quinta-feira, 14 de abril de 2011

O CRENTE PODE FAZER TATUAGEM?


O crente PODE fazer tatuagem!

O crente NÃO DEVE fazer tatuagem!




1) POR QUE O CRENTE PODE FAZER TATUAGEM?

O crente pode fazer tatuagem porque Deus deu ao homem o poder de escolher o que quer fazer da sua própria vida. Deus não criou robôs programados para amá-Lo. O profeta Elias deixou evidenciado ao povo a sua liberdade de escolha quando falou:

"Até quando coxeareis entre dois pensamentos?
Se o Senhor é Deus, segui-o; e, se Baal, segui-o."
(1 Rs 18.21)

Deus não interfere na liberdade de escolha que Ele mesmo outorgou ao homem. O Senhor Jesus deixou isso bem claro, pois nunca obrigou ninguém a seguí-Lo, conforme podemos ler abaixo:

a) Mateus 11:28:  Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.

b) Lucas 9:23: E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.

c) Lucas 13:34: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?

d) Apocalipse 3:20: Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.


2) POR QUE O CRENTE NÃO DEVE FAZER TATUAGEM?

O crente deve saber que ele não pertence mais a este mundo e não deve querer seguir o modismo por ele ditado, por mais normal que isso possa parecer. Em Provérbios 14.12 está escrito: "Há caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte."

O Apóstolo Paulo, escrevendo aos Gálatas, disse:

Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. (...) E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscência.
(Gl. 5.16-17 e 24)

Você pode estar me perguntando: "Mas o que tatuagem tem a ver com concupiscência da carne?". Eu poderia te dar muitas respostas fundamentadas na Palavra de Deus, dentre elas:

·  I Corintios 6:19 e 20: "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos. Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." 

·  Romanos 12:1: "ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional."


Todavia, quero apresentar a você as palavras de um historiador e escritor por nome Dan Brown, autor do mega-seller O Código da Vinci. Ele também escreveu Anjos e Demônios, Fortaleza Digital, Ponto de Impacto e O Símbolo Perdido. Por não ser crente, as palavras de Dan Brown soarão aqui com neutralidade, pois, por incrível que pareça, alguns cristãos não se conformam quando os orientamos com base na Bíblia (o que é lamentável). Bem, quanto ao significado da tatuagem, Dan Brown, em seu livro O Símbolo Perdido, fala o seguinte:


Dan Brown
 "O objetivo da tatuagem nunca foi a beleza. O objetivo era a mudança. Desde os sacerdotes núbios escarificados de 2000 a.C. até as cicatrizes moko dos maoris modernos, passando pelos acólitos tatuados do culto a Cibele na Roma antiga, os seres humanos haviam se tatuado como uma forma de oferenda, um sacrifício parcial do próprio corpo, suportando a dor física do embelezamento e sendo por elas transformados.

Apesar dos avisos ameaçadores em Levítico 19.28, que proibiam marcas na pele, as tatuagens se tornaram um rito de passagem compartilhado por milhões de pessoas na era moderna - de adolescentes mauricinhos a viciados em drogas e donas de casa suburbanas.

O ato de tatuar a própria pele era uma transformadora declaração de poder, um anúncio ao mundo: eu tenho controle sobre a minha própria carne. A embriagante sensação de poder advinda dessa transformação física deixara milhares de pessoas viciadas em práticas de alteração corporal - cirurgia plástica, piercings, fisiculturismo, anabolizantes e até mesmo bulimia e mudança de sexo. O espírito humano anseia por dominar seu invólucro carnal."

 (BROWN, Dan, O Símbolo Perdido, Editora Sextante, 2009, p. 19). 


Agora, tem um detalhe: se quando aceitou Jesus Cristo como teu Senhor e Salvador você já tinha tatuagem (ou até tatuagens), não se preocupe, pois você é uma nova criatura. Em Romanos 8.1 está escrito: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.” Conheço crentes que possuem tatuagens e são bênçãos - verdadeiramente LIBERTOS pelo Senhor Jesus Cristo.

Porém, lembre-se de não exibir a tua tatuagem (caso você tenha uma ou mais). Procure mantê-la, se possível, fora do alcance das vistas de outras pessoas. Andar com tatuagem de forma ostensiva e por exibição, tendo condições de cobri-la, não é andar segundo o Espírito.


Pastor Hafner
Chavannes - Suíça

  

3 comentários:

  1. Olá Pastor.

    Muito obrigado por suas iluminadas orientações.
    Eu sou crente e sou tatuado.
    Intuitivamente, as fiz em regiões que eu mantenho cobertas na grande parte do tempo, pois assim as visualizei. Lembro de refletir sobre o peso de carregar de maneira imutável algo que me acompanharia por todo o resto da minha permanência aqui na terra, e por esse motivo pensei em algo bastante intímo.
    As áreas escolhidas foram a parte interna dos braços, portanto que ficam cobertas por camisa, pois tinha a intenção maior de registrar apenas para mim acontecimentos marcantes, em especial relacionados à manifestações da minha fé, ao mesmo tempo em que queria manter essas memórias "de maneira radical".
    Os desenhos foram por mim feitos e representam manifestações da minha fé. Também intuitivamente, evitei intervenções da inspiração de outros nesses simbolos. Dessa maneira, registrei minha crença no Cristo, no Espírito Santo e no Arcanjo Miguel.

    No sentido ritualístico descrito pelo seu post ,nas transcrições do escritor Dan Brown, fico confuso até que ponto as tatuagens que marcam transformações e/ou ritos de passagem (em contraste às de simples adereço estético "concupisciosos") são também "condenáveis" (desculpe-me o emprego de termo forte).

    O seu blog veio em boa hora pois encontro nele resumos conceituais valiosíssimos que me instrumentam o meu conhecimento de maneira objetiva a aumentar a minha compreensão dos ensinamentos Divinos e minha capacidade de seguir crente em um mundo tão tentador, turbulento e confuso.

    Que Deus abençoe ao seu espírito e sua alma, mantendo sua disposição em seguir compartilhando seus conhecimentos e fé.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. A paz do Senhor Jesus, irmão Bê.

    Obrigado pelo teu comentário. Compreendo a tua argumentação até certo ponto. Seria necessário eu saber que tipo de fé o irmão professa, tendo em vista que foi citado em teu comentário uma "crença... no Arcanjo Miguel". O que isso quer dizer? Sendo que os desenhos que foram feitos por você representam a manifestação da tua fé, como você mesmo afirmou, então que tipo de fé você tem no Arcanjo Miguel? Perdão, mas eu gostaria de saber, pois, a depender da tua resposta, eu colocarei um post aqui no Blog sobre o assunto e, talvez, a dúvida ("confusão") no que se refere ao sentido ritualístico descrito pelo meu post, nas transcrições do escritor Dan Brown, fique dirimida.

    Um forte abraço e que Deus te abençoe sempre!

    ResponderExcluir
  3. ola boa noite pastor meu nome é charles sou de volta redonda interior do rio de janeiro gostei muito do eu blog sou um simples obreiro na casa do papai e me sinto cada dia mais amado por Deus tenho 31 anos sou casado e parei de beber a dois anos e desde entao tenho me aproximado cada dia mais do papai do céu não repare os erros de escrita não tenho muito estudo sou casado e minha esposa é um presente de Deus pra mim estarei lembrando do senhor em minhas orações

    ResponderExcluir