segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

CARTÃO DE CRÉDITO É DE DEUS OU DO DIABO?


Esse pedaço de plástico tem sido demonizado por alguns e adorado por outros. Para alguns ele é um destruidor de vidas financeiras, para outros uma mão na roda, que facilita a vida no dia a dia. O que o cartão de crédito é afinal, um vilão ou um mocinho, é “de Deus” ou “do diabo”?

Na verdade o cartão de crédito não passa de um pedaço de plástico. O uso que fazemos dele é que pode nos levar a amá-lo ou a odiá-lo, a ser ele uma bênção ou uma maldição para nós. A forma como lidamos com ele vai nos dizer se sabemos ou não usá-lo com sabedoria. Dessa forma, ele pode ser um vilão e pode ser um mocinho, pode ser “de Deus” ou “do diabo”. Quem determinará isso será cada um de nós com o uso que fazemos dele.

Antes de tomarmos posição e dizermos que o cartão de crédito é do maligno ou que ele é de Deus, precisamos primeiramente saber como ele funciona, depois, saber das armadilhas que ele pode nos armar, das formas de usá-lo com sabedoria, e assim, analisarmos se estamos preparados ou não para fazermos uso dele.

Como funciona o cartão de crédito?

Como o próprio nome já diz esse cartão, que tem por trás dele uma instituição financeira, nos antecipa um determinado crédito para o pagarmos somente no mês seguinte. A regra do jogo diz que quem utilizou o crédito deve pagá-lo sem atraso até a data do vencimento. Feito isto não haverá acréscimo ao valor da compra.

Além de pagar no dia certo, a regra diz que o comprador deverá pagar o valor total da compra para que não pague nada além daquilo que comprou.

Armadilhas

Pagar o valor mínimo. Toda vez que você paga o valor mínimo da fatura, a operadora cobra juros sobre o valor que você deixou de pagar, afinal, ela é uma empresa que visa lucros. O problema é que os juros cobrados pelo cartão de crédito podem chegar a 15% ao mês. Isso significa que em 6 meses a sua divida dobra de tamanho.

Atrasar a fatura.Todo atraso gera juros. E como já vimos, os juros do cartão de crédito estão entre os mais altos dentre todas as formas de crédito. Atrasar a fatura é quase um suicídio financeiro.

Não programar com antecedência os gastos. Tem pessoas que se iludem com as facilidades do cartão, e não se dão conta de que a divida chegará no próximo mês. O cartão deve ser usado dentro das programações de compra que fazemos e não como um dinheiro extra que não existe. Todas as compras feitas com cartão devem estar na programação de gastos do mês.


Fonte: Clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário