quarta-feira, 18 de maio de 2011

Sílvio Santos exibe beijo na boca entre duas mulheres.

            Não vi e nem poderia ter visto a cena do beijo na boca entre as atrizes Luciana Vendramini e Giselle Tigre, em uma novela do SBT de Sílvio Santos, que foi ao ar no dia 11 de maio deste ano. Não vi e nem poderia ter visto porque não perco meu tempo assistindo Rede Globo, SBT e Record, principalmente as suas novelas imundas. Certa vez perguntei ao Senhor por que a Televisão, o meio de comunicação mais poderoso do mundo, é mais utilizada para o que não presta do que para o ensino da Sua Palavra. Então, Ele me respondeu: "Para que quem é sujo, suje-se mais; e para que quem é santo, santifique-se mais".

            Como se não bastasse o absurdo do ato e do fato de ter sido exposto em um horário onde famílias, com crianças e adolescentes, estão em frente à TV, a sem-vergonhice foi anunciada antes de ser exibida, como a exemplo do que foi divulgado no Jornal do Commercio do site de notícias da UOL, publicado em 04/05/2011:

            "O SBT vai mostrar, no próximo dia 11 de maio (quarta-feira), o primeiro beijo gay da televisão brasileira. A cena será protagonizada pelas personagens Marcela (Luciana Vendramini) e Maria (feito pela pernambucana Giselle Tigre), da novela Amor e Revolução.

            Na novela, Marcela vai consolar Marina, dona do jornal O Brasileiro, que está triste porque Tiago (Mario Cardoso) não gosta dela. A advogada entra na sala da empresária e diz que sabe de uma pessoa que gosta dela, mas é uma amiga homossexual. Marina retruca. "Desconfio que essa amiga homossexual seja você". Elas se aproximam, Marcela pede um beijo e, apesar de receosa, Marina consente. Depois, ainda confusa, ela pede segredo. Mais adiante, as cenas românticas entre Marcela e Marina serão frequentes e tórridas.

            Outro beijo gay da TV será protagonizado por dois homens, no 12º episódio da minissérie Natália, da TV Brasil, de Pellenz e Patrícia Corso. Vai ao ar no dia 17 de julho, entre dois homens."

Sílvio Santos
            Uma vergonha! Queria perguntar ao dono dessa Rede de Televisão se ele está lendo a Torah de cabeça para baixo. Sim, pois o senhor Sílvio Santos é judeu e, pelo que me consta, Deus condena o homossexualismo de forma bem contundente. Com relação aos homens está bem claro no Livro Levítico: "Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; é abominação" e "Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável; serão mortos; o seu sangue cairá sobre eles." (Lv 18.22 e 20.13). Está lá, senhor Sílvio Santos, na Torah que o senhor tem em casa. Tire a poeira dela e leia. E tem mais, mesmo o senhor não acreditando no Novo Testamento, vou citar uma passagem que fala da relação abominável entre duas mulheres, só para depois o senhor não dizer que não foi avisado:

            "A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebido por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis, porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus  em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens..." (Rm 1.18-27).

            O texto destacado,  ampliado e em negrito, senhor Sílvio Santos, fala de homossexualismo feminino e masculino, coisa abominada por Deus. Se o senhor estivesse orando a esse Deus em quem diz acreditar, quem sabe Ele não te daria uma estratégia para que a audiência da sua Rede de Televisão aumentasse? Mas o senhor preferiu fazer o jogo sujo de Satanás, expondo descaradamente uma cena que afronta, não apenas a dignidade das famílias que assistem a tua TV, mas a santidade de Deus. Se a tua empresa estava para falir, a tática de atrair audiência com essa cena nojenta do beijo entre duas mulheres foi um tiro que saiu pela culatra. O senhor, senhor Sílvio Santos, se agarrou em uma "âncora" para não "morrer afogado" e, creia,  vai afundar com ela.
            O senhor deve desculpas ás famílias que foram apanhadas de surpresa por sua novela bizarra, no dia 11 de maio, senhor Sílvio Santos. E vou te dar um conselho: ponha a tua cara no pó, peça perdão a Deus e, quem sabe, ainda haja esperança para a tua situação.
  
Pastor Hafner
Chavannes - Suíça

Um comentário: