segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

OLINGUITO: O Bichinho da Neblina

Cientistas descobrem uma nova espécie de animal que vive nas florestas da Colômbia e do Equador, o primeiro mamífero carnívoro encontrado na América em 35 anos

Anualmente, cerca de 15 000 novas espécies animais são encontradas e registradas. Em sua maioria, são insetos e aracnídeos. A descoberta de mamíferos é mais rara, com média de duas dezenas por ano. São principalmente morcegos e ratos pequenos. Vez ou outra, um animal maior é descoberto. Na semana passada, foi a vez do olinguito, um bichinho simpático que parece um guaxinim com o rosto de um ursinho de pelúcia. Ele é o primeiro mamífero da ordem dos carnívoros a ser encontrado na América nos últimos 35 anos. Foi descoberto por um time de pesquisadores liderados pelo zoológo americano Kristofer Helgen - um especialista em procurar novas espécies que já registrou mais de 25 animais.

A busca pelo olinguito começou em 2003, quando Helgen viu alguns crânios e peles que não conseguia reconhecer numa exposição científica em Chicago. Desde então, passou a pesquisar a que animal pertenciam. Depois de analisar material semelhante em diversas instituições de zoologia, deu o primeiro passo para localizar a origem geográfica do animal. Com uma técnica que usa indícios de crânios, ossos e peles, deduziu o tipo de ambiente no qual viveria. O local provável era a América do Sul, mais precisamente a região andina do Equador e da Colômbia. O trabalho de campo começou no Equador, onde os pesquisadores encontraram e capturaram exemplares. Já de volta aos Estados Unidos, a teoria de que aquela era uma nova espécie foi confirmada graças a análises de DNA.

O olinguito mede em média 76 centímetros do nariz à cauda. Em geral, pesa pouco menos de 1 quilo. É solitário e tem apenas um filhote por vez. Vive na copa das árvores e se movimenta durante a noite. Esses hábitos podem ter contribuído para a demora dos cientistas em catalogá-lo. Outro fato foi a presença persistente de neblina nas florestas onde o animal habita, o que dificulta a visão do topo das árvores. Isso inspirou seu nome científico, Bassaricyon neblina. Apesar de fazer parte da ordem dos carnívoros, o olinguito se alimenta de frutas e outros vegetais. Explicou a VEJA a bióloga Mirian Tsuchiya, integrante do time que descobriu o animal: "A ordem dos carnívoros é apenas uma classificação, não significa que sua dieta seja carnívora. Outro exemplo parecido com o olinguito é o urso panda. Ele também é da ordem dos carnívoros, mas não come carne".

O olinguito já foi confundido com outra espécie parecida, o olingo, que é maior, com pelagem rala e focinho mais alongado. As duas espécies compartilham 90% do genes. A demora para catalogar o olinguito pode sugerir que ele seja raro na natureza. Os cientistas que fizeram a descoberta, no entanto, não acreditam que esses animais estejam sob risco de extinção, embora quase metade das florestas onde eles vivem já tenha sido devastada para a agricultura e a plantação de coca para a produção de drogas, ou em consequência da urbanização.

VICTOR CAPUTO


Fonte: Revista Veja, Editora Abril, edição 2335 - ano 46 - n° 34, 21 de agosto de 2003, p. 88
  

EM COMA, MICHAEL SCHUMACHER CORRE RISCO DE MORTE

Michael Schumacher sofreu grave 
acidente de esqui na França
Foto: Ricardo Moraes / Reuters
O estado de saúde do ex-piloto alemão Michael Schumacher, que sofreu um grave acidente de esqui na manhã deste domingo, nos Alpes Franceses, se deteriorou com o decorrer do dia. Segundo comunicado oficial do Hospital Universitário de Grenoble, o veterano de 44 anos chegou ao local com um traumatismo craniano grave, em coma, precisou passar por uma cirurgia de emergência e se encontra em estado crítico. Na manhã desta segunda, às 8h (de Brasília), o hospital dará mais informações sobre a saúde de Schumacher.

