domingo, 18 de novembro de 2012

ISRAEL SOB ATAQUE INIMIGO

14 DE NOVEMBRO DE 2012
 
 
ATAQUE AÉREO DE ISRAEL MATA TERRORISTA AHMED JABARI, O CHEFE MILITAR DO HAMAS, DANDO INÍCIO À "OPERAÇÃO PILAR DE DEFESA"
 
JABARI, o chefe dos terroristas do Hamas em Gaza
 
As Forças de Defesa de Israel atingiram esta manhã 20 locais subterrâneos que abrigavam lançadores de mísseis capazes de atingir Tel Aviv, no início de uma operação contra o terrorismo na Faixa de Gaza denominada "Operação Pilar de Defesa".
 
Entre os atingidos está o terrorista-mor, Ahmed Jabari, chefe das operações militares do Hamas, morto durante o ataque das Forças de Defesa de Israel durante esta manhã.
 
Segundo o porta-voz das FDI, Yoav Mordechai, este ataque aéreo marcou o início da "Operação Pilar de Defesa", que visa atingir as organizações terroristas do Hamas e a Jihad islâmica em Gaza.
 
 

Capacidade terrorista do Hamas em Gaza
 
 
"O primeiro objectivo desta operação é trazer a tranquilidade ao sul de Israel, e o segunto objectivo é atingir as organizações terroristas," - informou o militar.
 
Logo após o anúncio a Força Aérea de Israel atingiu 20 locais subterrâneos de abrigo de lançadores de rockets pertencentes ao Hamas e à Jihad Islâmica.
 
Tendo destruído essa capacidade para lançar rockets que poderiam atingir Tel Aviv, a Força Aérea acredita ter eliminado a ameaça a longo alcance.
 
As FDI confirmaram que a maior parte dos locais de armazenamento de armas estavam localizados em edifícios residenciais: "Esta é mais uma evidência do padrão utilizado pelo Hamas no uso da população de Gaza como escudos humanos," - revelou o militar israelita.
 
Entre os 6 mortos confirmados pelo Hamas, está o principal, o chefe das operações armadas dos terroristas do Hamas, que, nas palavras de Mordechai, "é um homem com as mãos repletas de sangue."
 
Segundo as informações das FDI, Jabari realizou e mandou executar imensos ataques terroristas contra Israel, incluindo o sequestro do soldado israelita Gilad Schalit, e o disparo de centenas de rockets nos últimos anos.
 
Mordechai adiantou ainda que Gaza é "uma base avançada do Irão".
 
Em resposta aos ataques, o Hamas disse que "a ocupação abriu as portas do inferno."
 
Segundo as informações do comandante israelita general Benny Gantz, "todas as opções estão em aberto. Estamos muito determinados em atingir as organizações terroristas."
 
Estes ataques vêm como consequência de uma contínua agressão com rockets da Faixa de Gaza nestes últimos 4 dias contra o sul de Israel, que se iniciou no passado sábado e que parecia ter terminado ontem à noite. Durante estes 4 dias mais de 100 rockets foram disparados contra Israel, tendo as forças judaicas retaliado e causado a morte a 6 palestinianos.
 
Esperamos que os terroristas compreendam que Israel não está para brincadeiras e que levará a sério uma forte incursão destinada a destruir e arrasar todos os ninhos de terrorismo em Gaza, a menos que haja um cessar fogo, já previsível com a mediação do Egipto.
 
 
16 DE NOVEMBRO DE 2012
 
ROCKETS DISPARADOS CONTRA JERUSALÉM
 
 
 A intensificação do conflito entre os terroristas na Faixa de Gaza e o povo de Israel está atingindo proporções nunca antes vistas, muito em especial pelo alcance dos mísseis disparados de Gaza e que não só já atingiram um descampado perto de Tel Aviv como também se têm dirigido até à própria capital, Jerusalém.
 
As sirenes foram há pouco ouvidas na Cidade santa, tendo-se escutado duas explosões perto da Capital. Nada se sabe por enquanto, excepto que o braço armado do Hamas, Izz al-Din al-Qassam Brigades informou ter disparado "dois mísseis caseiros M75 contra Jerusalém."
 
Só no dia de hoje já foram disparados cerca de 70 rockets contra Israel. As Forças de Defesa de Israel informaram entretanto que já fizeram 500 ataques a locais em Gaza onde se encontravam lançadores de mísseis contra Israel.
 
Seria bom que ao menos um desses rockets lançados contra Israel acabasse de vez com o "Domo da Rocha" no Monte do Templo. Ao menos teriam feito um favor aos judeus...
 
 
17 DE NOVEMBRO DE 2012
 
ISRAEL NÃO VAI CEDER
 
 
 Numa altura em que o Hamas já começa a dar sinais de fraqueza e até medo - já "estabeleceu" condições para um cessar-fogo - Israel decide não parar, antes pelo contrário intensificar a sua acção contra os focos de terrorismo em Gaza.
 
Esta tarde o sistema de defesa anti-míssil "Iron Dome" conseguiu interceptar vários rockets que os terroristas de Gaza dispararam contra Ashdod e Tel Aviv.
 
O comandante da operação no sul, Tal Russo, declarou esta tarde que uma operação terrestre é definitivamente uma opção e vincou: "Temos um plano que se vai intensificando constantemente e que vai levar o seu tempo."
 
Dois palestinianos foram hoje mortos em Gaza pelos ataques israelitas.
 
Russo afirmou: "Vimos os rockets e a força dos mísseis, que são todos dirigidos a civis. Esta situação não irá continuar."
 
Russo acrescentou ainda que as Forças de Defesa de Israel decidiram infligir grandes estragos às capacidades das plataformas de lançamento de mísseis de longo alcance dos grupos terroristas. O chefe militar deu a entender que as FDI já destruíram a maior parte dos mísseis de longo alcance Fajr, e explicou que "a maior parte das armas estão guardadas em residências e eles usam os civis. Não é fácil, nós não queremos atingir os civis em Gaza."
 
 
ISRAEL ARRASA EDIFÍCIO SEDE DO HAMAS EM GAZA
 
Prédio do Hamas em Gaza foi destruído Foto: Mahmud Hams / AFP
 
O bombardeamento do quartel general do Hamas na Faixa de Gaza provocou também o despoletar de explosivos que estavam armazenados no local - afirmaram oficiais das Forças de Defesa de Israel após investigarem a gravação em video do ataque realizado hoje.
 
O exército de Israel explicou que o edifício era utilizado para planear ataques terroristas e servia também como base para células de lançamento de rockets contra Israel.
 
O edifício de 4 andares que albergava o gabinete do primeiro-ministro do Hamas, o criminoso Ismail Haniyeh, foi completamente destruído.
 
Um oficial das FDI informou que o edifício estava aparentemente vazio na altura do ataque israelita desta manhã.
 
Logo a seguir ao ataque, o criminoso Haniyeh escreveu no tweeter: "Os sionistas acreditam que o seu ataque irá enfraquecer-nos, mas é exactamente o contrário. Só vem fortalecer a nossa determinação para liberar a "Palestina" e aumentar a resistência face ao ocupante sionista até alcançarmos a vitória."
 
Durante a madrugada a Força Aérea de Israel bombardeou 3 edifícios importantes do Hamas. Além do edifício do governo, os jactos israelitas atingiram uma estação da polícia em Gaza City e uma estrutura pertencendo ao serviço de segurança interna do Hamas.
 
Apesar destes ataques, dezenas de rockets continuaram a ser disparados contra o sul de Israel durante a madrugada e a manhã deste sábado.
 
 
Fonte: Blog SHALOM ISRAEL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário