sábado, 31 de dezembro de 2016

A MENTIRA NA BÍBLIA


Você já mentiu alguma vez? Tudo bem, não precisa responder! Mas, o que é a mentira? Será que é permitido mentir em algumas situações? E mais: Há mentiras na Bíblia?

"Mentira é o nome dados às afirmações ou negações falsas ditas por alguém que sabe (ou suspeita) de tal falsidade, e na maioria das vezes espera que seus ouvintes acreditem nos dizeres. Dizeres falsos quando não se sabe de tal falsidade e/ou se acredita que sejam verdade, não são considerados mentira, mas sim erros. 

MORALIDADE DA MENTIRA

Mentir é contra os padrões morais de muitas pessoas e é tido como um 'pecado' em muitas religiões. As tradições éticas e filósofos estão divididos quanto a se uma mentira é alguma situação permissível  Platão disse sim, enquanto Aristóteles, Santo Agostinho e Kant disseram não.

Mentir de uma maneira que piore um conflito em vez de diminuí-lo, ou quew sw vise tirar proveito deste conflito, é normalmente considerado como algo antiético.

Existem pessoas que afirmam que é com frequência mais fácil fazer as pessoas acreditarem numa grande mentira dita muitas vezes, do que numa pequena verdade dita apenas uma vez. Esta frase foi dita pelo Ministro da Propaganda Alemã Joseph Goebbels no Terceiro Reich.

A mentira torna-se uma sátira com propósitos humorísticos quando deixa explícita pelos excessos na fala e o tom jocoso que de fato é uma mentira. Nestes casos é com frequência tratada como não sendo imoral e é bastante praticada por humoristas, comediantes, escritores e poetas." (WikipédiaMentira. Site consultado no dia 31/12/2016, às 10:00h).

A MENTIRA NA BÍBLIA

A Bíblia Sagrada não omite as mentiras praticadas e proferidas até por homens que foram escolhidos por Deus para uma grande missão. Todavia, ela deixa bem claro de onde provém a mentira: "Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira." (Jo 8.44).

A primeira mentira revelada na Bíblia partiu do seu próprio pai, Satanás, quando distorceu a palavra de Deus para Eva (Gn 3.4,5). Além disso, Abraão mentiu (Gn 12.13), Isaque mentiu (Gn 19.6). E mais: Jacó, Davi, Pedro, Ananias e Safira, enfim...

Mas o SENHOR não admite a mentira. Vejamos alguns textos bíblicos que confirmam essa assertiva:

"Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo." (Efésios 4.25)

"Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador." (Colossenses 3.9,10) 

"O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade." (Provérbios 12.22)

"Fora ficam os cães, os que praticam feitiçaria, os que cometem imoralidades sexuais, os assassinos, os idólatras e todos os que amam e praticam a mentira." (Apocalipse 22.15)


Deus vos abençoe!


domingo, 25 de dezembro de 2016

O QUE SÃO AS BODAS DO CORDEIRO?



Logo após o Rapto da Igreja — um evento secreto, exclusivo para os salvos em Cristo, imperceptível para o mundo sem Deus (Jo 14.1-3; Hb 9.28; cf. At 1.11) —, “estaremos sempre com o Senhor” (1 Ts 4.17). E, enquanto o mundo sofre os horrores da Grande Tribulação, ocorrerá, concomitantemente, outro evento exclusivo para os salvos arrebatados: o casamento entre Cristo e a Igreja, também conhecido como as Bodas do Cordeiro. Neste artigo discorrerei sobre algumas características desse glorioso evento reveladas nas Escrituras.

1. A Palavra de Deus não dá muitos detalhes sobre as Bodas do Cordeiro. Elas serão um grande banquete como nunca houve, no qual se cumprirão tipos, parábolas e profecias relacionadas com Cristo e sua Igreja. O melhor dessa festa só será conhecido após o Arrebatamento da Igreja (cf. Rm 8.18; 1 Pe 5.1). O que precisamos saber está escrito de modo direto em Apocalipse 19.7-9: “Regozijemo-nos, e alegremo-nos, demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus”.

2. As Bodas do Cordeiro são o casamento entre Cristo e a Igreja. A Palavra de Deus afirma que o Senhor Jesus é o Noivo ou Esposo celeste (Ef 5.25-27,32; Mt 9.15; 25.1-10 etc.). E, por isso, o apóstolo Paulo dirigiu-se aos crentes de Corinto com as seguintes palavras: “estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo” (2 Co 11.2). Quanto à Noiva do Cordeiro, a Igreja, estará vestida de linho fino, puro e resplandecente, que representam as justiças dos santos (Ap 3.4,5; cf. 4.4).

3. A Igreja estará preparada para as Bodas do Cordeiro. O texto de Mateus 25.1-13 tem sido aplicado erroneamente a Israel. O conectivo “então” (v. 1) revela que o Senhor Jesus continua falando a respeito do futuro glorioso da Igreja, e não de Israel. Nos versículos anteriores à parábola das virgens vemos que o Mestre começara a falar especificamente sobre a sua iminente Vinda e a importância de estarmos prontos para ela (Mt 24.36-51). Como a Bíblia é análoga, nota-se, à luz de Mateus 25.10 e Apocalipse 19.7, que a Noiva — a Igreja do Senhor arrebatada — já estará pronta, preparada, para as Bodas do Cordeiro. A Noiva, a Igreja, já chegará ao local do banquete ataviada, devidamente trajada com as suas vestes nupciais. E o Noivo, o Senhor Jesus, com grande alegria, a apresentará diante de seu Pai (Mt 10.32; Ap 3.5) e dos seus anjos (Lc 12.8). Participaremos da Ceia prometida pelo próprio Noivo: “E eu vos destino o Reino, como meu Pai mo destinou, para que comais e bebais à minha mesa no meu Reino e vos assenteis sobre tronos, julgando as doze tribos de Israel” (Lc 22.29,30).

4. As Bodas do Cordeiro são mais uma prova de que a Igreja não passará pela Grande Tribulação. Em Apocalipse 19, mencionam-se os exércitos do Céu — claramente, uma alusão à Noiva do Cordeiro — que, triunfantemente, seguem Jesus montados em cavalos brancos, “vestidos de linho fino, branco e puro” (v. 14). Fica claro que a Noiva, na Manifestação do Senhor em poder e grande glória, já terá participado das Bodas do Cordeiro (vv. 6-9), visto que estará vestida plenamente com “os atos de justiça dos santos” (v. 8, NASB). Não há dúvida de que, nesse momento — como o número desses atos já terão sido completados —, o Arrebatamento e o Tribunal de Cristo já terão ocorrido. Como os eventos em Apocalipse 19 a 22 estão em ordem cronológica, fica claro também que as Bodas ocorrerão no Céu antes que Cristo se manifeste em poder e grande glória para derrotar o Anticristo e seu exército (Ap 19.11-21).

5. A Igreja entrará nas Bodas do Cordeiro já galardoada. Quando ela entrar na sala do banquete, estará coroada, galardoada, e será honrada pelo Noivo. Isso foi o que João viu quando contemplou 24 anciãos no Céu — antes de Deus lhe ter revelado o início da Grande Tribulação (cf. Ap 4-6) —, os quais simbolizam a totalidade da Igreja. O número 24, à luz de Apocalipse 21, alude claramente às doze tribos de Israel, representando os salvos dos tempos do Antigo Testamento, e os doze apóstolos do Cordeiro, representantes da Igreja estabelecida pelo Senhor nos tempos neotestamentários (Mt 16.18). Deus mostrou a João como serão a adoração e o louvor a Deus no Céu, logo após o Arrebatamento da Igreja. Observe que os mencionados 24 anciãos (gr. presbuteros) — que não são anjos, pois em nenhum lugar da Bíblia anjos são chamados de “presbíteros” — estão assentados em tronos e têm vestes brancas e coroas na cabeça (Ap 4.4). E note também que o Senhor Jesus mostrou tudo isso a João logo após ter prometido às igrejas da província da Ásia — igrejas reais, mas que também representam a totalidade da Igreja (cf. Ap 2.7,11,17,29; 3.6,13,22) — que os fiéis e vencedores receberiam coroas e vestes brancas, e se assentariam em tronos (Ap 2.10; 3.4,5,21).

6. No fim das Bodas do Cordeiro, os mártires da Grande Tribulação se unirão à Igreja. A Noiva do Cordeiro é formada por todos os remidos, de todas as épocas. Todas as pessoas salvas, inclusive as dos tempos do Antigo Testamento, foram salvas por meio do sangue do Cordeiro (cf. Hb 11; Ap 13.8). Os salvos em Cristo que forem mortos pelo Anticristo por não adorá-lo, os mártires, irão para o Paraíso (Ap 6.9) e, logo após a Manifestação do Senhor em poder e grande glória e a ressurreição mencionada em Apocalipse 20.4-6, integrarão os exércitos do Senhor, que seguirão aquEle que se chama “Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça”, cujos olhos são “como chama de fogo; [...] vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus” (Ap 19.11-13).

7. Como parte das Bodas haverá uma grande e gloriosa Ceia. É um tanto difícil para muitos entenderem o porquê dessa “alimentação” no Céu. Uma vez que estaremos em outra dimensão e já teremos, então, corpos glorificados — não mais sujeitos às leis da natureza (Fp 3.20,21) —, que necessidade haverá de comida e bebida, e como isso se dará? Não me arrisco a especular sobre a gloriosa Ceia das Bodas do Cordeiro. Mas faço minhas as palavras de Paulo: “para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós” (Rm 8.18, ARA). Maranata!


Ciro Sanches Zibordi

sábado, 24 de dezembro de 2016

EPIFANIA



1O que é Epifania:

Epifania significa aparição ou manifestação de algo, normalmente relacionado com o contexto espiritual e divino

Do ponto de vista filosófico, a epifania significa uma sensação profunda de realização, no sentido de compreender a essência das coisas. Ou seja, a sensação de considerar algo como solucionado, esclarecido ou completo.

Epifania também pode ser considerado como um “pensamento iluminado”, tido como uma inspiração divinal que surge em momentos de impasse e complexidade, solucionando as frustrações e dúvidas sobre determinada angústia.

Os ingleses costumam utilizar muito este termo dizendo: “I just had anepiphany”, no sentido de “pensamento indescritível e único”.

Muitos religiosos, filósofos, místicos, escritores e cientistas confirmam através de relatos históricos que passaram por algumas experiências epifânicas.


2Epifania do Senhor


A Epifania do Senhor (do grego: Ἐπιφάνεια, : "a aparição; um fenômeno miraculoso") ou Teofania (do grego: Θεοφάνια) é uma festa religiosa cristã que comemora a manifestação de Jesus Cristo como Deus encarnado.

No cristianismo ocidental, esta festa lembra primariamente a visita dos Três Reis Magos, enquanto no Oriente lembra o batismo de Jesus. A data tradicional da Epifania é a de 6 de janeiro, mas, quanto à Igreja Latina, desde a reforma do Calendário Romano Geral em 1969 é possível que a festa seja transferida para um domingo; e, quanto à Igreja Ortodoxa e à Igreja Ortodoxa Oriental, o uso do calendário juliano antigo por algumas jurisdições faz com que a festa seja transferida para o dia 19 de janeiro.

NO CRISTIANISMO OCIDENTAL

A Epifania é relacionada ao momento da manifestação de Jesus Cristo como o enviado de Deus, quando o mesmo se autoconclama filho do Criador. Na narração bíblica Jesus deu-se a conhecer a diferentes pessoas e em diferentes momentos, porém o mundo cristão ocidental celebra como epifanias três eventos:

  • A Epifania propriamente dita perante os magos do oriente (como está relatado em 2 1:12) e que é celebrada no dia 6 de janeiro;
  • A Epifania a João Batista no rio Jordão durante o Batismo de Jesus;
  • A Epifania a seus discípulos e início de sua vida pública com o milagre de Caná, quando começa o seu ministério.

NO CRISTIANISMO ORIENTAL

Na Igreja Ortodoxa, a Teofania comemora o batismo de Jesus. O evento é celebrado com um ofício de vigília na noite anterior e a Divina Liturgia de São Basílio na manhã de 6 de janeiro. Uma característica marcante desta festa é a bênção das águas, que pode ocorrer tanto na liturgia festiva quanto na vigília, ou mesmo em ambas.

Na Igreja Copta, a Teofania também tem como evento central o batismo, e os fiéis se preparam para a festa com o Paramon (do grego "preparação extraordinária"), um jejum restrito no dia anterior (ou na sexta-feira anterior, caso a festa caia em uma segunda-feira ou domingo).

Fontes:

2Wikipédia

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

OS CINCO SEGREDOS DOS GRANDES PREGADORES


Segredo 1 – Avalie se você tem o chamado para esse ministério

Todos nós temos o chamado de Deus para pregar o Evangelho, para anunciar as boas novas da salvação (Marcos 16:15). No entanto, algumas pessoas são chamadas por Deus para pregar esse Evangelho de uma forma especial, através da exposição da Palavra de Deus seja em um púlpito de uma igreja, num pequeno grupo, numa célula ou até mesmo em uma reunião evangelística ao ar livre. É muito importante que a pessoa que deseja ser uma pregadora da palavra entenda se tem realmente esse chamado.
Uma das formas de se saber isso é analisando o próprio coração: Você tem um grande desejo de ensinar as pessoas sobre as coisas de Deus? Gosta muito de estudar a Bíblia e de aprender os significados das passagens bíblicas? Fica torcendo para que alguém te chame para ministrar a palavra de Deus em algum lugar? Ora muito a Deus pedindo que te ajude a ser um bom pregador? Se você respondeu sim a essas perguntas é porque dentro do seu coração arde essa chama que Deus colocou em você para ser um pregador da Palavra.

Segredo 2 – Vida com Deus em ordem

Aquele que deseja ser um pregador deve saber que terá muita responsabilidade sobre si. Isso porque o pregador tem muito maior conhecimento sobre as verdades de Deus e, por isso, tem muito mais responsabilidade de ser um praticante delas. O pregador não é alguém que apenas comunica a mensagem de Deus, antes, ele a vive. Por isso, para ser um grande pregador é essencial que a vida do pregador esteja em ordem.
É preciso ter comunhão constante com Deus, proximidade com o Pai, pois Deus é a fonte de onde o pregador tira as suas mensagens. Um pregador sem uma vida cheia do Espírito Santo fatalmente pregará mensagens vazias e ficará envergonhado. Por isso, vale alertar que as disciplinas espirituais como oração, meditação na palavra, jejum, comunhão, serviço, etc., precisam fazer parte da vida do pregador.

Segredo 3 – Estudar a Bíblia todos os dias

A fonte das mensagens do pregador é Deus. E Deus deixou a Sua Palavra como a base do trabalho do pregador. Por isso, para ser um bom pregador é preciso muita, mas muita Bíblia. A vida de um bom pregador deve conter o estudo sistemático da Bíblia, ou seja, o estudo da Palavra deve fazer parte da rotina do dia a dia dele, mesmo que não tenha uma mensagem para preparar naquele momento.
O estudo da Bíblia prepara o coração do pregador para viver na presença de Deus e também para entregar a mensagem de Deus com unção e poder quando for solicitado pelo Senhor. Daí a importância de estar sempre preparado.

Segredo 4 – Pedir a Deus oportunidades

Um bom pregador não é alguém passivo, ou seja, que fica à espera de oportunidades para expor a palavra de Deus. O bom pregador é ativo, buscando sempre em oração a Deus oportunidades para ministrar a palavra da salvação, e sempre se colocando à disposição de seus líderes e da sua igreja para ser usado sempre que surgir oportunidades.
Sabendo disso o bom pregador está sempre estudando a Bíblia, sempre buscando a direção de Deus, anotando o que Deus fala com Ele para estar preparado para entregar uma pregação cheia das verdades da Palavra aonde Deus o enviar.

