quarta-feira, 27 de maio de 2015

Polícia da Suíça prende dirigentes da Fifa acusados de corrupção

Operação foi a pedido de autoridades dos EUA, após investigação do FBI. José Maria Marin, ex-presidente da CBF, está entre os presos.


A polícia da Suíça prendeu nesta quarta-feira (27), em Zurique, sete dirigentes da Fifa acusados de corrupção. Eles são investigados também pelo FBI, a polícia federal americana. A operação foi realizada pela polícia suíça, a pedido das autoridades americanas, em um hotel cinco estrelas de Zurique, onde é realizado o congresso anual da Fifa.
Depois de três anos de investigações, a procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, afirmou que a corrupção no mundo do futebol é desenfreada e sistêmica. Ao todo, 14 pessoas - nove dirigentes da Fifa e cinco executivos de marketing esportivo - são acusadas de crimes como extorsão e lavagem de dinheiro. O departamento de justiça americana afirma que seis acusados já se declararam culpados.
O esquema de corrupção teria movimentado mais de US$ 150 milhões durante mais de duas décadas e estaria relacionado a propina para as candidaturas das copas do mundo da Rússia e do Catar e a acordos de marketing e transmissão de jogos.
Sete dirigentes foram detidos no início da manhã em Zurique por policiais à paisana. A lista oficial com o nome dos presos inclui Jeffrey Webb, vice-presidente da Fifa, e José Maria Marin, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, não está entre os investigados. Os dirigentes estavam reunidos em Zurique para a reunião anual da Fifa.
Em uma coletiva, o diretor de comunicação da entidade disse que apoia a investigação e que vai cooperar com a justiça. A Fifa garantiu ainda que o congresso da entidade vai ser realizado normalmente. Portanto, está mantida para sexta-feira a eleição para a presidência da entidade. Joseph Blatter está à frente da Fifa desde 1998 e deve conseguir o quinto mandato. O único adversário, o príncipe da Jordânia, Ali bin Al-Hussein, afirmou que hoje é um dia triste para o futebol mundial.
No apartamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, não houve movimentação.
Esse é considerado o maior escândalo na história do futebol. A corrupção é generalizada e a repercussão é enorme na Europa. Os jornais impressos não trazem a notícia, porque as prisões foram de manhã, mas na internet esse é o assunto do dia.
Na rede de televisão britânica ‘BBC’ a notícia foi destaque na primeira página: “A investigação sobre a Fifa termina com prisões em Zurique”. No espanhol ‘El Mundo’: “Vários dirigentes da Fifa detidos na Suíça por corrupção a pedido da justiça americana”. E no francês ‘Le Figaro’: “Suspeitos de corrupção de vários departamentos da Fifa foram presos”.
Na França, o presidente da Liga do Futebol Francês disse que está profundamente chocado, assim como o mundo inteiro. Frédéric Thiriez disse que as prisões de figurões do futebol na Suíça fazem muito mal para a imagem do esporte. Disse ainda o futebol internacional tem um sério problema de transparência.
O Ministério Público suíço também apura irregularidades na entidade máxima do futebol. O foco dos promotores suíços é o processo de candidatura para sediar as copas de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar.
A polícia fez buscas na sede da Fifa, em Zurique, e recolheu documentos e computadores que serão analisados. Os promotores estão em busca de provas sobre o pagamento de propina para favorecer as candidaturas de Rússia e Catar. Dez pessoas foram convocadas a depor.
Já a investigação do Departamento de Justiça americano é mais ampla: abrange casos de corrupção na Fifa durante os últimos 20 anos.

terça-feira, 26 de maio de 2015

É LÍCITO UM PASTOR SER AMBIENTALISTA?


Bem, antes de qualquer coisa, quero dizer que eu, sendo pastor, sou ambientalista. Em 2003 fundei a ONG "S.O.S. MANGUES E VIDAS AQUÁTICAS", da qual sou presidente.

Pastor Hafner em Rio da Serra, Una-Ba
A “S.O.S. Mangues e Vidas Aquáticas” é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, que tem como objetivos prioritários a defesa, preservação e restauração de manguezais, nascentes, rios, riachos, córregos, cachoeiras, cascatas, bacias hidrográficas, aquíferos, lençóis freáticos, lagos, lagoas, baías, enseadas, praias, ilhas, ilhotas, atóis, restingas, botos, golfinhos, baleias, tartarugas, peixes, mariscos, crustáceos e todas as espécies de vidas que vivem na água e/ou dela dependam para viver, assim como, defesa, preseravação e restauração da Mata Atlântica do Sul e Extremo Sul da Bahia, com todo seu ecossistema e biodiversidade. Sabendo que não pode haver desenvolvimento sustentável se não houver justiça social, a ONG “S.O.S. Mangues e Vidas Aquáticas” também luta pela garantia dos direitos sociais, apresentando, inclusive, projetos voltados para o desenvolvimento social nas regiões Sul e Extremo Sul da Bahia, visando a qualidade de vida e o uso racional dos recursos da natureza (principalmente a água). A Sede da “S.O.S. Mangues e Vidas Aquáticas” encontra-se instalada no Km 51 da Rodovia BA–001, trecho Ilhéus/Una, Rio da Serra, Una – Bahia. Cep.: 45.690-000. 

Clique aqui para visitar o Blog da ONG.

Mas, por que a maioria dos pastores evitam falar sobre meio ambiente? Leia a matéria a seguir e, caso queira contribuir com a tua opinião, use o espaço destinado aos comentários.

Pastores evitam conversas sobre meio ambiente para não serem classificados como liberais



Pastores parecem passar muito pouco tempo lidando com assuntos do meio ambiente nas igrejas, e alguns críticos suspeitam que é devido ao medo de serem classificados como “liberais”.
Os líderes de igrejas quem vêm a importância da criação de Deus dizem que não deveria ser assim. Cuidar das criações de Deus é uma importante parte das Escrituras, dizem aqueles quem não têm medo de serem classificados como apoiadores do meio ambiente.
 Segundo The National Religious Partnership for the Environment (NRPE), uma organização inter-religiosa norte-americana sem fim lucrativo, a ética evangélica de cuidar do meio ambiente é baseada em ensinamentos bíblicos como: “Honrar a Deus como Criador e respeitar Seu trabalho (Salmo 19, 121, Job 38, Job 39);” “Obedecer o chamado de Deus para amar nossos vizinhos, particularmente aqueles que são pobres e menos poderosos (Deuteronômio 6, Lucas 10, Mateus 22, Marcos 120);” e “Avançar o trabalho de Cristo (Colisseus 1, Romanos 8).
Essas crenças são frequentemente referidas pelos pastores como os “comissários da criação,” que prega ser dever de um cristão cuidar da Terra criada por Deus .
“Como seguidores de Jesus Cristo, comprometidos com as Escrituras, e conscientes de como degradamos a criação, acreditamos que a fé Bíblica é essencial na solução de nossos problemas ecológicos,” está escrito na “Declaração Evangélica Sobre o Cuidado Com a Criação”, da Rede Evangélica do Meio Ambiente (EEN), um ministério "dedicado ao cuidado da criação de Deus".
Alguns pastores acreditam que o tópico está faltando no púlpito da igreja porque muitos associam o “verde” ou o pró meio ambiente como uma classificação de “liberal.”
Muitos líderes de igrejas consideram o tema do meio ambiente como político, e optam por manter este contexto a parte dos assuntos da igreja.
O Reverendo Canon Sally G. Bingham, do Projeto Regeneração, um grupo dedicado ao aprofundamento da conexão entre ecologia e fé, disse ao The Christian Post que não queria que seu ministério tratasse sobre o que eles consideram “assunto político.”
Para Bingham, estes medos são desnecessários, já que a terra é um tópico Bíblico e não político.
O Reverendo afirma que “quando você fala sobre amar seu vizinho como a você mesmo, isso significa que você não polui o ar e a água de seu vizinho. É uma mensagem tão simples, mas pessoas se aproximam e dizem: ‘Eu nunca pensei assim antes’”. Além disso, completou, “eu acho que faremos um grande impacto se conseguirmos mais religiosos pensando sobre o meio ambiente como um assunto de fé.”
“Claro, existem outras razões pelas quais os pastores talvez não queiram fazer tópicos ecológicos como parte de seus sermões”, diz Bingham, “por exemplo, muitos sacerdotes foram ao seminário há anos atrás, quando o meio ambiente não era um tópico tão popular como hoje. Os pastores talvez não saibam como falar sobre tais assuntos”.
Bingham acredita que este cenário está mudando e os sacerdotes mais jovens entendem e estão aprendendo nos seminários atualmente.
Quando o CP perguntou a um jovem teologista cristão quais temas ele gostaria de ouvir na igreja, ele não hesitou em mencionar ecologia.
Chris Kugler, aluno de teologia na Universidade de Cleveland, EUA, e autor de “Being Christian: A Journey fromthe Boat to the Shore Culminating at the Cross (ou Ser Cristão, uma jornada do bote até a costa culminando na cruz, em tradução livre ao português) falou ao CP:
“Não estou advogando que nos importamos mais com focas do que com seres humanos, estou simplesmente dizendo que Deus ama a criação total; que Deus ama o reino animal e a Terra.”
“Existe uma dimensão ecológica sobre as Escrituras que acredito ser realmente ignorada,” expressou o autor, cujo livro discute jeitos corretos de interpretar a Bíblia. “E acho que uma das razões para que isso seja ignorado é porque as pessoas têm a crença que só estamos passando pela Terra e que elas não a consideram seu lar.”
“Cristãos que dizem que cuidar da Terra, pobreza, e AIDS, não é importante; que a água suja na África não é importante, não é cristão,” ele falou ao CP. “Deus ama esse lugar, e Deus quer restaurá-lo e regenerá-lo”, aumentou.
O Reverendo Richard Cizik, ex vice-presidente de Assuntos Governamentais da Associação Nacional de Evangélicos, disse que “a crise da mudança do clima não é algo na qual podemos esperar dez anos, cinco anos, e nem mesmo um ano para encarar. A mudança do clima é real e foi causado pelos humanos. Precisa de ação agora. E estamos falando de ação baseado no ponto de vista da Bíblia de um mundo de Deus”.
Em dezembro, a Associação apresentou uma resolução para discussão de 56 páginas sobre como as mudanças ao meio ambiente afetam os mais vulneráveis.
O documento explora a “base Bíblica de envolvimento dos cristãos, a ciência de um ambiente em mudança, como o clima afeta os pobres, e “jeitos práticos para ir em frente.”

Fonte: Christianpost | Divulgação: Midia Gospe

LULA FALA MAL DE PASTORES E SILAS MALAFAIA DÁ RESPOSTA



O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez piadas a respeito de pastores evangélicos em palestra a sindicalistas na noite do dia 20 de maio, em um hotel no centro de São Paulo.

Durante o discurso, ao tentar justificar os erros do governo petista o ex-presidente explicou aos sindicalistas que nas ocasiões em que não é possível atender às reivindicações da categoria a melhor saída é colocar a culpa no governo, passando a ofender os evangélicos.

“Os pastores evangélicos jogam a culpa em cima do diabo. Acho fantástico isso. Você está desempregado é o diabo, está doente é o diabo, tomou um tombo é o diabo, roubaram o seu carro é o diabo, disparou Lula.

Lula também falou dos dízimos entregue as igrejas. “E a solução também está ali. É Deus. Pague o seu dízimo que Jesus te salvará”, disse ele.

O pastor Silas Malafaia fez um vídeo respondendo a ironia do ex-presidente.



Fonte: Clique AQUI.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

MORRE JOHN NASH, UM GÊNIO DA MATEMÁTICA QUE INSPIROU O FILME "UMA MENTE BRILHANTE", GANHADOR DE 4 OSCARS


O matemático John Forbes Nash Jr, de 86 anos, que inspirou o filme "Uma mente brilhante", morreu em um acidente de carro em Nova Jersey, nos Estados Unidos, no sábado (23). Ele estava em um táxi com sua esposa, Alicia Nash, de 82 anos, que também morreu.
Eles estavam em um táxi quando o motorista perdeu o controle do carro e bateu em uma mureta, informou Gregory Williams, sargento da polícia de Nova Jersey, segundo a ABC News. Eles moravam em Princeton.
Nash ganhou o prêmio Nobel de economia em 1994 e trabalhou como pesquisador sênior de matemática na Universidade de Princeton, nos Estados Unidos.
Mente brilhante
Russell Crowe interpretou Nash em 2001 no filme "Uma mente brilhante" e mostrou a esquizofrenia do matemático, que causava um comportamento paranóico.
O filme ganhou 4 estatuetas no Oscar, em 2002: melhor filme, diretor, melhor atriz coadjuvante e roteiro adaptado.
No Twitter, Crowe escreveu: "Atordoado.....meu coração vai para John, Alicia e família. Uma parceria incrível. Mentes bonitas, corações bonitos".
No início da semana, Nash estava na Noruega para receber o prêmio Abel para a matemática.  O prêmio é oferecido pela Academia Norueguesa de Ciências e Letras, que reconheceu o trabalho de Nash em equações diferenciais parciais.

Fonte: Clique aqui.

ANÁLISE DO EVANGELHO DE MATEUS - PARTE 2


5 - AS RESPOSTAS

Leitura: Evangelho de Mateus 4:1-11; Marcos 1:12,13; Lucas 4:1-13

Antes de iniciar seu ministério Jesus precisava passar por um teste, e foi o Espírito Santo que o levou ao deserto para ser testado. Enquanto Deus o testava, Satanás o tentava.

Era importante que Ele estivesse acima de qualquer suspeita, que provasse estar moralmente apto para sua missão. O primeiro Adão, o homem natural, o homem da terra, não passou no teste. E Jesus, o último Adão, o homem do céu, o precursor de uma nova linhagem espiritual. Passaria ele no teste?

O primeiro Adão sucumbiu diante do fruto proibido, mesmo sem ficar 40 dias em jejum, como Jesus ficou. O fruto era necessário para alimentar o corpo. Jesus não estava diante de um fruto, mas de um desafio do Diabo: "Já que você é o Filho de Deus, por que não transforma as pedras em pães?"

A resposta de Jesus veio da Palavra de Deus: "Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus".

Aí o Diabo o transportou a Jerusalém e o colocou no topo do templo: "Já que você é o Filho de Deus... então pule, pois está escrito que os anjos irão segurá-lo".

O Diabo usou a própria Palavra de Deus, o Salmo 91. Era a oportunidade de Jesus dar um salto espetacular e ao mesmo tempo provar que os anjos estavam ao seu dispor. Pelo menos uns 60 mil anjos ou doze legiões voariam imediatamente para segurá-lo.

Da primeira vez a tentação visava satisfazer o corpo, igual ao fruto oferecido a Adão. Agora o Diabo tentava despertar em Jesus um sentimento de soberba. O fruto do Éden era bom para dar entendimento a Adão e despertar o sentimento que em outra parte da Bíblia é chamado de "soberba da vida".

No caso de Jesus, a resposta outra vez veio da Palavra de Deus: "Não tentarás o Senhor teu Deus". Embora sendo Deus, na sua condição humana Jesus precisou aprender obediência, como um filho. Passou também nesse teste.

O fruto do Éden era agradável à vista, enchia os olhos. Nesta nova versão da tentação Satanás transporta Jesus a uma alta montanha para que seus olhos se encham com todos os reinos do mundo e a glória deles. Todos eles estavam nas mãos do Diabo, o usurpador. Jesus podia ficar com tudo, literalmente de mão beijada, contanto que adorasse a Satanás. Pela terceira vez a resposta veio da Palavra de Deus, o único que deve ser adorado.

De onde vem as minhas respostas; onde você procura as suas?

6 - PESSOA OU RELIGIÃO?

LeituraEvangelho de Mateus 4:12-17Marcos 1:14,15Lucas 4:14,15 

Ao ficar sabendo que João Batista tinha sido preso, Jesus voltou para a Galiléia, a região onde tinha sido criado. Ali ele adotou Cafarnaum como a base para o seu ministério e foi ali que fez a maior parte dos sinais e milagres.

Cafarnaum ficava às margens do Mar da Galiléia, que na verdade é um lago de água doce com uns de 20 quilômetros de comprimento por 10 de largura. Quando os evangelhos falam de barcos e mar, é a esse lago que estão se referindo, e quando falam de peixes, provavelmente eram tilápias.

profeta Isaías previu que o Messias habitaria nessa região e que na Galiléia dos gentios o povo que vivia nas trevas veria uma grande luz. Após João Batista, o precursor da Luz que veio ao mundo, ter sido rejeitado e preso pelos judeus, Jesus, acabou indo para uma região habitada principalmente por não judeus ou gentios. A região mais globalizada da Palestina, por onde passava a estrada do Egito à Babilônia, uma rota comercial internacional.

Embora tivesse vindo para os judeus, a fama do rejeitado Rei de Israel se espalhou por toda a Síria. Aquilo era o embrião da mais internacional de todas as crenças, a fé cristã. As pessoas tentam acrescentar uma porção de penduricalhos culturais e regionais à fé cristã, mas o fato é que, em sua essência, ela está concentrada numa pessoa, Jesus, e não numa religião, cultura ou costume.

Boa parte do que você vê por aí, como clero, templos, imagens, vestes e utensílios especiais não passa de uma grande bobagem que nada tem a ver com Jesus. São coisas que a cristandade emprestou do judaísmo e de religiões pagãs, na tentativa de tornar a fé cristã identificável por coisas visíveis.

Oras, quando algo fica visível, já não precisa de fé, não é mesmo? Se você crê em Jesus você crê em uma pessoa, no próprio Deus, que não está sujeito a países, épocas e culturas porque é eterno. A fé cristã se baseia num fato: o Filho de Deus veio ao mundo, morreu por nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia. É a fé num Jesus vivo, no céu.

A única parte visível da fé cristã na terra é o corpo de Cristo, a igreja. Não estou falando de uma construção de pedras ou tijolos, estou falando daquilo que a Bíblia diz ser igreja, o corpo formado por todos os que crêem em Jesus, que nasceram de novo e foram salvos por ele.

Se a sua fé é numa "igreja", no sentido de organização religiosa, ou em qualquer coisa que não seja a própria pessoa de Jesus, você está perdendo seu tempo. Se for numa religião, idem. Religião é a ideia de se fazer algo para nos religar a Deus. Mas fazer o que, se o que precisava ser feito Jesus já fez?

As últimas palavras de Buda foram "Continuem se esforçando". As últimas palavras de Jesus foram "Está consumado".

Afinal, em que você crê, numa pessoa viva ou numa religião morta.

7 - PESCADORES DE HOMENS

LeituraEvangelho de Mateus 4:18-25Marcos 1:16-20Lucas 5:1-11;João 1:35-42

Na Galiléia Jesus reencontra os irmãos Simão e André. Da primeira vez que se encontraram na Judéia os dois eram discípulos de João Batista e ouviram João dizer que Jesus era o Cordeiro de Deus. Naquela ocasião os dois seguiram a Jesus e Simão ganhou um novo nome, Pedro. Isso está no primeiro capítulo do evangelho de João.

Daquela vez eles foram convidados para conhecer onde Jesus morava. Era um chamado para a salvação, o mesmo que Jesus faz a cada pessoa que tem o primeiro contato com ele. "Você quer saber onde eu moro? Então venha comigo" é mais ou menos o que ele diz a cada coração. É um convite para o céu.

No reencontro na Galiléia, que é descrito por Mateus, os dois são chamados para o serviço. A ordem é sempre esta: primeiro você recebe o convite para ser salvo, depois para servir. Primeiro a fé, depois as obras; primeiro o perdão dos pecados, depois o fruto da fé; primeiro o céu, depois a terra.

Simão e André eram pescadores e Jesus os chamou para serem pescadores de homens. Tudo o que eles precisavam fazer era seguir a Jesus.

A capacitação e o poder para transformá-los em pescadores de homens viria de Deus, não de uma faculdade de teologia ou algo assim. Não seria uma pesca com redes. As redes eles deixaram para trás. Não era para saírem por aí aprisionando pessoas, mas libertando. Andar com Jesus faria deles iscas vivas. Eles deviam levar o sabor e a fragrância de Jesus por onde quer que fossem.

O pescador vai onde o peixe está, corre riscos e não faz barulho para não chamar a atenção para si. É de Jesus, perdão e salvação que o pescador de homens fala, não de religião, costumes ou prosperidade. O tema do pescador de homens é Jesus, o mais próximo que Deus chegou do ser humano. E as boas novas não são uma lista de tarefas, mas a notícia de que Jesus morreu e ressuscitou para salvar e justificar o pecador.

Neste capítulo 4 do evangelho de Mateus mais dois pescadores são chamados para se tornarem pescadores de homens: Tiago e João. Eles imediatamente deixam o barco e seu pai, Zebedeu, e seguem a Jesus.Imediatamente! Jesus tem prioridade.

Muitos empreendedores, políticos e artistas daquela época tiveram seus nomes apagados pela poeira dos séculos. Os nomes dos pescadores Pedro, André, João e Tiago só permanecem porque tiveram um encontro com Jesus e foram chamados a anunciar as boas novas da salvação, que é o que significa a palavra "evangelho". Esse encontro tem conseqüências eternas.

Você já foi pescado? Você já foi chamado?

8 - OS PERDEDORES

LeituraEvangelho de Mateus 5:1-16Lucas 6:20-23

O sermão da montanha é uma das passagens mais conhecidas do evangelho, mas nem sempre é corretamente interpretado. Primeiro, ele é dirigido aos discípulos que se aproximaram de Jesus, não à multidão.

Em segundo lugar, não se trata de uma lista de coisas para você fazer para ser salvo ou se tornar discípulo de Jesus. Ele está falando das características daqueles que, em todas as épocas, se submetem a Jesus.

"Reino dos céus" significa um reino que não é da terra, é dos céus, cujo Rei esteve aqui, foi rejeitado e agora está nos céus. Quando Jesus diz "bem-aventurados estes ou aqueles", é como se dissesse "felizes estes ou aqueles" que são assim. Como assim? Assim como? Perdedores assim.

Sim, porque se o próprio Rei do reino dos céus, Jesus, foi um perdedor neste mundo, como você espera que sejam os seus seguidores? Aí vem alguém e diz:

"Ué, mas eu pensei que fosse justamente o contrário, porque vi na TV alguém dizer que se você vai a Jesus seus problemas desaparecem, seus negócios melhoram, você paga suas dívidas, resolve problemas conjugais, é curado de todas as doenças e até compra carro importado".

Bem, quem vai a Jesus pensando nisso é igual a quem se casa por interesse, sabe como é, dá o golpe do baú. Se você está atrás de Jesus para receber alguma outra coisa que não seja o perdão de seus pecados e a salvação, é bom pensar melhor. Ou você acha que Deus é bobo, que não enxerga suas intenções?

Veja quem são os bem-aventurados aqui: os pobres de espírito, os que choram, os mansos, os injustiçados ou cansados das injustiças, os de coração mole que sentem pena dos outros, os que promovem a paz, os perseguidos por agir corretamente ou por sua fé em Jesus...

Percebeu? Tudo oposto às bem-aventuranças deste mundo, onde são bem-aventurados os auto-suficientes, os que riem, os poderosos, os que se dão bem com as injustiças, os que pisam nos outros, que promovem a guerra, perseguem e que, obviamente, querem passar bem longe daquele que neste mundo foi o maior dos perdedores: Jesus.

Só que Deus está chamando os perdedores para o seu reino, não os campeões. Prostitutas, ladrões, cegos, aleijados - que tipo de pessoa você acha que Jesus veio chamar? E depois de salvos de seus pecados pelo que Jesus fez na cruz, e não por suas próprias obras, em que você acha que se transformaram? Nesses bem-aventurados segundo o conceito de Deus, não dos homens.

Quer estar entre eles? Quer ser bem-aventurado eternamente? Então creia em Jesus, não em um Jesus bem sucedido e capa de revista, mas no Jesus crucificado.


Clique aqui para ver a PARTE 1.
Clique aqui para ver a fonte deste estudo.


Continua na PARTE 3...

domingo, 24 de maio de 2015

ANÁLISE DO EVANGELHO DE MATEUS - PARTE 1


Começaremos agora uma série de análises dos quatro Evangelhos do Senhor Jesus Cristo segundo escreveram Mateus, Marcos, Lucas e João. Essas análises são de autoria do irmão MARIO PERSONA e estão expostas em diversos vídeos disponibilizados no Youtube sob o título "O EVANGELHO EM 3 MINUTOS".

1 - SÓ PODE SER VERDADE

Leitura: Evangelho de Mateus 1:1-25; Lucas 2:1-7; 3:23-38 

Qual judeu, de sã consciência, incluiria na genealogia de Jesus duas prostitutas? Mateus fez isso no primeiro capítulo de seu evangelho. Tamar e Raabe eram prostitutas.

E tem mais, tem Jeconias, um rei amaldiçoado pelo profeta Jeremias; tem Rute, uma moabita, povo inimigo de Israel; tem o rei Salomão, que teve mil mulheres, grande parte delas de povos inimigos, e mergulhou na mesma idolatria desses povos. Quem foi Salomão? Era filho de Bate-Seba, a mulher com quem Davi cometeu adultério e cujo marido mandou para a morte. O interessante é que o nome dela não aparece na genealogia, mas sim o de seu marido traído!

E se você analisar a vida de cada um da lista de ancestrais de Jesus vai chegar à conclusão de que não salva um. Ou então vai perceber que Deus queria mandar um recado; queria dizer que eram justamente pecadores assim que Ele ia salvar.

A chave para entender isso está no que o anjo disse a José em um sonho, depois que ele descobriu que sua noiva, Maria, estava grávida e o filho não era dele.

O anjo disse: Ela dará à luz um filho e você o chamará de Jesus, porque Ele salvará o seu povo dos seus pecados.

Aquele Ser que a virgem trazia no ventre tinha sido gerado pelo Espírito Santo e seria chamado de "Deus conosco". Deus estava a ponto de experimentar o que era nascer, viver e morrer como homem. Deus estava a ponto de sentir na própria pele o que eu e você sentimos. Quer maior empatia do que isso?

Ah, eu quase me esqueci. Mateus, o autor do evangelho, era um judeu traidor da pátria. Ele coletava impostos para César, o invasor romano. Seria algo como um judeu trabalhando para Hitler durante a segunda guerra.

Sabe de uma coisa. Essa história é tão incrível que só pode ser verdade. Eu creio nela e eu creio nEle, em Jesus, o Salvador. Eu preciso crer, eu sou tão pecador quanto Mateus e essa gente toda. E você?

2 - DE MAL A PIOR

Leitura: Evangelho de Mateus 2:1-22

Quando Jesus nasceu, alguns homens sábios do Oriente chegaram em Jerusalém perguntando pelo Rei de Israel que tinha nascido.

Quando o rei Herodes e os moradores de Jerusalém souberam disso ficaram preocupados. Você também ficaria se corresse o risco de passar o governo a outro.

E o governo de sua vida, você passaria a Jesus? Ou faria qualquer coisa para evitar isso? Herodes decidiu que precisava eliminar Jesus.

Aqueles sábios chegaram a Belém com presentes para o menino: ouro, incenso e mirra, uma erva amarga tirada de uma árvore cheia de espinhos.

Apesar de Sua perfeição áurea e fragrância divina, Jesus estava destinado a amargar uma morte infame. Pregado num madeiro como um criminoso qualquer.

Depois de encontrarem Jesus, os sábios voltaram por outro caminho. Ninguém volta pelo mesmo caminho depois de um encontro assim. E ninguém tem um encontro assim se não escutar a voz dAquele que disse: "Eu sou o caminho".

Ao saber que Herodes pretendia matar o menino, José fugiu para o Egito levando Jesus e Maria, e só voltou depois da morte de Herodes, indo morar em Nazaré.

Jesus acabou ficando conhecido como nazareno, numa época quando as pessoas costumavam dizer que de Nazaré não vinha coisa alguma que prestasse.

Dá para entender isso? Deus vem ao mundo em um curral, passa suas primeiras noites em um cocho de alimentar gado, vai viver como refugiado no exílio e acaba indo morar numa cidadezinha desprezível de pessoas de quinta categoria.

Sabe o que é? Só quem passou por tudo isso pode entender quem está passando por tudo isso. Tristeza, desprezo, perseguição, você conhece essas coisas, não? Pode ter certeza de que Jesus não veio aqui a passeio. Ele começou mal e terminou pior.

Agora, tente adivinhar a troco de quê ou por quem Ele fez tudo isso. Você sabe a resposta.

3 - O PRECURSOR DO REI

Leitura: Evangelho de Mateus 3:1-12; Marcos 1:2-8; Lucas 3:1-18 

Você se daria ao trabalho de ir até um deserto para ouvir um homem vestido em um manto de pelos de camelo? E se soubesse que ele se alimentava de gafanhotos e mel, interessaria?

João Batista não era nem um pouco atraente ou diplomático, mas foi justamente um homem assim que Deus escolheu para anunciar a chegada de um reino que não era da terra, mas do céu, e de seu rei, Jesus.

Nada de soldados uniformizados tocando trombetas douradas como nos contos de fadas, mas um João com aparência de louco foi o escolhido para anunciar uma mensagem nada agradável:

Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo

Quem dava ouvidos a João e se arrependia era batizado por ele no rio Jordão. Quem não dava...

Bem, algumas pessoas foram lá só por curiosidade e ouviram o que não queriam. João chamou aqueles cidadãos distintos da sociedade judaica de "raça de víboras". Eles eram os fariseus e saduceus.

Os fariseus professavam grande devoção à lei de Moisés e eram cheios de justiça própria. É claro que havia fariseus sinceros, que se esforçavam para levar uma vida correta, mas sinceridade não salva ninguém de seus pecados. Se você conhece alguém que acha que sua vida correta irá salvá-lo, então já sabe como eram os fariseus.

Os outros alvos das broncas de João eram os saduceus, que duvidavam da ressurreição, não acreditavam na existência de anjos, na imortalidade da alma e no castigo eterno. Quem são eles hoje? Os racionais, os céticos, os que colocam sua confiança na ciência, na lógica e na razão.

Ambos acreditavam que por serem descendentes de Abraão isso lhes dava alguma vantagem. Mas Deus não tem netos, a responsabilidade e o novo nascimento são questões individuais.

João avisava que a prova de uma conversão genuína estava no fruto: quem realmente crê na Palavra de Deus é nascido de novo e isso fica evidente em sua vida. Quem não desse fruto - João alertava - seria cortado, como se corta uma árvore, e lançado no fogo. João não media as palavras.

Enquanto ele batizava os arrependidos nas águas do Jordão, avisava que aquele Jesus que ele anunciava batizaria uns com o Espírito Santo, mas outros com fogo; recolheria uns ao celeiro de Deus como trigo precioso, e queimaria outros como palha imprestável.

Quem é você: o religioso fariseu ou o cético saduceu. Espero que seja o pecador arrependido.

4 - BEM ACOMPANHADO

Leitura: Evangelho de Mateus 3:13-17; Marcos 1:9-11; Lucas 3:21,22

Jesus caminhou quase cem quilômetros, da Galiléia ao Jordão, só para ser batizado por João Batista. Ele devia considerar o batismo algo muito importante.

Mas aí surgiu um problema. Até ali João estava dizendo às pessoas que se arrependessem de seus pecados e fossem batizadas. E agora, o que fazer com Jesus? Como poderia João, um pecador, batizar o Filho de Deus sem pecado? Ele ia se arrepender de quê?

De nada. Ele, que não tinha de que se arrepender, estava disposto a ir lado a lado com aquelas pessoas que tinham muito de que se arrepender. Você provavelmente nunca se esqueceu de alguma situação grave em sua vida quando alguém se dispôs a ir junto com você, a ficar do seu lado. Entendeu?

Ele estava pronto a passar junto com o pecador por aquilo que simbolizava a morte. Três anos depois Ele teria de enfrentar sozinho o mar profundo do juízo de Deus e suas ondas de terror. Mas Ele não ficaria na sepultura. Deus O ressuscitaria, para que você não viesse a passar pelo juízo. Se você crer.

Quando Jesus explicou a João que fazendo assim estaria cumprindo toda a justiça, João consentiu em batizar Jesus.

É aí que temos uma das cenas mais sublimes de toda a Bíblia. Ao sair da água, os céus se abriram e o Espírito Santo de Deus desceu sobre Jesus na forma de uma pomba. Em seguida a voz do Pai ecoou nos céus:

"Este é meu Filho amado, em quem me agrado".

Aqui os céticos entram em longas discussões para tentar negar um único Deus em três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Eles argumentam que essa Trindade não faz sentido. É claro que não faz. Se a essência de Deus, a natureza de Deus, fizesse sentido para a mente humana tão finita, Ele não seria Deus.

A voz é de Deus Pai, a pomba é a forma adotada ali por Deus, o Espírito Santo, e Deus, Jesus, o Filho estava ali. Entende agora porque lá no livro de Gênesis você encontra Deus dizendo "façamos o homem à nossa imagem e semelhança"? É por isso.

Mas a questão mais importante aqui é esta: Será que Deus pode dizer que se agrada de mim, que se agrada de você? Ele Se agradou com Seu Filho, Jesus, o único homem perfeito que andou neste mundo. E eu e você, como é que ficamos?

Bem, nós vamos precisar estar em Jesus se quisermos ser do agrado de Deus. Há lugares onde você não entra se não estiver muito bem acompanhado. O céu é assim.


Continua na PARTE 2...


sábado, 23 de maio de 2015

PASTOR PAGA PARA PREGAR NOS GIDEÕES (GMUH) 2015

Pastor Maurício Silva pregando no GMUH 2015.
Não, aqui não é o Fuxico Gospel! Apesar disso, creio que muitos foram atraídos até este bolg crendo que iriam se deparar com mais um escândalo no meio evangélico, tendo em vista que o título parece anunciar esse tipo de assunto. Todavia, a notícia que tenho é boa: Deus continua levantando pregadores com unção e compromisso com a Sua Palavra. Alguns deles pregaram no 33° Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora, realizado este ano (2015), em Camboriú-SC.

Dentre esses pregadores está o Pastor Maurício Silva (foto acima). Fui edificado pela mensagem por ele pregada. Não se perdeu em palavras vãs e bajuladoras, nem quis conduzir o povo na base do "oba-oba". Foi sério e coerente, sem medo de falar a verdade. Outro que seguiu na mesma linha foi o Pastor Maxwell Andrade (foto ao lado). Eu poderia citar alguns outros nomes, porém, vou deixar que você assista aos vídeos com as pregações destes dois pastores já citados e dos demais - todos disponíveis no Youtube - e tire as suas próprias conclusões. 

Ante o exposto, pode-se perceber que o tipo de pagamento efetuado para poder pregar no Congresso em pauta não é o imaginado por aqueles que foram atraídos até aqui pelo título desta postagem. O preço pago foi com jejum, oração, obediência e estudo da Palavra de Deus

Você que pretende ser pregador - ou mesmo que já seja - lembre-se sempre que esse preço nunca deve deixar de ser pago, pois o resultado será este: Deus te usará poderosamente e o Nome Dele será glorificado. Amém!