quarta-feira, 6 de agosto de 2014

PASTOR SOFRE GRAVE ACIDENTE


O pastor e empresário Daniel Pacheco da Rocha, de 51 anos, sobreviveu a um grave acidente no final da tarde deste domingo, 3, na BR 020, no perímetro urbano de Luis Eduardo Magalhães. O religioso trafegava pela rodovia, sentido centro, quando ao fazer uma ultrapassagem acabou perdendo o controle de sua caminhonete, saindo da pista, batendo em um barranco e capotando o veículo. 

Daniel Pacheco só sobreviveu porque estava sem o cinto de segurança. Ele foi arremessado para o banco de trás do veículo, o que evitou que fosse esmagado pelas ferragens do veículo. “Não é aconselhável dirigir sem o cinto de segurança. Mas, nesse caso, a falta do uso salvou a vida dele. Se ele tivesse ficado sentado no lugar do motorista, provavelmente ele teria morrido”, disse um policial. 

Uma testemunha contou que vinha logo atrás do pastor e viu quando ele tentou fazer a ultrapassagem. “Ele ia fazendo a ultrapassagem, mas apareceu uma carreta e não deu tempo de voltar para a mão dele. Foi quando ele jogou a caminhonete para o outro lado da pista e o acidente aconteceu”, contou Juliana. O pastor teve uma fratura na perna esquerda e foi socorrido consciente por uma equipe do SAMU para a UPA.

Com informações do Blog Sigi Vilares.

Comentário do Pastor Hafner: Graças a Deus pelo Pastor Daniel Pacheco ter sobrevivido a esse grave acidente. Todavia, o uso do cinto de segurança não se trata de mero conselho, é questão de segurança mesmo. O número de pessoas que morrem por falta do uso do cinto de segurança é bem maior do que o número das que sobrevivem por não usá-lo. Já vi acidentes simples em que pessoas morreram por não usarem o cinto de segurança, e acidentes graves em que pessoas sobreviveram por usarem o cinto. No caso do Pastor Daniel, creio que Deus o deu livramento de morte. Assim, ao entrar em um veículo, sendo motorista ou passageiro, coloque o cinto de segurança. 

Aqui na Suíça todos, adultos e crianças, colocam o cinto de segurança assim que entram em um veículo. O resultado é que o índice de mortes em acidentes automobilísticos é bem baixo. Claro, some-se a isso as condições das rodovias e as sinalizações verticais e horizontais, o que, na maioria das vezes, aí no Brasil são péssimas.


terça-feira, 5 de agosto de 2014

Edir Macedo se muda com a família para o Templo de Salomão.

(Foto: Reprodução)

Edir Macedo está de casa nova. Na verdade, uma cobertura de 1.000 metros quadrados no próprio Templo de Salomão, na região do Brás, em São Paulo. Com uma estrutura digna de um hotel, que inclui cartão magnético em vez de fechadura, o bispo não deixou de lado as opções de lazer.

Entre elas, uma piscina coberta e um jardim de inverno. Ele a mulher, Ester, ocupam o maior dos 50 apartamentos designados a pastores da Universal, construídos em cima do altar. A família da filha Cristiane mora no andar de baixo do pai, em um espaço um pouco mais modesto.


Fonte: Vivi Mascaro.

Edir Macedo, o novo Salomão. Dilma, a nova rainha de Sabá.


A construção do templo.

Não podemos negar que o templo da IURD no Brás, bairro popular de São Paulo, é uma obra bonita e fantástica. Também não podemos negar que sua existência no roteiro turístico da capital paulista fará com que o templo da AD Ipiranga torne-se quase insignificante. Claro que cada um tem o seu valor histórico e arquitetônico, contudo, o edifício erigido pelo Bispo Macedo foi notícia até no New York Times, comparando-o ao Corcovado, tratando a imagem do Cristo Redentor como um penduricalho. Jornais não cessam de informar que o templo é quatro vezes maior que o Santuário da Aparecida, interior de São Paulo, o maior santuário católico brasileiro.

Salomão é conhecido na Bíblia como filho do Rei Davi e seu sucessor na dinastia de Judá, conhecido e respeitado como eleito por Deus para a construção de um magnífico templo por volta do ano 950 a. C. O tempo que Salomão erigiu levou sete anos para ficar pronto, tendo pedras trabalhadas que vinham de longe, madeiras extraídas no Líbano, um mestre de obra de Tiro e cerca de 180 mil trabalhadores. Seu pai Davi, havia deixado muito ouro, prata, bronze, pedras preciosas, entre outros materiais. O edifício era suntuoso, mas o que mais chamava a atenção era a sabedoria de Salomão para responder enigmas, escrever provérbios, poesias e pensamentos acerca da fauna, da flora, do reino mineral, vindo pessoas de longe para conhecer sua sabedoria.

Aqui começa a diferença entre o Salomão da Bíblia e o Edir Macedo. Salomão pediu sabedoria e Deus lhe deu sabedoria, paz contra os seus inimigos e muitas riquezas; Edir, por sua vez, pediu muita riqueza. Como Deus não deu, ele tirou do povo para construir um templo magnífico, assim como Herodes, que falaremos em outra postagem. Salomão recebeu o dom da sabedoria e se tornou sábio, já o nosso "Salomão", como bom brasileiro, recebeu o dom da esperteza e se tornou sabido.

A contaminação do templo.

O próprio Salomão foi o responsável pela contaminação do templo através de alianças políticas e casamentos com mulheres estranhas. Assim, profanou o templo, trazendo para dentro dele os deuses dessas nações pagãs e por isso a glória deixou o templo (Ez. 8 a 10) e por esse motivo foi destruído. Vemos, infelizmente, na história da Universal, a contaminação religiosa de seu líder com o sincretismo evangélico-espírita,  e na política a aliança com um governo que defende casamento de pessoa do mesmo sexo, aborto, distribuição de preservativo e cartilha pornográfica para as escolas, além de não se posicionar sobre o massacre de cristãos na Síria e no Iraque, um governo que se cala acerca dos horrores que se comete na Venezuela e que pretende sobretaxar as igrejas.

O novo cartão postal de São Paulo começa sua história com suspeitas de injustas desapropriações e com possibilidade de embargo por estar com a documentação do alvará de reforma quando o correto seria alvará de construção. O Ministério Público estaria entrando com uma ação contra o novo poder salomônico no Brás, pois nem mesmo o aval do Corpo de Bombeiros teria. Talvez por isso em lugar da glória que encheu o templo do passado, o que se viu ontem no Brás foi um apagão que deixou os convidados no escuro por quatro períodos de tempo.

A visita da rainha de Sabá

A senhora Dilma, a nova rainha de Sabá, que veio angariar votos para sua campanha eleitoral, ao contrário da rainha etíope, que havia declarado ao Salomão bíblico estar "fora de si" e que não haviam contado "nem metade do seu reino", a "nossa" rainha entrou muda e saiu calada, talvez pensando consigo mesma: "Construir isso aqui sem pagar impostos é bom demais!" e deve ter marcado uma reunião com seus ministros para por em prática, o quanto antes, uma "leve" taxação sobre as igrejas evangélicas, mas não agora, podendo esperar para depois das eleições porque que isso tiraria votos de sua candidatura.

Consta na história que Salomão e a rainha da terra de Candace tiveram um afago, gerando filhos ou descendência ao rei famoso, ou seja, teria viajado de volta grávida do sábio. Também nesse caso moderno sabe-se que a vinda da rainha de uma terra não muito distante, a terra do "Vale do Amanhecer", dará muito fruto ao líder religioso nos gabinetes, nos contatos para a reeleição petista e plantar uma dinastia politica no centro do coração do Brasil.

Bem, conforme cremos, Salomão foi convertido em sua velhice. Que seja assim na vida do Salomão brasileiro e que após sua morte seu reino não seja dividido. Será?

Deus abençoe a todos!!!!

sábado, 26 de julho de 2014

FIEL A PÉ NÃO TERÁ ACESSO A TEMPLO DA IURD


SÃO PAULO - Após quatro anos de obras que custaram R$ 680 milhões, o Templo de Salomão, construído no bairro do Brás, região central de São Paulo, pela Igreja Universal do Reino de Deus, vai ser inaugurado no dia 31 somente para convidados e autoridades. O espaço de 100 mil metros quadrados também não tem data para ser aberto aos fiéis - quem quiser assistir aos cultos terá de pagar a passagem para a empresa de fretamento contratada pela Universal, ao valor de R$ 45 por pessoa, para quem mora na capital.

Nesta quinta-feira, 24, a cúpula da igreja promoveu uma entrevista coletiva em Santo Amaro, na zona sul, para explicar detalhes sobre o templo, o maior espaço religioso do País, quatro vezes maior do que o Santuário Nacional de Aparecida. O local acomodará um público de 10 mil pessoas, sentadas. O ambiente é suntuoso, com mármore rosa italiano, 10 mil lâmpadas de LED e oliveiras importadas de Israel.

Autoridades. Para a inauguração do dia 31, autoridades como a presidente Dilma Rousseff, o seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito Fernando Haddad são aguardadas para o evento. “Teremos centenas de autoridades. Não temos um balanço dos nomes, mas a Dilma já se antecipou e declarou publicamente que estará presente”, disse Renato Parente, jornalista que apresentou os detalhes do templo.

Parente disse que nenhuma pessoa poderá entrar no templo por conta própria. Quem quiser, vai precisar contratar o serviço de fretamento feito por ônibus. Para pessoas de outras cidades e Estados o valor da passagem ainda não foi estimado pela mesma empresa de ônibus, cujo nome não foi revelado. “É um preço que será cobrado pela empresa de fretamento, não é da igreja. Não é um ônibus de linha normal, é turístico”, disse Parente. O templo também vai ter um telão com 20 metros de comprimento (maior do que os telões dos estádios da Copa do Mundo) e 60 apartamentos para pastores convidados, além da residência oficial do pastor Edir Macedo, fundador da Universal.

A igreja também divulgou regras para o uso de roupas. Mulheres devem evitar o uso de minissaias e roupas curtas. Para os homens, está vetado o uso de bermudas e de uniformes de clubes esportivos. Chinelos, camiseta regata, boné e óculos escuros também foram proibidos.

Contrapartidas. A autorização para o funcionamento do local foi emitida pela Prefeitura no dia 10, por meio da certidão de diretrizes da CET, documento que atesta que o empreendedor cumpriu as contrapartidas pelo fato de ser um polo gerador de tráfego. Entre as obras que a igreja teve de realizar, estão a instalação de cinco semáforos em cruzamentos da região e o plantio de 25 mudas de árvores. Outra contrapartida foi a exigência do rebaixamento de guias de cinco cruzamentos. O certificado de conclusão de obra ainda deverá ser solicitado.

Fonte: ESTADÃO.

terça-feira, 15 de julho de 2014

A FESTA ROSH HASHANAH E O ARREBATAMENTO DA IGREJA


ROSH HASHANAH é uma das festas judaicas com vários significados: Dia de temor e julgamento, Dia do soar da trombeta ou shofar e de acôrdo com o calendário judeu, é o dia do ano novo. A trombeta ou o shofar é o símbolo principal de Rosh Hashanah e três sons são expressos durante essa festa:

TERIAH (um som longo): para reunir-se – acôrdo espiritual (Números 10:3)

SHEVARIM (três sons curtos ou cortados) – arrependimento espiritual (Números 10:5)

TERUAH (nove sons curtos): batalha – ministério espiritual (Números 10:9)

Rosh Hashanah centraliza-se no período da lua nova, quando ela ainda é obscura. No tempo quando não existia calendário, duas testemunhas eram necessárias para presenciar o começo da lua nova e anunciar a festa Rosh Hashanah. A Rosh Hashanah tem um significado importante em conexão ao arrebatamento da noiva de Cristo e a tradição do matrimônio judaico de outrora. O arrebatamento, como muitos outros eventos proféticos do Novo Testamento, são encontrados escondidos nas páginas do Velho Testamento, os quais Deus nos tem revelado através do discernimento espiritual.

Rosh Hashanah no seu significado de julgamento, expressa o julgamento de Deus na terra após o arrebatamento da igreja, como nos diz o Apóstolo Paulo na sua primeira carta aos Tessalonicenses 5:3: “Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então, lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão”.

Rosh Hashanah conecta-se ao casamento judaico de outrora, por ser ela celebrada no período da Lua Nova (oculta) em relação ao fechar da porta quando os noivos, depois do seu encontro se escondiam num quarto ou câmara por sete dias com a porta fechada; ela também se relaciona ao encontro da noiva com Cristo através do seu arrebatamento, o qual tem a finalidade de escondê-la por sete anos, durante o período da tribulação. “Vai, pois, povo Meu, entra nos teus quartos e fecha as tuas portas sobre ti; esconde-te só por um momento até que passe a ira” (Isaías 26:20). “Entra nos teus quartos e fecha a porta” é um termo dirigido ao noivo e a noiva – esposa e marido – como Cristo e Sua Igreja, depois do arrebatamento, até que o período da tribulação passe. Rosh Hashanah conecta-se com o arrebatamento da Igreja pelo toque da trombeta (shofar); pelo som teriah, que é o som longo da trombeta chamando a Noiva de Cristo a congregar-se para o arrebatamento, como lemos em I Tessalonicenses 4:16,17: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com a voz do arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”. E em I Coríntios 15:52: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a última trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados”.

Vemos na Parábola das Dez Virgens que a porta foi fechada depois que as cinco, com as suas lâmpadas cheias de óleo, entraram. Elas foram escondidas e protegidas da ira de Deus. Porém, em Apocalipse 4:1, vemos uma porta aberta: “Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”. Este verso é uma confirmação maravilhosa do arrebatamento visto e experimentado por João. Primeiramente, ele vê uma porta aberta no céu, e ouve a voz como de trombeta convidando-o a subir. Isto é profético, pois tem ligação com o dia em que o céu se abrirá e o Senhor Jesus Cristo descerá chamando, pelo som da trombeta, a Sua Noiva para subir, como já vimos em I Tessalonicenses 4:16: “Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus”. Ou seja, assim como o Apóstolo João subiu e entrou no Céu (Ap 4:1), também a Igreja, a Noiva do Senhor Jesus, subirá e entrará no Céu. Aleluia! 

A festa de ROSH HASHANAH é conectada com o cumprimento das profecias dos últimos tempos nos seus temas:

(1) Ressurreição dos justos – "Os teus mortos viverão, os teus mortos ressuscitarão; despertai e exultai, vós que habitais no pó, porque o teu orvalho, ó Deus, será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos(Isaías 26:19).

(2) O Reino do Senhor – É o Reino Messiânico no Milênio, como descreve o profeta Daniel: "E o Reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados aos santos, povo do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão e Lhe obedecerão(Daniel 7:27). O Reino de Deus será estabelecido depois dos sete anos da tribulação. Ele virá montado num cavalo branco com os exércitos do céu vestidos em linho fino branco e puro (Apocalipse 19:11,14,15). 

(3) Casamento do Rei – As Bodas do Cordeiro (Apocalipse 19:7,8): "Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as Bodas do Cordeiro, e já a Sua esposa se aprontou. E foi lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos". 

Estes temas adotados para a festa de Rosh Hashanah são puramente judeus, mas com significados que conectam-se não somente com a nação de Israel, como, também, com o futuro da Igreja. 

Ilustração: Deus fala com Moisés no monte Sinai.
Em Êxodo 19 vemos no ministério de Moisés preparando o povo de Israel para encontrar-se com Deus, o retrato do ministério do Espírito Santo preparando a Noiva para o encontro com Cristo. Também, no tocar da trombeta, quando Deus chamou Moisés para subir o cume da montanha, temos o retrato do arrebatamento da Noiva: "Disse também o SENHOR a Moisés: vai ao povo e santifica-os hoje e amanhã, e lavem eles as suas vestes e estejam prontos para o terceiro dia; porquanto, no terceiro dia, o SENHOR descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai. (...) E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus (...). E o sonido da trombeta crescia grandemente; Moisés falava, e Deus lhe respondia em voz alta. E descendo o SENHOR sobre o monte Sinai, sobre o cume do monte, chamou o SENHOR a Moisés ao cume do monte; e Moisés subiu" (Êx 19:10,11,17,19,20). 

Vendo a conexão entre a festa de Rosh Hashanah e os eventos proféticos, incluindo o arrebatamento da Noiva de Cristo, podemos até ficar na expectativa de ouvir o som da trombeta de Deus nesse tempo. Porém, o Senhor Jesus disse que ninguém sabe o dia nem a hora da Sua vinda. Assim sendo, vamos continuar fielmente esperando e clamando “Ora vem Senhor Jesus”, até ouvirmos o som da trombeta nos chamando para subir ao Seu encontro. 


Fonte do texto original: Clique aqui.

Observação: o texto foi corrigido e adaptado pelo Pastor Hafner. As imagens foram copiadas do Google Imagens e acrescentadas para simples ilustração.


segunda-feira, 7 de julho de 2014

Cafetina se converte e transforma prostíbulo em Igreja Evangélica


Depois de 40 anos funcionando como uma casa de prostituição, o "Brega da Amenade", como era conhecido, se transformou há cinco anos em uma igreja evangélica, na cidade de Jequié, a 365km de Salvador.
Maria Amenade Coelho, de 67 anos, era uma famosa cafetina da região mas, a pedido da neta, acabou se convertendo à religião após visitas de evangélicos que faziam orações com ela.

Casa de prostituição foi transformada em igreja evangélica. Foto: Jequié Notícias

De acordo com a aposentada, a oportunidade de entrar no ramo da prostituição foi "questão de necessidade", quando buscava renda alugando espaços para servir como bar e restaurante.
Maria não tem boas lembranças dos últimos 40 anos, afirmando que tinha vergonha dos três filhos, que acabavam convivendo com o ambiente.
Ao se converter, ela passou a fequentar uma igreja evangélica e fechou a casa de prostituição. O pastor da Igreja Assembleia de Deus de Madureira a procurou para vernder o espaço, que agora conta com as inscrições na entrada: "onde abundou o pecado, superabundou a graça".

Aposentada diz estar arrependida da vida que levava. Foto: Jequié Notícias

A aposentada, que já foi presa duas vezes por brigas, agora é reverenciada como exemplo de transformação e do milagre de Deus nas pessoas. Ela vive com as parcelas do pagamento da nova igreja e se sente orgulhosa da nova vida.
Apesar da mudança, ela ainda recebe a visita de alguns desavisados, mas são dispensados com um pedido de respeito à "filha do Senhor".

Fonte: Correio.

terça-feira, 1 de julho de 2014

DESMASCARANDO O ECUMENISMO - PARTE 5

Berlim terá primeira 'igreja-mesquita-sinagoga' 

para unir religiões

Stephen Evans
BBC News, em Berlim

Edifício será construído no coração de Berlim

Berlim acredita estar fazendo história no universo das religiões ao unir muçulmanos, judeus e cristãos para construir um lugar onde todos possam rezar. The House of One (A Casa de Um, em tradução livre), como está sendo chamada, terá uma sinagoga, uma igreja e uma mesquita sob o mesmo teto.

O projeto foi escolhido em um concurso de arquitetura. Trata-se de um edifício de tijolo com uma torre alta e quadrada no centro. Do outro lado de um pátio ficarão as casas de culto das três religiões - a Sinagoga, a igreja e a mesquita.

Nesta semana, os idealizadores do projeto iniciaram uma campanha para angariar fundos para a construção do edifício. Qualquer pessoa pode doar dinheiro online para o projeto – cada um pode contribuir com quantos tijolos quiser, sendo que cada tijolo custa 10 euros (cerca de R$ 30). A construção do edifício irá começar quando as doações atingirem 10 milhões de euros (cerca de R$ 30 milhões) – a expectativa é que esse valor seja alcançado até 2015. O projeto prevê cerca de dois anos para a realização das obras.
O prédio será construído em uma região de destaque - Petriplatz - no coração de Berlim. A localização é muito importante, de acordo com um dos três líderes religiosos envolvidos, o rabino Tovia Ben Chorin. "Do meu ponto de vista judaico, a cidade que planejou o sofrimento dos judeus agora é a cidade que está construindo um centro para as três religiões monoteístas que moldaram a cultura europeia", disse à BBC.
Eles poderão se entender? "Nós podemos. O fato de que existem pessoas dentro de cada grupo que não podem é um problema, mas é preciso começar em algum lugar e é isso que estamos fazendo."
O imã envolvido, Kadir Sanci, vê A Casa de Um como "um sinal, um sinal para o mundo de que a grande maioria dos muçulmanos é pacífica e não violenta". É também, segundo ele, um lugar onde diferentes culturas podem aprender umas com os outras.
Cada uma das três áreas na Casa terá o mesmo tamanho, mas formas diferentes, explica o arquiteto Wilfried Kuehn.

Responsável pelo projeto conta que religiões compartilham muita coisa arquitetonicamente

"Cada um dos espaços foi projetado de acordo com as necessidades do culto religioso, com as particularidades de cada fé", disse. "Por exemplo, há dois andares na mesquita e na sinagoga, mas apenas um na igreja. Haverá um órgão na igreja. Teremos um lugar onde se possa lavar os pés na mesquita."
Kuehn e sua equipe de arquitetos pesquisaram projetos para os três tipos de locais de culto e encontraram mais semelhanças do que esperavam.
"O que é interessante é que, quando você volta um tempão atrás, observa-se que eles compartilham uma série de tipologias arquitetônicas. Eles não são tão diferentes", disse. "Não é necessário, por exemplo, que uma mesquita tenha um minarete – essa é apenas uma possibilidade, não uma necessidade. E uma igreja não precisa ter uma torre. Eu estou falando de voltar às origens, quando essas três religiões estavam perto e compartilhavam arquitetonicamente de muitas coisas".
No passado, as diferentes religiões usaram os mesmos edifícios, mas não no mesmo período. As mesquitas no sul da Espanha se tornaram catedrais após a conquista cristã. Na Turquia, igrejas se tornaram mesquitas. Na Grã-Bretanha, antigas capelas galesas chegaram a se tornar mesquitas - e a mesquita de Brick Lane, no leste de Londres, começou como uma igreja no século 18, depois virou uma sinagoga e agora se tornou em um lugar de culto para a recém-chegada comunidade muçulmana.

Mesmo teto

Mas isso é diferente de três religiões rezando como vizinhas sob um mesmo teto.

Religiosos realizam gesto simbólico no canteiro de obras da Casa de Um

A ideia da Casa de Um veio dos cristãos.
O pastor Gregor Hohberg, um pároco protestante, disse que a Casa será construída no local onde foi a primeira igreja em Berlim, que data do século 12. A Igreja de St Petri foi duramente atingida no final da Segunda Guerra Mundial, quando o Exército Vermelho ocupou Berlim. O que restou foi destruído no período pós-guerra pelas autoridades da Alemanha Oriental.
Então, há seis anos, os arqueólogos descobriram vestígios de um cemitério antigo e decidiram que algo deveria ser feito para ressuscitar a comunidade e o lugar de culto. O projeto se expandiu e mudou de um edifício de uma só crença para o atual plano de uma Casa para as três fés.
Cada fé manterá sua forma distinta dentro da sua área, disse o Pastor Hohberg.
"Sob o mesmo teto: uma sinagoga, uma mesquita e uma igreja. Queremos usar esses espaços para nossas próprias tradições e orações. E juntos queremos usar a área central como um espaço de diálogo e de discussão e também para aqueles que não tem fé".
"Berlim é uma cidade onde pessoas de todo o mundo se reúnem e nós queremos dar um bom exemplo de união."

Fonte: BBC BRASIL.

Comentário do Pastor Hafner: Após tanta evidência apresentada pela  notícia acima, é necessário ser no mínimo um crente desavisado, para não perceber a tão próxima manifestação do Anticristo. Prepare-se, vigie, ore, jejue, consagre e, se for preciso, se converta, pois o Senhor Jesus Cristo está voltando. Aleluia!

sábado, 21 de junho de 2014

MARCO ANTONIO RODRIGUEZ: JUSTIÇA EM CAMPO

O mexicano Marco Rodriguez conta que ora para “fazer justiça em campo”

Dos 33 árbitros que foram escolhidos pela FIFA para apitar os jogos na Copa do Mundo de 2014, um deles foge um pouco do padrão. Enquanto vários juízes vivem fora do campo como professores de educação física ou sendo empresários, o mexicano Marco Rodriguez, 40, é pastor evangélico.

Em sua longa carreira, com 17 anos de arbitragem, já participou das duas últimas copas, além de ter apitado importantes partidas, incluindo finais do campeonato mexicano, partidas da Copa América e da Libertadores.

Ele é o primeiro árbitro mexicano a participar de três Copas do Mundo (2006, 2010 e 2014) e já atuou este ano na vitória de 2 a 1 da Bélgica sobre a Argélia na última terça-feira. Dependendo dos resultados e da classificação (ou não) do México para a próxima fase, ele poderá apitar um dos jogos das oitavas.

Nascido em um lar evangélico, Rodriguez é conhecido por não “poupar” cartões durante os jogos. Afirma que sua função é aplicar as regras, mesmo sabendo que sempre irá desagradar um dos lados. “Em cada jogo, peço que Deus me ajude a fazer justiça no campo”, explica, contando que sempre ora antes do apito inicial.

Líder de uma igreja na área metropolitana da Cidade do México, o árbitro-pastor, afirma que nunca teve problemas em exercer as duas atividades. “Eu decidi me entregar, durante anos, ao serviço de Deus. Me dedico à igreja o máximo que posso. Quando eu não estou no meu trabalho como árbitro, estou no templo”, afirma. 


Com informações Protestante Digital 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Logos e Rhema - Desmistificado!

Os apologistas da confissão positiva fazem um "cavalo de batalha" sobre os termos gregos "logos" e "rhema" que significam palavra, dizendo que há uma distinção entre eles no sentido de que logos é a Palavra escrita, revelada de Deus, e que rhema é a palavra dita, expressa de Deus, que faz com que as coisas sejam realizadas. Desta forma, eles afirmam que podemos usar a palavra rhema para realizarmos no mundo espiritual e físico aquilo que desejamos.
Entretanto, na Palavra de Deus não há sequer uma distinção teológica entre estes dois termos. Todo estudante da teologia sabe que os nomes sempre aparecem na Bíblia para designar uma função ou estado de um ser ou objeto. Por exemplo: o nome Jeová é o designativo da Divindade quando foi manifestada no tempo para a redenção de Israel; e El-Shadai para suprir a necessidade do povo a fim de que a promessa feita a Abraão fosse cumprida na sua totalidade (Êxodo 6.3). E quanto à ênfase dada por Jesus, "em meu nome expulsarão os demônios", nunca quis ele dizer que seria no poder do nome em si, mas na autoridade da pessoa que o nome se refere ­ Jesus Cristo. A ênfase de Pedro, no capítulo dois, e versículo 38 de Atos dos Apóstolos: "e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo", não contradiz o mandamento do Senhor,"batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo".
Na Bíblia Sagrada, nome é o símbolo de autoridade. A sentença grega "epi to onomati Iesou Christou" (em nome de Jesus Cristo), explicita que o batismo deve ser feito na autoridade do nome de Jesus. A preposição grega epi - em nome, de Atos 8.38; a en - no nome, de Atos 10.48 e eis - pelo nome, implica autoridade proprietária e direta legada à uma pessoa! Portanto, acrescentar valores superiores aos nomes mais do que às pessoas que eles representam, seria fabricar uma doutrina panteísta.
O Dr. Russel Shedd afirmou que Pedro não fez distinção sobre estes termos em sua primeira carta, capítulo 1.23-25: "Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra (logos) de Deus, viva que permanece para sempre. Porque toda a carne é como a erva, e toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; Mas a palavra (rhema) do Senhor permanece para sempre; e esta é a palavra (rhema) que entre vós foi evangelizada".
Como podemos ver, na mente do apóstolo não havia distinção entre estas palavras. Sendo assim fica desfeita a pretensão daqueles que querem forçar uma interpretação e aplicação errônea destes termos.
Na verdade poderíamos definí-los como termos sinônimos: O termo rhema significa“palavra, coisa”; enquanto em logos, os léxicos apresentam uma extensa variedade de significados como: “palavra, discurso, pregação, relato, etc”. Mas ambos os termos coincidem-se.
Alguns chegam ao absurdo de declarar que o texto de 2Crônicas 29, relativo a Ezequias, palavra Rhema. Ora Rhema é termo grego, completamente desconhecido ao hebraico do livro de Crônicas.
Aqui, a heresia dividiria as Escrituras em duas categorias, o que além de ser herético, é histórica e exegeticamente um absurdo. Nisto vemos que o "logos" de Deus não faz mais tanto sucesso quanto o "rhema" da confissão positiva: é a Palavra Turbinada. Só a Palavra não serve... tem que ter a "revelação".
Portanto esta diferenciação entre "logos" e "rhema" não tem base bíblica e representa o momento típico dos dias em que vivemos em se falando de teologia.
Em Cristo!

