É NA PRESENÇA DE DEUS QUE A TRISTEZA SALTA DE ALEGRIA?

Imagem: Reprodução

Quem afirma que na presença de Deus até a tristeza salta de alegria, baseia-se no versículo 22 do capítulo 41 do Livro de Jó, onde está escrito: "No seu pescoço pousa a força; perante ele, até a tristeza salta de alegria." Existe tradução que diz "prazer" em lugar de "alegria". Acontece que o versículo 22 está se referindo sobre quem já vem sendo descrito desde o versículo 1 do capítulo 41 de Jó, ou seja, o Leviatã. Pois bem, o Leviatã pode ser o mesmo crocodilo, como consta no Comentário Bíblico Beacon: "Segue-se imediatamente uma descrição detalhada de Leviatã - que também é uma transliteração do termo hebraico. Geralmente se considera que a descrição que melhor se encaixa é a de um crocodilo...". (CPAD, Comentário Bíblico Beacon, 3ª Edição, 2009, p. 92). 

Há quem defenda que o Leviatã seja uma baleia, ou um golfinho, ou mesmo um dinossauro que ainda existia nos dias de Jó. Fato é que, pelo contexto, não é na presença de Deus que a tristeza salta de alegria (prazer; espanto). 

Na verdade, o SENHOR está mostrando o quanto o homem é fraco diante do resto da criação, tanto que Ele apresenta tais criaturas. Esse animal que o texto relata, atribui a identidade dessa besta ao crocodilo, por ser ele um animal muito feroz e poderoso, o qual o homem não consegue domesticar; ele é inabordável. Jó disse que diante dele (o crocodilo) a tristeza salta de alegria (de prazer; de espanto), e não na presença de Deus. 

E você, o que tem a dizer sobre este assunto? Deixe o seu comentário!  

Que a graça do Senhor Jesus Cristo seja sempre abundante em sua vida!
   


Pastor Hafner
Bruxelas - Bélgica