Segredo 5 – Preparar-se com bons recursos

Um bom pregador não pode achar que já nasceu pronto. Deus nos dá o Espírito Santo, mas também deseja que avancemos como cooperadores (1 Coríntios 3:9). Isso implica em fazermos a nossa parte. Sim, o bom pregador precisa estudar, precisa se preparar. Quando eu comecei a sentir o desejo de pregar a Palavra era muito, mas muito tímido. Só de falarem meu nome ficava todo vermelho. Cheguei a questionar o meu chamado diante de Deus.
Como alguém tão tímido poderia pregar a Palavra? Foi aí que Deus me fez entender que eu estava sendo lapidado. Deus colocou em meu caminho um pastor que me deu um curso de homilética (A arte de pregar) e também me ensinou muito sobre oratória. Com os vários treinos que fizemos a minha confiança foi aumentando e também o meu conhecimento. Foi aí que Deus foi me usando cada vez mais. É por isso que hoje indico a todos os que desejam ser bons pregadores que invistam um pouco em sua preparação.
Para quem não tem um curso presencial em sua cidade, eu indico o curso online “Seminário de Pregadores – Formando Mensageiros de Cristo”. Para sem um bom pregador o caminho da preparação é obrigatório!

Conclusão

Para ser um bom pregador é preciso muito mais do que vontade. É preciso entender o chamado de Deus e fazer a sua parte. Nada vai cair do céu. As dificuldades irão aparecer, mas vencer cada uma delas e entregar a mensagem de Deus as pessoas vale cada luta.
Investir em seu preparo é imprescindível. Tempo com Deus, leitura e estudo da Bíblia, muita oração e consagração, além de fazer a sua parte e estudar com bons cursos de pregação é algo muito importante!
Que Deus te use muito para honra e glória Dele!


Fonte: Clique aqui!

SETE MENTIRAS SOBRE A POLÍTICA QUE TODO CRENTE DEVE SABER



1- DEUS NÃO SE “METE” EM POLÍTICA – Mentira! Deus sempre se importou com a vida política do seu povo. Uma rápida leitura dos Livros de Reis e Crônicas nos dirá claramente isso. Reis sendo postos e depostos por ordem do Senhor; governantes sendo criticados e orientados por profetas que falavam em nome de Deus. Deus sempre participou da história política mundial, apesar da desobediência e descaso dos outros protagonistas.

2- POLÍTICA NÃO É COISA DE CRENTE – Mentira! Imagine se verdadeiros filhos de Deus governassem este mundo. Que diferença faria! Entretanto, por puro preconceito, deixamos que o ímpio domine e o povo seja oprimido brutalmente. Provérbios 29: 2 diz: “Quando se multiplicam os justos o povo se alegra, quando porém, domina o ímpio, o povo geme.”

3- POLÍTICA É COISA DE LADRÃO – Mentira! Ladrão tem em todo lugar. Há ladrões pastores, ladrões padres, ladrões engenheiros, ladrões carpinteiros, ladrões garis, ladrões políticos, ladrões em todas as profissões. Entretanto, esta não é a regra. A regra de ouro é a honestidade em qualquer posição na vida. Ninguém se torna ladrão porque se elegeu para um cargo público. Ele já tinha a tendência ao crime antes de auferir esta condição. Cabe a nós uma escolha mais qualificada, para que o risco seja reduzido.

4- IRMÃO É OBRIGADO A VOTAR EM IRMÃO – Mentira! O voto é livre e ninguém está obrigado a votar de acordo com sua afinidade religiosa. Há políticos muito bons que não estão nas igrejas e políticos de péssima conduta que ostentam o nome de cristãos. Bom seria se tivéssemos mais candidatos evangélicos e comprometidos com a palavra de Deus, infelizmente, pela ausência de bons cristãos nas disputas eleitorais, ficamos, às vezes, sem alternativa.

5- A POLÍTICA NO BRASIL NÃO TEM MAIS JEITO – Mentira! Todas as nações do mundo já experimentaram momentos muito difíceis politicamente, entretanto, superaram e cresceram como superpotências. Porém, o seu povo desejou e partiu em busca de soluções efetivas. Escolheram modificar a própria história e assim o fizeram. Enquanto ficarmos acomodados, contemplativos e vulneráveis a todo tipo de engano nunca sairemos deste estado de mediocridade política e econômica em que vivemos. Nossas igrejas reúnem por domingo cerca de 40 milhões de pessoas e, raramente mesmo, oramos pelo destino do nosso Brasil. A mudança pode começar a partir do povo que mais se reúne no mundo.

6 – O CRISTÃO É CIDADÃO DO CÉU E ISSO BASTA – Mentira! Além de sermos cidadãos do Céu, somos cidadãos desta sociedade terrena e não podemos fugir disto. A falsa ideia de que o olhar do cristão deve estar voltado somente para o Celeste Porvir tira de nós a oportunidade de lutar por dias melhores aqui e agora. O Plano de Deus é de felicidade plena para o ser humano nesta dimensão e na vindoura. O crente no Senhor Jesus deve estar preocupado com a realidade deste mundo, enquanto aguarda o cumprimento das Promessas do Futuro.

7 – IGREJA NÃO É LUGAR DE POLÍTICA – Mentira! A palavra igreja deriva do grego ekklesia (chamados para fora), uma reunião de cidadãos em praça pública para decidir os destinos da vila ou cidade em que moravam. Com esta derivação, a igreja não poderia perder o sentido de espaço para discussão de ideias, conciliação de interesses e ações para mudar a realidade que lhe cerca. A igreja deve ser, também, o ambiente para mover o povo em direção a atitudes relevantes socialmente, tudo isso sem perder o seu caráter de átrio para adoração ao Senhor e crescimento na Graça de Cristo. Creio plenamente que igreja é lugar de política. Política que construa, que mude os rumos desastrosos da nação. Política que promova mudanças para que experimentemos junto com os outros, desde já e agora, uma porção significativa da Justiça e Paz que esperamos desfrutar plenamente no Céu. 


Pastor Edvaldo Junior
edvaldojr2010@hotmail.com 

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

BLASFÊMIA: FILME APRESENTA O DIABO COMO UM BOM RAPAZ

Os atores Monica Iozzi e Murilo Rosa protagonizam o filme produzido pela Globo. (Foto: Divulgação)

Ramificação da Rede Globo, a Globo Filmes pretende lançar no primeiro semestre de 2017 o longa “A Comédia Divina”, segundo informou a revista Quem Acontece.

No filme, o Diabo (Murilo Rosa) está preocupado com sua baixa popularidade e decide abrir sua própria igreja na Terra para conquistar seguidores. Nela, os pecados são virtudes e devem ser estimulados.

Para ter sucesso em seus planos, ele pretende se apoderar de uma emissora de TV usando a repórter Raquel (Monica Iozzi), que vê sua carreira decolar ao conseguir entrevistá-lo para um furo jornalístico.

Com seu espaço na televisão, o Diabo passa a apresentar um talk show chamado “Satã Night show”, que tem como principal atração “queimar pessoas ao vivo”.

Além disso, o Diabo faz visitas a Deus (Zezé Motta) para falar sobre os homens — um assunto de interesse de ambos. Na forma de uma mulher negra, Deus aconselha seu inimigo durante o roteiro: "Os homens não são fiéis, filho. Por isso criei o cachorro!"

Ao contrário do que o título propõe, o filme não tem relação com “A Divina Comédia” de Dante Alighieri, mas com outra obra literária, o conto de Machado de Assis “A Igreja do Diabo”.

O roteiro, escrito por José Roberto Torero, Marcos Aurelius Pimenta, Caroline Fioratti e Toni Venturi, também conta com Thiago Mendonça, Juliana Alves, Dalton Vigh, Thogun Teixeira, e Débora Duboc no elenco.

Distorção

Nos Estados Unidos, uma série composta por uma proposta parecida com a do filme brasileiro gerou o protesto de milhares de pessoas. Exibida pela Fox, a série “Lúcifer” retrata o Diabo como um bom rapaz, que cansou do inferno e decidiu inaugurar uma casa de shows em Los Angeles.

Uma petição aberta nos sites The American Family Association e One Million Moms afirmou que o programa zomba da Bíblia. "O programa descaracteriza Satanás, se afasta dos verdadeiros ensinamentos bíblicos sobre ele e retrata de maneira imprecisa as crenças da fé cristã", disse a petição. "Ao colocar esta série no ar, a Fox está desrespeitando o cristianismo e zombando da Bíblia", conforme está sendo feito pela TV Globo.

Assista ao trailer:



Fonte: guiame

sábado, 9 de julho de 2016

PR. JOSÉ RIBAMAR SOFRE GRAVE ACIDENTE E NETA VEIO A ÓBITO


O Pastor José Ribamar Carvalho dos Santos, presidente da Ciadseta em Araguatins –TO, sofreu um grave acidente na tarde desta sexta-feira, 08, por volta das 16:30, quando retornava de Imperatriz – MA, próximo a cidade de Sítio Novo – TO. No momento do acidente, ele estava acompanhado da esposa, dois netos e uma senhora de Araguatins –TO.

Helen Kalyta, estudante
de medicina, faleceu
no local.
De acordo com o pastor Daniel Vieira, líder da AD Ceadseta em Imperatriz, para não colidir de frente com outro veículo que vinha em sentido contrário, ele teria jogado o veículo para o acostamento e captou o veículo. A sua neta de 19 anos, Helen Kalyta, estudante de medicina, veio a óbito ainda no local. Já o pastor José de Ribamar, quebrou o maxilar e precisa passar por uma cirurgia. Ele está internado no Hospital São Rafael em Imperatriz –MA.

“Ele está com o rosto inchado, o olho está machucado e vai precisar passar por uma cirurgia. O estado clínico do pastor José de Ribamar é estável. Já a irmã Socorro passa bem”, disse o pastor Daniel Vieira, que está dando o apoio ao pastor José Ribamar, em Imperatriz –MA.

O corpo da estudante Helen Kalyta (20), está no IML da cidade de Imperatriz –MA, aguardando liberação.

Mais informações sobre o estado clínico de saúde do pastor José Ribamar a qualquer momento.

