terça-feira, 16 de junho de 2015

O EXEMPLO DO "KEN HUMANO" QUE DEVEMOS IMITAR

Um garoto que queria ser um boneco ou, pelo menos, ser perfeitamente parecido com um. Mas não era parecer com qualquer boneco. Ele queria ser exatamente parecido com o Ken, um boneco que no mundo dos brinquedos e nas fantasias das crianças e adolescentes faz par romântico com a boneca Barbie. Esse era o sonho de Celso Santebañes. O jovem morreu aos 21 anos de idade no dia 04 de junho de 2015, vitimado por uma pneumonia adquirida durante sua luta contra uma doença chamada Leucemia Linfóide Aguda Philadelphia. 

Celso Santebañes ganhou o apelido de Ken Humano após passar por inúmeras cirurgias plásticas no nariz, queixo e maxilar na tentativa de ficar perfeitamente parecido com o namorado da boneca Barbie. A obsessão era tanta que ele chegou ao ponto de declarar em uma entrevista que o seu objetivo era atingir "a forma mais perfeita", ou seja, ele queria atingir a perfeição estética e ser perfeitamente igual ao seu boneco ídolo. O Jovem procurava imitar o boneco Ken até na maneira de se vestir. Tudo tinha que ser exatamente igual. Nada podia ser diferente. 

O Ken humano brasileiro, como ficou conhecio, pretendia fazer mais cirurgias para, segundo ele, ficar exatamente parecido com o seu ídolo. Celso Santebañes chegou a dizer que não havia limites para ele - valia tudo para que a imitação ficasse perfeita. O fim, infelizmente, foi trágico. A morte veio precocemente, e a perfeita beleza imitada do boneco que o inspirou se desfez na frieza do túmulo.

Como crentes no Senhor Jesus Cristo, o que podemos tirar de exemplo na atitude de Celso Santebañes? E que exemplo é esse que devemos imitar? Sabemos que o jovem tinha um profundo desejo de ser igual a um boneco e, para isso, não media esforços. Venceu a timidez, a falta de dinheiro, as barreiras geográficas, a oposição dos pais, enfim, venceu todos os obstáculos com a finalidade de ser semelhante ao seu ídolo, buscando imitá-lo nos mínimos detalhes. É justamente esse o exemplo que devemos imitar: o desejo profundo de parecermos com alguém e imitá-lo nos mínimos detalhes. No caso do Celso Santebañes, foi o boneco Ken. Em nosso caso, deve ser o Senhor Jesus Cristo.

O Apóstolo Paulo, escrevendo aos Coríntios, disse o seguinte: "Sede meus imitadores, como também eu de Cristo." (1 Co 11.1). Na época de Paulo a Palavra de Deus não era acessível como é hoje. A parte da Bíblia que chamamos Novo Testamento ainda estava sendo escrita. Logo, o Apóstolo Paulo chamou os crentes da sua época para imitá-lo, tendo em vista que ele mesmo era imitador de Cristo. O objetivo, então, é imitarmos o Senhor Jesus Cristo, sendo extamente como Ele foi. E que haja em nós o mesmo sentimento que houve Nele (cf. Fp 2.5).

Escrevendo aos irmãos de Éfeso, o Apóstolo Paulo disse: "... Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura perfeita de Cristo..." (Ef 4.13). Todavia, isso não é para que atinjamos a perfeição estética, ou para que nos pareçamos fisicamente com alguém ou com alguma coisa. Isso é "para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor." (Ef 4.13-16).


Pastor Hafner
Lausanne - Suíça