Fonte: Clique aqui.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

EIS O CORDEIRO!


Por Clóvis Gonçalves


Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! - Jo 1:19

Apesar de todos os crentes reconhecerem a centralidade da cruz para a sua fé, poucos tem dedicado algum esforço em compreender a natureza e os benefícios da expiação para suas vidas. Muitos cantam “Sim, eu amo a mensagem da cruz!, sem se dar conta do conteúdo dessa mensagem. O versículo acima nos ajudará a compreender melhor a finalidade e os resultados da morte de Cristo. Ela também pode lançar luz a respeito de para benefício de quem ela foi designada na eternidade e realizada na história.

Eis

Esta é a resposta divina à pergunta do angustiado Isaque: onde está o cordeiro para o holocausto? (Gn 22:7). Um cordeiro era necessário, pois o homem havia ofendido o Senhor com seu pecado e a justiça divina requeria uma satisfação. Mas se faltava um cordeiro, então Isaque teria que ser imolado sobre o altar. Se Jesus não viesse, o homem teria que pagar a dívida para com Deus, e sendo essa dívida impagável, ele sofreria eternamente no inferno. Por isso o eis de João Batista é a melhor notícia que o homem poderia receber.

O Cordeiro de Deus

Para entendermos a profundidade dessa expressão precisamos voltar até aos dias do cativeiro de Israel no Egito, quando Deus lhes ordenou Aos dez deste mês, cada um tomará para si um cordeiro, segundo a casa dos pais, um cordeiro para cada família. Mas, se a família for pequena para um cordeiro, então, convidará ele o seu vizinho mais próximo, conforme o número das almas; conforme o que cada um puder comer, por aí calculareis quantos bastem para o cordeiro. O cordeiro será sem defeito, macho de um ano; podereis tomar um cordeiro ou um cabrito; e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o imolará no crepúsculo da tarde. Tomarão do sangue e o porão em ambas as ombreiras e na verga da porta, nas casas em que o comerem; naquela noite, comerão a carne assada no fogo; com pães asmos e ervas amargas a comerão (...) Porque, naquela noite, passarei pela terra do Egito e ferirei na terra do Egito todos os primogênitos, desde os homens até aos animais; executarei juízo sobre todos os deuses do Egito. Eu sou o Senhor. O sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; quando eu vir o sangue, passarei por vós, e não haverá entre vós praga destruidora, quando eu ferir a terra do Egito (Ex 12:3-8;12-13). O pai de família deveria escolher o seu cordeiro, cujo sangue daria proteção aos membros de sua família. Jesus não é apenas um cordeiro pascal, mas o Cordeiro de Deus, o Seu escolhido, o que morreria para com Seu sangue, livrar da morte os integrantes da família de Deus.

Que tira o pecado"

Olhemos agora para o efeito da morte do Cordeiro. Ele tira o pecado. Tirar é fazer sair, sacar, arrancar, extrair (Dicionário Aurélio). No grego, tirar é airõ e traz a idéia de levar embora, remover, afastar de alguém (Strong) ou carregar, levar para fora, levar embora (Vine). Assim, o remendo tira parte da veste (Mt 9:16); o reino de Deus vos será tirado (Mt 24:43); Satanás tira a palavra semeada neles (Mc 4:15) e não peço que os tires do mundo (Jo 17:15); etc. O sangue do cordeiro foi eficaz para livrar da morte o primogênito dos israelitas. Imagine um jovem primogênito observando seu pai colocar o sangue nas ombreiras e na verga da porta. Será suficiente? Funcionará?”, talvez se perguntasse. Quem sabe à noite não conseguisse pregar os olhos. Mas pela manhã, quando entre os egípcios não havia casa em que não houvesse morto”(Ex 12:30), o sangue do cordeiro bastou para que o exterminador não tocasse nos primogênitos dos israelitas” (Hb 11:28).

A expressão “que tira o pecado” aponta para a morte penal e substitutiva do Cordeiro de Deus. A mesma palavra tirar é utilizada por Paulo para indicar que a dívida para com Deus foi cancelada na cruz, quando escreve “tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o [airõinteiramente, encravando-o na cruz” (Cl 2:14). Portanto, ao tirar o pecado, tornou sem dívida àqueles por quem foi sacrificado, daí a profecia de  Isaías de que “Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Is 53:11).

Do mundo

Considerando o que foi dito acima, sobre a finalidade e o resultado da morte do cordeiro, cabe perguntar a extensão da palavra mundo. Se mundo aqui significa “toda a humanidade sem exceção”, então o pecado de “toda humanidade sem exceção” foi tirado, vale dizer, toda a humanidade está justificada diante de Deus. Para evitar essa conseqüência, deve-se solapar a eficiência da morte vicária do Cordeiro. Mas é mais provável que mundo se refira àqueles do mundo por quem Cristo morreu e então a doutrina da morte penal e substitutiva de Cristo se mantenha em pé. O testemunho bíblico favorece essa última posição.

Começando pela primeira páscoa, vemos que o sangue do cordeiro foi designado para salvar todos e somente os primogênitos dos judeus e não de todos os moradores do Egito. Paulo ensina que “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras” (1Co 15:3) e que “Ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2Co 5:21). Que o nós nessa passagem não se refere a todos os homens sem exceção fica claro quando diz também “o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai” (Gl 1:4), contrapondo os crentes e o mundo. Considere ainda que a Tito referiu-se à obra de Cristo dizendo que Ele “a si mesmo se deu por nós, a fim de remir-nos de toda iniqüidade e purificar, para si mesmo, um povo exclusivamente seu, zeloso de boas obras” (Tt 2:14). 

Conclusão

Considerando que a morte de Cristo foi substitutiva, que ela foi proveitosa no sentido que tirou o pecado daqueles por quem foi realizada e que a Palavra de Deus em inúmeras passagens restringe o efeito da morte de Cristo aos eleitos, devemos crer que Jesus não morreu pelos pecados de toda humanidade. Por outro lado, sendo a morte de Cristo eficaz pois alcança plenamente o resultado almejado, não devemos jamais ter medo de perecer, pois Ele já pagou por nós toda a nossa dívida.

Soli Deo Gloria

***

Fonte: Cinco Solas

domingo, 15 de junho de 2014

MANUAL DO PREGADOR ITINERANTE


*Pastor Simaías Fonseca


O Pastor Simaías Fonseca, através da larga experiência adquirida em vários países por onde tem passado como pregador itinerante, desenvolveu um simples manual para instruir outros pregadores itinerantes quanto ao comportamento e procedimentos, tanto nas igrejas quanto nos lares em que forem se hospedar, a fim de serem evitados constrangimentos, mal entendidos e desvalorização da classe.


MANUAL DO PREGADOR ITINERANTE


- Nunca abra uma igreja onde você conquistou a confiança do povo e dos pastores como pregador. 

2º - Tenha um Pastor, e tenha pelo menos um cargo na igreja que você congrega. 

3º - Seja um Dizimista fiel em sua igreja. 

4º - Tenha uma família, ou assuma seu chamado como eunuco. 

5º - Na casa em que você estiver hospedado, durante as refeições, nunca peça o que não for colocado na mesa. 

6º - Nunca fique só com uma pessoa do sexo oposto. 

7º - Não aconselhe nenhum membro, você não é o Pastor da igreja. 

8º - Jamais receba dízimos ou votos, pois os mesmos são entregues no altar.

9º - Nunca entre em conflitos de igrejas e pastores. 

10º - Se você não está em um hotel, acorde junto com o povo da casa. 

11º - Lave as vasilhas que você sujou, pois a esposa do pastor não é nossa empregada. Arrume a sua cama, jogue seu lixo no lixo. 

12º - Quando for pregar, só chame alguém para cantar se você estiver na sua igreja ou no seu ministério. 

13º - Quando hospedado na casa de alguém, não demore no banheiro.  

14º - Nunca exija uma oferta que você sabe que a igreja não pode oferecer. 

15º - Jamais force as pessoas a comprar o seu material (livros, DVDs, etc.). 

16º - Não chegue na igreja na hora em que você for pregar. 

17º - Entenda que pode ter alguém te ouvindo que sabe mais que você. 

18º - Não pregue mensagem que você viu em internet. 

19º - Cuidado com o tempo que você fica fora da sua casa (família). 

20º - Se vai tirar ofertas, tenha cuidado com escândalos. 

21º - Higiene é fundamental. 


*Pastor Simaías Fonseca é convencionado na CGADB - COMADEMS (Brasil) e na CPEAD (Portugal). Prega a Palavra do Senhor há 15 anos como itinerante, tendo pregado em vários países. É casado com a Cantora Jaqueline Fonseca. Contatos para agendamento: 00351 96 916 1202 (Portugal) ou 0055 31 8818 1473 (Brasil). E-mail: simaiasfonseca@hotmail.com.