Fonte: JMNOTÍCIA

terça-feira, 5 de julho de 2016

“MACONHEIROS DE JESUS” USAM DROGA PARA ESTUDAR A BÍBLIA

Um grupo de cristãos da cidade Centennial, Colorado (EUA), está chamando atenção por defender que a maconha os aproxima de Deus. Como o nome de “Stoner Jesus”, algo como “Maconheiros de Jesus”, convida “os estudantes da Palavra” para usar marijuana como uma maneira de lhes ajudar a entender os textos bíblicos.
Tudo começou quando Deb Button, 40 anos, casada e com dois filhos, precisou lidar com o divórcio. Ela diz que nunca havia usado drogas, mas aceitou o convite de um amigo. No Colorado, a venda do entorpecente é legalizada.
“Quando eu comecei a fumar me senti tão ligado a Deus”, conta ela. Entusiasmada, começou a divulgar os encontros do grupo na internet e rapidamente atraiu interessados. Aos poucos, a ideia foi se espalhando e hoje reúne além de evangélicos, mórmons, católicos, um ortodoxo grego e até um ateu! “Acho que essa planta é sagrada”, dispara Joye.
Os outros participantes têm suas próprias experiências. “Quando eu estou drogado, não consigo ler rápido, então olho para cada palavra”, disse Cindy Joye, uma das participantes.
“Penso no que cada uma delas significa”, explica. “Jesus não saia com os fariseus, mas com pecadores”, insiste Joye. “Se alguém lhe oferecesse um baseado, ele não diria que não.”
Já Mia Williams, que também participa dos encontros, faz uma defesa enfática.
“A Bíblia não diz que você não pode fumar maconha”, dispara. Ela afirma que foi criada em uma igreja batista conservadora, mas hoje não vê problema no consumo da droga. Cita Gênesis 1:29: “Eis que dou a vocês todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes'”, convenientemente deixado de fora a parte do versículo que explica que eram para alimento, não para fumo.
O que chama mais atenção nessa situação é o destaque que a mídia deu ao caso, celebrando como se fosse uma espécie de evolução ou tendência entre os jovens.
Nos Estados Unidos já existe até uma igreja que tem como sacramento a maconha. A Primeira Igreja dos Cannabis, no estado de Indiana é reconhecida pelo governo, mas não se define como uma igreja cristã, tendo sua própria filosofia.
Embora a Bíblia de fato não fale sobre a maconha ou outras drogas de maneira específica, existem muitas recomendações no Novo Testamento sobre a suficiência em Jesus. Ou seja, qual benefício uma droga que altera os sentidos poderia trazer a vida de uma pessoa?
A colunista Jennifer Leclaire, da revista Charisma, comentou a situação esta semana. Ela lembra que em contraponto aos frutos do Espírito Santo, as Escrituras falam sobre os frutos da carne: “Porque as obras da carne são manifestas, as quais são […] feitiçaria” (Gl 5.19-20).
O termo grego que aparece como “feitiçaria” na maioria das traduções, no original grego é pharmakeia e pode significa “o uso de drogas de envenenamento ou intoxicação, feitiçaria, artes mágicas”. É a mesma raiz da palavra “farmácia” também chamada de “drogaria”.
Obviamente os tempos são outros e existem muitos medicamentos benéficos, mas o uso de substâncias que alteram a consciência na busca do sagrado tem suas origens em cultos pagãos antigos.
Uma olhada rápida nas ferramentas de busca na internet mostra que existem vários sites brasileiros lidando com a questão se é permitido um evangélico fumar maconha.
Embora o foco da política atual seja a possibilidade de impeachment da presidente Dilma, o Supremo Tribunal Federal (STF) está prestes a descriminalizar o consumo de drogas no Brasil.
Assim como ocorreu com o casamento homossexual, uma eventual aprovação do STF fará com que a questão das drogas seja imposta sobre a sociedade como o “natural” e a igreja precisará lidar com isso.
Não é por acaso que a maioria dos centros de tratamento de usuários de droga é mantido por igrejas. Segundo diferentes pesquisas, o uso da maconha é geralmente um primeiro passo, que conduz ao uso de substâncias cada vez mais fortes, como cocaína ou crack.

Fonte: GOSPELPRIME

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Desenganado pela medicina, pastor Cesino Bernardino segue em coma

Pastor Hafner com Pr. Cesino em 2013
O pastor Cesino Bernardino, 81 anos, está internado em uma unidade de terapia intensiva (UTI) em estado grave, em coma, de acordo com seu filho, pastor Reuel.
Bernardino é fundador do ministério Gideões Missionários da Última Hora e presidente da Assembleia de Deus em Camboriú (SC). De acordo com os médicos, seu estado de saúde é tão frágil que ele pode falecer a qualquer momento.
Em um vídeo transmitido ao vivo pelo Facebook nesta madrugada, Reuel Bernardino disse que recebeu a notícia de que seu pai havia ficado inconsciente às 05h00 da última terça-feira, 28 de junho.
“Eu sei que só tem homens e mulheres de Deus que estão me assistindo nesse momento. É com pesar que eu venho pedir [oração]… poderíamos estar pedindo oração por uma cruzada evangelística, por mais um Congresso de Gideões. Claro que a obra de Deus não para, vamos continuar fazendo”, disse.
Reuel afirmou que, do ponto de vista da medicina, tudo já foi feito: “Ainda creio que aquilo que aquela médica falou para mim (‘seu pai de um momento para o outro vai entrar em óbito’)… A médica foi muito taxativa. Os médicos de hoje em dia, eles não amenizam. Ela foi muito direta para mim. Disse assim, ‘olhe, seu pai, a gente já fez tudo que podia. De um momento para o outro você vai receber o recado que ele entrou em óbito’”, desabafou o pastor.
O pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) e da Assembleia de Deus Ministério Belém, também usou as redes sociais para pedir orações pelo colega de ministério, “um querido e estimado amigo”.
“Estejamos unidos em oração a família Bernardino neste momento. Faço este pedido em meu nome e da mesa diretora da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) que muito estima o amado pastor Cesino, um dos patriarcas de nossa Igreja no Brasil”, escreveu José Wellington.
Assista ao vídeo do pastor Reuel Bernardino neste link.
Fonte: Gospel+

domingo, 3 de abril de 2016

CRISTIANISMO E DESOBEDIÊNCIA CIVIL


É difícil contrabalançar os conceitos de submissão às autoridades e de desobediência civil, já que, por definição, são termos antagônicos.
A Bíblia apresenta ordens estritas sobre o respeito dedicado às autoridades.
"Todos devem sujeitar-se às autoridades governamentais, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas. Portanto, aquele que se rebela contra a autoridade está se colocando contra o que Deus instituiu, e aqueles que assim procedem trazem condenação sobre si mesmos" (Rm 13.1,2).
Como é possível então, diante da clareza do texto de Paulo advogar que o cristão pratique desobediência civil?
Para tal precisamos entender o pressuposto fundamental para lidar com temas bíblicos que, aparentemente, pareçam contraditórios.
Em primeiro lugar, é preciso ter certeza de que a Bíblia é Inerrante. Para seguir a Cristo você precisa ter esta convicção. Compreender que cada ideia grafada no texto sagrado, do fragmento mais profundo ao mais aparentemente frugal, foi orientado e inspirado pelo Senhor. Entender que mesmo escrita por dezenas de autores, intervalados por mais de um milênio, a Bíblia compreende em si a vontade e o propósito de Deus.
Ao reconhecer a inerrância você automaticamente reconhece que não pode haver contradições nela. E que qualquer impressão que você tenha que sugira que a Palavra está desmentindo a si mesma é, na verdade, inépcia em interpretá-la, já que se Deus é perfeito e ela é Sua Palavra, por conseguinte, ela é perfeita.
Logo, não pode haver antagonismo entre respeitar as autoridades instituídas por Deus e praticar desobediência civil. As duas coisas precisar coexistir.
Do mesmo modo como há o texto inequívoco de Rm. 13 há também textos pétreos em que a desobediência civil é evocada.
Os apóstolos recebem a ordem de Cristo de ir por todo o mundo e pregar o evangelho a todos.
O Império Romano ordena que a pregação cesse.
Os apóstolos, fundamentados na ordenança do senhor, continuam pregando, sendo presos e posteriormente mortos por sua recusa em desistir das boas novas.
O Antigo Testamento também está repleto de exemplos: Elias, que é usado por Deus para se erguer contra Acabe e Jezabel ,é um dos casos mais célebres, entretanto, o mesmo pode ser atribuído à maioria dos profetas do AT, que eram denunciadores incólumes dos desmandos dos monarcas que faziam o que era mal perante o Senhor.
Toda autoridade deve ser respeitada até o limite em que obedecê-la não afronte os preceitos e da Palavra de Deus.
No que o governante ordena, que foge aos princípios bíblicos, o cristão, não só pode como deve, praticar desobediência civil.
Hoje em dia, a maior parte do trabalho missionário em áreas sob domínio islâmico ou comunista, se realiza de forma clandestina, por causa de proibições governamentais. Os missionários, para honra e glória do Senhor, estão praticando desobediência civil.
Muitos, se capturados, são executados. Serão galardoados de acordo com o martírio sofrido em nome de Cristo, e não repreendidos por terem desrespeitado leis humanas de ditadores.
Após o arrebatamento, quando o anticristo impor à força sua marca, a única oportunidade de salvação para aqueles que estiverem ainda sobre a Terra será a recusa tácita, a desobediência civil ao governo reinante, punível com a morte.
Respeite o governo em tudo aquilo que não afronta a Palavra de Deus.
No que exceder, lembre-se, o Reino ao qual você pertence é maior. Não é daqui.
Sua responsabilidade maior é com o Reino eterno, e não há obediência que suplante a devida a Ele, o Cordeiro.

Fonte: GOSPELPRIMER

sexta-feira, 1 de abril de 2016

DEUS NÃO ESTÁ MORTO 2



A TEORIA DA RAINHA VERMELHA


Fungos zumbis são fascinantes, umas 400 espécies do gênero Cordiceps e parentes. Um esporo cai sobre ou é ingerido por um inseto ou aranha, germina e cresce, infectando o sistema nervoso do hospedeiro. O fungo assume controle de sua vítima, que passa a se comportar conforme o parasita manda.
Sob domínio do fungo, a vítima escala uma planta e fica imóvel lá em cima, enquanto o fungo se alimenta dele e produz corpos de frutificação de onde esporos são lançados ao ar para contaminar novas vítimas.
Inevitável a comparação com ideologias, formadas por memes da mesma forma que organismos são por genes; a analogia entre fungos zumbis usando insetos cuja vontade foi dominada para espalhar seus genes com ideologias  usando pessoas com vontades dominadas subindo em púlpitos, palanques, programas de TV e carros de som para espalhar seus memes e criar novos zumbis.
Fungos zumbis também foram usados para explicar a epidemia de zumbis no game The Last of Us. Provavelmente a melhor sacada da atual zumbimania, embora, por mais que alguns queiram, uma epidemia zumbi não tenha futuro. Humanos são bons demais em matar uns aos outros. E correm mais rápido.
Parasitas são um fato da vida em todos os ecossistemas e um único indivíduo de qualquer espécie pode ter dezenas de amigos do peito que vivem de sugar nutrientes de seu hospedeiro. Alguns sâo inofensivos, outros podem te matar.
Alguns são pouco sofisticados, como as sanguessugas e, na minha analogia, os funcionários fantasma. Grudam na vítima e sugam o que precisam. Outros como o fungo zumbi, o vírus da raiva e o toxoplasma são extremamente sofisticados e controlam o comportamento de seu hospedeiro para que este os sirva.
Embora o bom parasita não comprometa seu hospedeiro e invista em uma relação estável e lucrativa que pode até evoluir para um comensalismo ou mutualismo – como pencas de ácaros, bactérias, fungos e nematóides que vivem em você –, há outros que se comportam como se não houvesse amanhã e sugam o que podem o mais rápido possível.
O resultado é o que vemos quando se pega raiva ou quando uma estatal é dominada por políticos.
Os impactos dos parasitas afetam a capacidade dos hospedeiros de passar seus genes para as próximas gerações e isso os torna uma força seletiva extremamente importante.  No seu nível mais básico, a evolução é influenciada pela "corrida armamentista" entre parasitas e hospedeiros.
Sexuados
Por quê existe sexo é uma das grandes questões da biologia evolutiva. Pense bem. Por quê algo que é tão complicado (pense nos rituais e processos de escolha de parceiros) evoluiu quando seria tão mais fácil simplesmente produzir clones? Afinal, há muitos seres vivos, de algas a lagartos, que podem se reproduzir de maneira clonal. Mas estes são exceção.
Uma das melhores teorias, apoiada por observações e experimentos, é a da Rainha Vermelha, popularizada pelo zoólogo e escritor Matt Ridley no livro homônimo. Recomendo.
Lewis Carroll, autor de Aventuras de Alice no País das Maravilhas, levou sua heroína à Terra Além do Espelho. Ali ela conhece a Rainha Vermelha, que explica que “aqui temos que correr o máximo possível para continuarmos no mesmo lugar”.
Parasitas devem encontrar maneiras de vencer o sistema imunológico de seus hospedeiros. Afinal, eles não se rendem sem uma briga. Mas esses mesmos sistemas podem ser cooptados para fazer aquilo que parasitas almejam.
Criaturas como os vírus HIV, as salmonelas, microbactérias e listerias, usam as próprias células que deveriam ser os Judge Dredd – polícia, juízes e executores – de nosso organismo para nos infectar e matar.
Da mesma forma que os programas anti-vírus de seu computador têm que se atualizar contra novos vírus e trojans, porque os programadores do mal sempre estão criando novas formas de driblá-los, os sistemas imunológicos também têm que desenvolver formas de combater novas versões dos parasitas.
A melhor dessas maneiras é criando novas variantes das moléculas que mediam e combatem os parasitas. A reprodução sexual, ao misturar genomas, faz exatamente isso. Enquanto nós, que nos reproduzimos sexualmente, temos desde pessoas que nem percebem que pegaram zika a pessoas que morrem disso, uma população de clones sem variação genética pode ser 100% suscetível se uma cepa do vírus desenvolve a contramedida certa. E pagar caro por isso.
O mesmo vale para os parasitas. Sem inovação seus truques acabam manjados e isso significaria seu fim.
O sexo pode ser visto como o processo que cria a variação que nos mantém numa corrida armamentista contra os parasitas. Como a Rainha Vermelha, tanto parasitas como hospedeiros correm, mas permanecem no mesmo lugar.
Ecossistemas e sociedades humanas compartilham muitas semelhanças. Por exemplo, a Economia e a Ecologia possuem a mesma base, inclusive matemática. Ambas giram em torno de oferta-demanda, competição-cooperação, fatores limitantes e idiossincrasias evolutivas e a modelagem pode ser muito parecida.  Não  e a toa que há quem considere a Economia como Ecologia Humana Aplicada.
As semelhanças entre a dinâmica entre hospedeiros e parasitas e a dinâmica interna das sociedades também são evidentes. Há mutualismos como pagar impostos para ter serviços públicos de qualidade, gerando empregos associados a estes, até o parasitismo explícito, com atores que se apropriam dos recursos de outros e dominam suas vontades pela força ou pela lábia para que sejam parasitados felizes.
Para isso usam não apenas ferramentas psicológicas baseadas na nossa necessidade inata de pertencer a uma tribo ou time, partido, religião, clube; na leitura seletiva da realidade, à la Síndrome da Velhinha de Taubaté, e no tempo extremamente lento de adaptação do “sistema imunológico” que deveria combatê-los. Isso quando não o subverte para seus fins.
Não serei o primeiro a notar que dispositivos como o foro privilegiado (uma jabuticaba brasileira) foram distorcidos para servir a gente que estaria presa se deixasse o país; ou que malabarismos processuais – tudo absolutamente legal - são usados por criminalistas para postergar julgamentos ao infinito e livrar até réus confessos.
Nas sociedades humanas o equivalente ao sexo está na adaptabilidade das instituições que respondem às demandas da sociedade.  Processos e ritos existem para uma finalidade e não como um fim em si mesmos e devem mudar em velocidade compatível às mutações dos parasitas – respeitados os valores em que a sociedade se baseia.
É preciso mudar quando um instrumento deixou de servir a todos e passou a servir apenas a poucos que manipulam regras a seu favor. E evitar que os parasitas, que sempre terão seus zumbis, emplaquem contramedidas e voltem a dominar o sistema, a exemplo do que aconteceu na Itália como reação à Operação Mãos Limpas.
Nossa carga parasitária produz catástrofes ambientais como Belo Monte, que existe antes para alimentar empreiteiras e políticos do que por necessidade. E ameaça nosso organismo social faz tempo.  Quase 60% dos 594 membros do Congresso são acusados por crimes que vão de homicídio a fraude eleitoral.  Será que 60% da população adulta de nosso país também tem problemas com a justiça ou há algo muito errado?
Um PIB negativo de uns 7% previsto para 2015-2016 (sendo otimista) e mais de 1,5 milhão de empregos destruídos só em 2015 mostram parte do custo do parasitismo.
Enquanto isso, nesta analogia da biologia com a política, entre as falhas do nosso sistema imunológico escancaradas desde o Mensalão, apenas duas das sete medidas propostas no tal Pacote Anti Corrupção de 2015 saíram do papel. Por que será?
Precisamos correr mais porque nem ficar no mesmo lugar estamos conseguindo.
Fonte: http://www.oeco.org.br/blogs/olhar-naturalista/a-rainha-vermelha/
Dan Comunicações.