundo em um curral, passa suas primeiras noites em um cocho de alimentar gado, vai viver como refugiado no exílio e acaba indo morar numa cidadezinha desprezível de pessoas de quinta categoria.

Sabe o que é? Só quem passou por tudo isso pode entender quem está passando por tudo isso. Tristeza, desprezo, perseguição, você conhece essas coisas, não? Pode ter certeza de que Jesus não veio aqui a passeio. Ele começou mal e terminou pior.

Agora, tente adivinhar a troco de quê ou por quem Ele fez tudo isso. Você sabe a resposta.

3 - O PRECURSOR DO REI

Leitura: Evangelho de Mateus 3:1-12; Marcos 1:2-8; Lucas 3:1-18 

Você se daria ao trabalho de ir até um deserto para ouvir um homem vestido em um manto de pelos de camelo? E se soubesse que ele se alimentava de gafanhotos e mel, interessaria?

João Batista não era nem um pouco atraente ou diplomático, mas foi justamente um homem assim que Deus escolheu para anunciar a chegada de um reino que não era da terra, mas do céu, e de seu rei, Jesus.

Nada de soldados uniformizados tocando trombetas douradas como nos contos de fadas, mas um João com aparência de louco foi o escolhido para anunciar uma mensagem nada agradável:

Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo

Quem dava ouvidos a João e se arrependia era batizado por ele no rio Jordão. Quem não dava...

Bem, algumas pessoas foram lá só por curiosidade e ouviram o que não queriam. João chamou aqueles cidadãos distintos da sociedade judaica de "raça de víboras". Eles eram os fariseus e saduceus.

Os fariseus professavam grande devoção à lei de Moisés e eram cheios de justiça própria. É claro que havia fariseus sinceros, que se esforçavam para levar uma vida correta, mas sinceridade não salva ninguém de seus pecados. Se você conhece alguém que acha que sua vida correta irá salvá-lo, então já sabe como eram os fariseus.

Os outros alvos das broncas de João eram os saduceus, que duvidavam da ressurreição, não acreditavam na existência de anjos, na imortalidade da alma e no castigo eterno. Quem são eles hoje? Os racionais, os céticos, os que colocam sua confiança na ciência, na lógica e na razão.

Ambos acreditavam que por serem descendentes de Abraão isso lhes dava alguma vantagem. Mas Deus não tem netos, a responsabilidade e o novo nascimento são questões individuais.

João avisava que a prova de uma conversão genuína estava no fruto: quem realmente crê na Palavra de Deus é nascido de novo e isso fica evidente em sua vida. Quem não desse fruto - João alertava - seria cortado, como se corta uma árvore, e lançado no fogo. João não media as palavras.

Enquanto ele batizava os arrependidos nas águas do Jordão, avisava que aquele Jesus que ele anunciava batizaria uns com o Espírito Santo, mas outros com fogo; recolheria uns ao celeiro de Deus como trigo precioso, e queimaria outros como palha imprestável.

Quem é você: o religioso fariseu ou o cético saduceu. Espero que seja o pecador arrependido.

4 - BEM ACOMPANHADO

Leitura: Evangelho de Mateus 3:13-17; Marcos 1:9-11; Lucas 3:21,22

Jesus caminhou quase cem quilômetros, da Galiléia ao Jordão, só para ser batizado por João Batista. Ele devia considerar o batismo algo muito importante.

Mas aí surgiu um problema. Até ali João estava dizendo às pessoas que se arrependessem de seus pecados e fossem batizadas. E agora, o que fazer com Jesus? Como poderia João, um pecador, batizar o Filho de Deus sem pecado? Ele ia se arrepender de quê?

De nada. Ele, que não tinha de que se arrepender, estava disposto a ir lado a lado com aquelas pessoas que tinham muito de que se arrepender. Você provavelmente nunca se esqueceu de alguma situação grave em sua vida quando alguém se dispôs a ir junto com você, a ficar do seu lado. Entendeu?

Ele estava pronto a passar junto com o pecador por aquilo que simbolizava a morte. Três anos depois Ele teria de enfrentar sozinho o mar profundo do juízo de Deus e suas ondas de terror. Mas Ele não ficaria na sepultura. Deus O ressuscitaria, para que você não viesse a passar pelo juízo. Se você crer.

Quando Jesus explicou a João que fazendo assim estaria cumprindo toda a justiça, João consentiu em batizar Jesus.

É aí que temos uma das cenas mais sublimes de toda a Bíblia. Ao sair da água, os céus se abriram e o Espírito Santo de Deus desceu sobre Jesus na forma de uma pomba. Em seguida a voz do Pai ecoou nos céus:

"Este é meu Filho amado, em quem me agrado".

Aqui os céticos entram em longas discussões para tentar negar um único Deus em três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Eles argumentam que essa Trindade não faz sentido. É claro que não faz. Se a essência de Deus, a natureza de Deus, fizesse sentido para a mente humana tão finita, Ele não seria Deus.

A voz é de Deus Pai, a pomba é a forma adotada ali por Deus, o Espírito Santo, e Deus, Jesus, o Filho estava ali. Entende agora porque lá no livro de Gênesis você encontra Deus dizendo "façamos o homem à nossa imagem e semelhança"? É por isso.

Mas a questão mais importante aqui é esta: Será que Deus pode dizer que se agrada de mim, que se agrada de você? Ele Se agradou com Seu Filho, Jesus, o único homem perfeito que andou neste mundo. E eu e você, como é que ficamos?

Bem, nós vamos precisar estar em Jesus se quisermos ser do agrado de Deus. Há lugares onde você não entra se não estiver muito bem acompanhado. O céu é assim.


Continua na PARTE 2...