quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

O PAPA É POP, MAS NÃO É POPE



Papa significa pai. O termo “padre”, de origem latina, também significa pai. O Papa também é chamado de Santo Padre, logo, Santo Pai. Na língua inglesa Papa é pope. Por exemplo: "Two years ago... a confidential letter from Sardis was delivered to the Pope (Dois anos atrás... uma carta confidencial do Sardis foi entregue ao Papa)

Já pop é uma abreviatura da palavra POPULAR.

Que o Papa é pop (popular), não tenho dúvida. "O Global Language Monitor informou que o nome 'Pope Francis' (Papa Francisco, em inglês) é o nome mais usado na Internet durante o ano de 2013, ficando muito na frente do Presidente Obama (14º lugar), da princesa britânica Kate Middleton e do ex-espião americano Ed Snowden. (...) Em 27 de outubro, o Papa Francisco superou os 10 milhões de seguidores, somados entre suas 9 contas em diferentes idiomas na rede social Twitter."

Com a mesma certeza que tenho de que o Papa é pop (popular), eu afirmo que ele não é pope (pai) - Pelo menos no aspecto espiritual, pois não sei o que Francisco andou fazendo por onde passou. Porém, a Igreja Romana o declara PAI, e, mais ainda, SANTO PAI. E isso, pasme, é porque consideram o Papa como sendo Deus. O exemplo disso é que, no dia 18 de julho de 1870, a Igreja Católica adotou o dogma da infalibilidade dos papas. Esse dogma foi instituído pelo Concílio Vaticano 1°, convocado por Pio 9º. Quem é infalível a não ser Deus? O papa é falível em todos os aspectos, e bota falível nisso.

Portanto, o papa é pop (popular) sem, contudo, ser pope (pai). Lembrando, ainda, que muitos papas nem pop são. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário