quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

REFLEXÕES SOBRE O TRABALHO


Segundo a Bíblia, o trabalho é uma criação divina. Aliás, é bom lembrar que o trabalho surge na Bíblia 'antes' da queda do homem no pecado (cf. Gênesis 2:15) e, segundo o Novo Testamento, "os trabalhos" (em grego, "tà érga") dos cristãos os acompanham, mesmo depois de sua morte (Apocalipse 14:13). Sendo assim, o trabalho é uma bênção, e não uma maldição, como muitos infelizmente costumam enxergá-lo. A palavra "trabalho", na Bíblia, vem do hebraico ma'aseh, "obra, ação, trabalho", a qual é oriunda da raiz verbal 'ayin-sin-hê, "fazer, criar" e do grego érgon, cujo significado é semelhante. Contudo, a visão negativa que muitos têm sobre o trabalho se deve, principalmente, à forma como este passou a ser visto no Ocidente. A palavra "trabalho", no Ocidente, é derivada do latim tripalium (tri, "três" + palus, "pau"), que era o nome dado a um instrumento de tortura romano formado por "três paus" entrecruzados, os quais eram colocados no pescoço dos escravos a fim de torturá-los. Sendo assim, no Ocidente a ideia de trabalho adquiriu conotações essencialmente ruins e negativas, uma vez que ficou associada à escravidão. Porém, a perspectiva bíblica sobre o trabalho é essencialmente positiva. Jó, por exemplo, disse que "o homem nasce para o trabalho" (Jó 5:7). E o próprio Jesus declarou: "Meu Pai [Deus] trabalha até agora, e eu trabalho também" (João 5: 17). Diante disso, só posso concluir com as palavras de Paulo: "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor" (1 Coríntios 15:58).

Nenhum comentário:

Postar um comentário