terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Artista cria "Jesus sarado" para aproximar jovens da religião

Foto: Stephen Sawyer / Art4God
Jesus Cristo, herói do século XXI. A reinvenção de quem, para os cristãos, é o filho de Deus gerou um fenômeno artístico nos Estados Unidos.

Com peitoral marcado, braços musculosos e atitude de vencedor, o Cristo chegou inclusive à capa do jornal "The New York Times". "Um Chuck Norris de sandálias", assim definiu-o a publicação.

O autor dos desenhos, o artista Stephen Sawyer, de 58 anos, criou o projeto Art4God para tentar aproximar os jovens da religião. "Todos somos evangelistas de alguma coisa", disse Sawyer à BBC. 'Sou o pregador do homem que viveu há 2 mil anos e continua sendo meu herói.'

O artista sustenta que a imagem de Jesus masculino e forte vem da Bíblia. "Dificilmente poderiam ter narrado cenas como o ataque de Jesus aos mercadores do templo se o protagonista da história fosse um fracote", defende Sawyer. "Era um carpinteiro da classe trabalhadora. Com certeza o seu corpo era forte e musculoso, porque essa era a sua ferramenta de trabalho."

Através de livros, revistas e blogs, o desenhista, que vive em Kentucky, tem viajado os Estados Unidos alimentando o seu movimento.

Apesar do sucesso, as imagens foram questionadas por grupos de conservadores, para quem destacar o físico de Jesus relega o seu aspecto espiritual. "Fico feliz que se crie um movimento em torno disto. A ideia é deixar de lado nossos prejuízos e aceitar as crenças de todos a partir da tolerância", responde o autor. "Não sei como Cristo era visto há 2 mil anos, nem me importa. Quero criar uma iconografia que seja relevante para hoje."


Fonte: Clique aqui.


Nota: A notícia acima chega a este Blog três anos depois que foi veiculada na mídia. Você acha que estou atrasado? Eu creio que não. Aliás, eu tenho certeza que a notícia está atualíssima. Isso, com base em uma pergunta que tem mais de dois mil anos: "Que farei então de Jesus, chamado o Cristo?" (Mt 27.22).

A pergunta acima, que foi feita por Pilatos a alguns judeus, parece soar claramente em nossos ouvidos ainda hoje, e muitos a respondem dizendo: "Faça desse Jesus um Jesus que atenda os nossos interesses e perspectivas." Nesse pedido, pode ser incluído tudo, desde um Jesus pronto para atender aos anseios dos seguidores da Teologia da Prosperidade, ou seja, um Jesus pronto para dar riqueza e poder a quem oferecer boas ofertas, até um Jesus de cabelos longos, loiros e cacheados - sem esquecer do par de olhos azuis. Tudo bem elaborado, com a finalidade de atender a uma clientela típica de cada época.

Stephen Sawyer, ao criar o seu "Jesus musculoso e tatuado", atendeu ao apelo de todos aqueles que querem um "Jesus diferente", digno da hodiernidade, mas que não tem nada a ver com o Senhor Jesus Cristo, Rei dos reis e Senhor dos senhores; Aquele que é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente (Hb 13.8).


Pastor Hafner