A informação inicial da gravidade do caso teve como origem o jornal francês Le Dauphine. O diário informou no começo da tarde que o heptacampeão mundial da Fórmula 1 corria risco de morte, ao contrário dos relatos anteriores de que o traumatismo na cabeça, apesar de bastante sério, não inspirava possibilidade de óbito. Segundo a rádio francesa RMC, Schumacher tem hemorragia no cérebro.
O movimento foi intenso no hospital durante todo o domingo. Após o relato sobre a grave queda, fãs e jornalistas foram para a porta em busca de informações. Além disso, o médico Gérard Saillant, diretor do instituto do cérebro e da medula espinhal, também se fez presente ao local.
Saillant é bem próximo de Schumacher. Ele, inclusive, realizou uma cirurgia na perna do alemão em 1999. O médico é um dos mais eminentes especialistas em medicina esportiva do mundo, tendo operado o ex-atacante brasileiro Ronaldo em uma das lesões no joelho que ele teve.
Mais cedo, em contato com a agência AP, a empresária de Schumacher, Sabine Kehm, disse que o alemão estava em uma viagem privada para esquiar. Ela ainda afirmou que o alemão não estava sozinho, mas pediu paciência por não poder dar informação precisa sobre o estado de saúde dele.
Entenda o acidente
À rádio francesa RMC, o diretor da estação de esqui Christophe Gernignon-Lecomte confirmou o acidente. De acordo com ele, o alemão, que tem um chalé na estação onde se acidentou, bateu a cabeça em uma rocha fora da pista às 11h07 (horário local) e o resgate respondeu rapidamente, às 11h15 - ele foi levado ao hospital de helicóptero. O diretor ainda afirmou que a polícia já conduz investigações para descobrir a causa da queda.
Piloto alemão é experiente esquiador. 
Na foto, esquia em 2005
Foto: Reuters
Segundo o diretor, o alemão, que utilizava um capacete no momento do choque, estava consciente durante o transporte ao hospital, mas muito abalado e agitado.
A mesma rádio falou com o chefe da polícia de alta montanha, que explicou que o heptacampeão foi inicialmente levado ao hospital de Moutiers, mas acabou transferido às 12h45 local a Grenoble pela lesão ser mais séria do que se imaginava.
De acordo com relatórios preliminares, a queda foi causada por uma falha técnica. Ainda segundo o chefe da polícia, o acidente de Schumacher, que completará 45 anos no próximo dia 3 de janeiro, ocorreu no cruzamento das faixas "azul" e "vermelha" da estação de Méribel. 

domingo, 29 de dezembro de 2013

Os “maiores inimigos dos gays” de 2013


O site iGay, um dos mais influentes do país no segmento LGBT, convidou militantes, juristas, blogueiros e representantes da comunidade LGBT para apontar quem foram as pessoas que mais “dificultaram as conquistas pela igualdade de direitos em 2013”. Em outras palavras, o que o site chamou de “inimigos” da causa gay no país.
Foram escolhidas 10 personalidades brasileiras pelo voto direto, com uma menção a Vladmir Puttin, presidente da Rússia. Ao site, Dimitri Sales, jurista especializado em causas LGBT, afirma que Puttin “passou a implementar uma política de eliminação de direitos, estabelecendo um governo autoritário, com fortes feições despóticas. No bojo de suas ações, adotou iniciativas destinadas a coibir manifestações em favor dos direitos das pessoas LGBT, perseguindo lideranças, utilizando-se das estruturas estatais para estimular atos de violência, assegurando a impunidade dos seus atores.”
Entre os brasileiros, o que recebeu mais votos (cerca de 80%) foi o deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP), que após se tornar presidente da Comissão de Direitos Humanos, colocou na mídia a discussão de diversas pautas consideradas antiLGBT.
A presidente Dilma veio logo em seguida, acusada de ser omissa em relação às questões gays, em especial “sua absurda posição de não querer a votação do PLC 122/06 antes da eleição de 2014”, diz o site.
A terceira colocação ficou com o pastor Silas Malafaia, chamado de “um dos adversários mais perigosos pelo seu poder midiático e formador de opinião”. Segundo o militante gay Julio Moreira, ele “Utiliza os horários comprados em várias emissoras para demonizar o ativismo LGBT e pregar contra os avanços e direitos dessa população… embasado em dados pseudocientíficos e altamente questionáveis”.
Os seis restantes, foram lembrados por diferentes motivos. Chama atenção o fato de que a maioria são declaradamente evangélico. A cantora Mara Maravilha e a cantora Joelma atraíram a ira do movimento gay por suas declarações na mídia sobre os homossexuais.
Marisa Lobo
A psicóloga Marisa Lobo e o deputado João Campos, foram lembrados por causa da controvérsia da chamada “cura gay”. Campos, que é líder da Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados foi chamado de “o maior inimigo… o maestro dessa sinfonia que ameaça o Estado Laico”.
Mesmo não sendo evangélica, a jornalista Rachel Sheherazade foi criticada pelo ativista gay Rafael Puetter, “ela transforma sua fé em opinião editorial e a leva a um telejornal…  O que não falta é maluco batendo palma pra ela na internet”.
Os demais foram citados por terem posturas que, na opinião do movimento LGBT, atrapalharam as lutas do grupo. Chama atenção as críticas ao autor de novelas Agnaldo Silva, que é gay, e a transsexual Thalita Zampirolli, que não se posicionaram como o movimento gostaria.
A lista dos inimigos, segundo o site iGay
1) Marco Feliciano
2) Dilma Rousseff
3) Silas Malafaia
4) Mara Maravilha
5) Marisa Lobo
6) Rachel Sheherazade
7) João Campos
8) Romário e Thalita Zampirolli
9) Joelma (do grupo Calypso)
10) Agnaldo Silva


Fonte: Clique aqui.

Globo pode desistir definitivamente do Festival Promessas

A Globo anunciou que a partir de 2014 não haverá mais a edição nacional do “Festival Promessas”, apenas edições regionais. Esta semana porém a jornalista Keila Jimenez, da coluna Outro Canal da Folha de São Paulo, noticiou que a emissora carioca pode desistir definitivamente do festival de música gospel.
Vários motivos levam Jimenez a acreditar nessa hipótese. Um deles seria a baixa audiência da edição de 2013, outro motivo seria problemas entre a Som Livre e seus principais representantes do segmento.
Como já noticiamos no Gospel Prime, o grupo de louvor Diante do Trono pretende deixar a gravadora das Organizações Globo assim que acabar o contrato que vence em 2014. Para romper com a Som Livre antes desse período o grupo teria que recorrer à justiça, mas o Diante do Trono já informou que prefere negociar “uma saída amigável”.
O terceiro motivo para o cancelamento definitivo do Festival Promessas seria o fim da GEO Eventos, empresa que realizava não só o festival, como também o Troféu Promessas e a Feira Internacional Cristã (FIC). A entrega dos troféus de 2013 foi realizada via Correios e a primeira edição da FIC, que aconteceu em julho, não teve o resultado esperado e por isso o projeto foi descontinuado.
Em resposta à Keila Jimenez a Globo reafirmou que pretende continuar com as edições regionais do festival, mas a forma de transmissão e os locais para tais eventos ainda serão analisados.
Fonte: Clique aqui.

UNIVERSIDADE MENORAH: Excelência no Ensino à Distância!


Nossa História

A Universidade Menorah & Menorah University, com sigla "Unimenorah", foi fundada em 1982, com o nome de Instituto Menorah de Ensino Religioso, pelo Pastor Eliel Amaral Soares, ThD., MA.,DD.

Durante seus primeiros anos de existência, os programas limitavam-se a aulas ministradas nas unidades, núcleos, módulos e extensões no Brasil. No entanto, a intensa procura de cursos por um público geral levou a institucionalização de Cursos Teológicos Livres à Distância ministrados em Centros de Ensino localizados em outros estados e países.

O Professor e dedicado educador Eliel Soares, ávido pelo ensino religioso e pensando na formação do lider e obreiro, preparando homens e mulheres vocacionados contou com amigos e colaboradores Samuel José Nanni, Josue da Silva, Dimas Leite da Silva, Benedito Amorim, Eliude Amaral Soares, Elienildo Amaral Soares, Wilson Guimarães, Maria Alice, Gilberto Pires, José Lima dos Santos, Agnaldo Silva Santos, Nataniel Oliveira, Elias Evangelista Farias, Pedro José Nunes dos Santos, Paulo Grigório da Silva, Israel Luiz dos Santos, Luciano Rodrigues, Roberto Segundo, Paulo Teixeira, Daniel Alves e outros.

O nome Menorah em Isaías 11.2, originou-se da palavra hebraica que significa candelabro, suporte para lâmpadas. Na Menorah há 07 lumes de lâmpadas, uma haste central e 03 braços que saem de cada lado. Cada um dos sete tinha uma tigela para o óleo, que era retirada diariamente pelos sacerdotes para limpeza e recomposição do óleo.Transcrevendo os versículos do Salmo 150, os manuscritos hebraicos reproduzem com freqüência a Menorah, o famoso candelabro com sete braços, colocado no Santo dos Santos do templo de Jerusalém.

Assim, sugerem uma bonita interpretação deste Salmo, um verdadeiro e próprio Amém na oração de sempre, dos nossos "irmãos maiores": cada homem, com todos os instrumentos e as formas musicais que o seu próprio gênio inventou "trombeta, harpa, cítara, tambores, danças, instrumentos de corda, flautas, címbalos sonoros e címbalos retumbantes", como afirma o Salmo, mas também "tudo o que respira" é convidado a arder como a Menorah, diante do Santo dos Santos, em constante oração de louvor e de ação de graças.

Assim como a Menorah é lampada que alumia, certamente a Universidade Menorah será uma luz que alumiará aqueles que buscarão conhecimentos biblicos, teologicos e religiosos.

Em 2004, com a designação e envio como missionário do Pastor Eliel Amaral Soares para Los Angeles, California (EUA) e atendendo a crescente procura de alunos e pessoas ávidas pelo conhecimento e crescimento na cultura bíblica-teológica, ampliou-se os objetivos para Um Novo Modelo de Universidade, oferecendo uma nova forma de aprender, com a modalidade de Educação a Distância, utilizando as mais modernas tecnologias de comunicação e informação.


Para MATRÍCULAS e mais informações CLIQUE AQUI.

Michael Schumacher se blesse lourdement à ski


Le champion du monde de Formule 1 a été victime d'un accident à Méribel, ce matin
L’ancien septuple champion du monde de F1 Michael Schumacher s’est blessé lors d’un accident de ski dimanche à Méribel (Fr), selon une information de la radio «Europe 1» reprise par plusieurs médias. L’Allemand, qui souffrirait d’un traumatisme crânien, a été héliporté vers l’hôpital de Grenoble.
Le directeur général de la station Christophe Gernignon-Lecomte a confirmé l’accident dans des propos confiés à la radio «RMC» et retranscrits par le site internet de «L’Equipe»: «Pour l’instant, je ne connais pas vraiment la gravité de la blessure.
Les gendarmes sont en train de mener leur enquête sur les origines de la chute. Il a chuté à 11h07, en hors-piste, à Méribel. Il était casqué et a tapé contre un rocher.» M. Gernignon-Lecomte précise également que les secours sont intervenus rapidement, à 11h15. «(Michael Schumacher) était choqué, un peu agité mais conscient. C’est peut-être un traumatisme crânien mais ce n’est pas très grave.» (SDA\/jpr)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

O QUE ERA O ESPINHO NA CARNE DE PAULO?


"Em verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor. Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos (se no corpo, não sei; se fora do corpo, não sei; Deus o sabe), foi arrebatado até ao terceiro céu. E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, de que ao homem não é lícito falar. De um assim me gloriarei eu, mas de mim mesmo não me gloriarei, senão nas minhas fraquezas.  Porque, se quiser gloriar-me, não serei néscio, porque direi a verdade; mas deixo isso, para que ninguém cuide de mim mais do que em mim vê ou de mim ouve. E, para que me não exaltasse pelas excelências das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor, para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando estou fraco, então, sou forte" (2 Co 12.1-10).

Eis um texto que é exemplo do perigo que se corre de se deixar de lado o que se está ensinando para se prender a um detalhe do mesmo. A pergunta, “o que era o espinho na carne de Paulo”, faz com que muitos tentem adivinhar o que a palavra de Deus não diz e não verem o que ela diz claramente. Não adianta tentar descobrir o que não está escrito. Se Paulo não disse o que era o tal espinho, então não dá para se saber o que era. Dizer que era uma doença, não passa de especulação.
O fato de Paulo não declarar o que era seu espinho na carne já era para que não se pensasse que só existe um tipo de espinho na carne. Espinho na carne pode ser muitas coisas.
Por ser um espinho, já mostra que é algo que incomoda e machuca.
Por ser um mensageiro de satanás, mostra que é algo maligno.
Por Deus se recusar a retirá-lo, mostra que é algo que, apesar de ser maligno, tem a permissão de Deus.
Por ser algo que impedia Paulo de se exaltar com a grandeza das revelações que recebia, mostra que o propósito do espinho na carne era mantê-lo humilde.
Isso é o que de certo podemos saber acerca do espinho na carne. Isso é o que precisamos saber sobre ele para termos consolo ao lidar com os espinhos em nossa carne, pois não era somente Paulo quem os tinha. Qualquer um que caminha no caminho da vida e que tem comunhão com Deus, também experimenta seus espinhos na carne.
Depois de uma ministração da palavra de Deus na qual revelações foram entregues através de mim, já saí de alguns púlpitos “andando nas nuvens”, para, logo em seguida, ouvir uma palavra de crítica destrutiva e depreciativa (não estou falando aqui de críticas construtivas e cheias de amor). Isso é levar uma bofetada de um mensageiro de satanás, com a permissão de Deus, para me manter humilde. Este é o “meu” espinho na carne.
Me encontrar com alguém que diz o quanto foi edificado por uma determinada palavra que leu em meu blog, me alegra muito. Mas, dali a pouco vejo que outro leu a mesma palavra, mas não entendeu nada e até distorceu-a. Há pessoas que chegam a conclusões baseadas em textos que eu escrevi que me deixam até assustado, e triste. Trabalhar tanto num texto para vê-lo mal interpretado... Nessas horas, sinto a agulhada do espinho em minha carne. Isso mesmo, “na carne”. É só a carne quem se incomoda com o espinho. Meu espírito sabe a Quem presto contas e o que quero dizer com o que digo e escrevo. Se as próprias palavras de Jesus, que eram espírito e vida, foram mal interpretadas, quanto mais as minhas. Nessa hora o espinho está cumprindo seu papel e ferindo minha carne para que eu viva na humildade que é fruto do espírito.
Ter alguém que se opõe a tudo o que fazemos na igreja e a tudo o que somos, tem sido alguns dos espinhos que enfrentamos. São pessoas a respeito de quem já pedimos três vezes ao Senhor que os afaste de nós. Mas Deus não os afasta, Ele nos dá graça para suportá-los. Essas pessoas chegam a afastar os outros de nós, mas elas mesmas... Não saem do pé. Só a graça de Deus é quem nos capacita a suportá-las e com isso crescermos.
Chegar num lugar e ver a obra de Deus crescendo através de seu ministério, para logo em seguida ver uma perseguição se levantar contra ele, foi um espinho terrível para Paulo. Viver uma vida de comunhão tão grande a ponto de ser arrebatado até o terceiro céu e ouvir palavras inefáveis é algo que pode mexer com cabeça da pessoa. Por menos que isso, alguns já escreveram livros contando suas experiências. Paulo, porém, guardou segredo e morreu sem contar o que ouviu ali. Outros fariam questão de, ao serem chamados para pregar, serem anunciados como “o homem que foi até o terceiro céu”. Paulo foi preservado disso. Quando queria se exaltar, o espinho o machucava e fazia-o lembrar que dependia da graça de Deus.
Em nosso caminho, vamos cruzar com muitos mensageiros de satanás que vão se deliciar em bater em nossa cara e nos ferir. Mas, vamos nos lembrar que qualquer coisa que venha com a permissão de Deus para colocar nossos pés no chão, é o nosso espinho na carne, e em nossa carne eles ficarão até cumprir seu papel em nós. O remédio para ele é a graça de Deus em nossas vidas.

Fonte: Clique aqui.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Mulher tenta sacrificar criança em praça pública


Em plena luz do dia, uma mulher tentou sacrificar uma criança de aproximadamente 3 anos em frente à igreja Matriz Divino Espírito Santo, no Centro de Mineiros, no início da tarde desta sexta-feira (20/12). Segundo ela, a intenção era fazer o sacrifício para “livrar a cidade do mal”.
Uma equipe do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da Polícia Militar (7ª CIPM) foi acionada e conseguiu evitar a tragédia. O fato aconteceu por volta das 12h, quando a mulher surgiu em frente à igreja, juntamente com a criança e vários itens religiosos. Também estava em posse de álcool e fósforos, com os quais pretendia incendiar o menino aos pés de uma cruz.
Populares acreditam que ela poderia estar com alguma possessão demoníaca, mas a polícia prefere creditar a insanidade a um possível surto psicótico. As informações são de que a mulher era amiga da família e madrinha da criança, e nunca havia manifestado reações como esta. Ela foi presa e encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil da cidade.
Fonte: Clique aqui.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

TRÊS PASTORES SE SUICIDARAM NOS ÚLTIMOS 30 DIAS


Teddy Parker Jr, Ed Montgomery e Isaac Hunter puseram termo à sua vida.
O que leva uma pessoa a cometer suicídio? Segundo psicólogos, pensamentos são algo bastante comum. O Centro para Controle e Prevenção de Doenças Mentais dos EUA, afirmam que 3,7% por cento da população acima dos 18 anos, pensou seriamente em suicídio no ano passado.
Embora alguns suicídios sejam resultado de um impulso, a maioria é planejada. Ainda segundo dados do Centro, metade das pessoas que fizeram um plano o levaram adiante.
Nos últimos 30 dias, três suicídios de pastores conhecidos chocou a igreja dos Estados Unidos. Em 10 de novembro, Teddy Parker Jr., 42, pastor da Igreja Batista Bibb Mount Zion, na Geórgia se matou com um tiro na cabeça.
Sua esposa o encontrou caído na entrada da garagem de sua casa num domingo. Ele já havia pregado naquela manhã e teria de pregar novamente naquele dia. Nenhum bilhete ou explicação foi deixado.
Na semana passada, o pastor Ed Montgomery, que estava de luto pela perda da esposa atirou em si mesmo na frente de sua mãe e filho. Ele e sua falecida esposa, a profetisa Jackie Montgomery, lideravam a igreja Assembleia Internacional do Evangelho Pleno, no Estado de Illinois.
Dia 10 de dezembro, suicidou-se Isaac Hunter, o ex-pastor da igreja Summit em Orlando, Florida. Até o momento, não foi divulgado como ele se matou. O caso chamou atenção da mídia secular porque o pai de Isaac, o pastor Joel Hunter tem sido chamado de “mentor espiritual” do presidente Barack Obama, com quem tem se encontrado com frequência para orações na Casa Branca.
Existem muitas estatísticas sobre como os pastores enfrentam problemas como depressão, esgotamento físico e mental. Nenhuma delas é animadora. Segundo o Instituto Schaeffer, 70% dos pastores lutam constantemente com a depressão, e 71% estão “esgotados”. Além disso, 72% dos pastores dizem que só estudam a Bíblia quando precisam preparar sermões, 80% acredita que o ministério pastoral afeta negativamente as suas famílias, e 70% dizem não ter um “amigo próximo”.
O Instituto Schaeffer também estima que 80% dos estudantes de seminário (incluindo os recém-formados) irão abandonar o ministério dentro de cinco anos. Não há dados consistentes sobre quantos cometem suicídio, mas está claro que os pastores não estão imunes a isso.
Psicólogos apontam várias razões pelas quais as pessoas cometem suicídio, de depressão a psicose, quase sempre em meio às situações estressantes da vida.  A colunista da revista Charisma, Jennifer LeClaire, que escreveu vários livros sobre batalha espiritual, comentou o caso dos três pastores.
Ela conclama as igrejas a orarem mais por seus líderes e, ao mesmo tempo que se mantém alertas sobre sintomas de depressão nos pastores, os membros deveriam estar cientes que o diabo tem preparado muitos ataques às igrejas nesse período em que os sinais da vinda de Jesus parecem estar se intensificando. (Fonte: Site eclésia apud Charisma News)

Nota: Será que esses pastores que cometeram suicídio perderam a salvação? Leia neste blog a postagem intitulada "O cristão que se suicida perde a salvação?", onde abordo este tema polêmico, que é a condição do cristão que comete suicídio. (Clique aqui para ler).

Pastor Hafner - Suíça

sábado, 7 de dezembro de 2013

O MODELO DO VERDADEIRO PENTECOSTES


O modelo para nós, hoje, está no livro de Atos dos Apóstolos (ou melhor, Atos do Espírito Santo), especialmente no capítulo 2. Ali encontramos as características do verdadeiro Pentecostes, que gera crentes e igrejas genuinamente pentecostais. As aberrações que vemos em nossos dias se devem ao distanciamento do modelo bíblico-apostólico, as quais são praticadas por movimentos ditos pentecostais, que são, na verdade, neopentecostais ou neoliberais.

Em Atos 2.1-4, vemos que todos estavam reunidos. A palavra “todos” é inclusiva, o que denota unidade no Espírito Santo. Não havia lugar para discordâncias, contendas, divergências pessoais em torno das coisas de Deus; todos estavam ali, juntos, reunidos. Será que havia naquela igreja espaço para disputas desleais por posição, cargo, etc., como vemos em nossos dias, principalmente em convenções de ministros?

No dia de Pentecostes, veio do Céu um som como de um vento (At 2.2). O que está ocorrendo atualmente nas igrejas vem mesmo do Céu? Reflitamos sobre a origem daquilo que ouvimos, vemos e sentimos (At 17.11). O verdadeiro revestimento de poder do Espírito vem do Alto (Lc 24.49; At 11.15). A Palavra de Deus nos alerta quanto a “outro espírito” (2Co 11.4), isto é, espíritos que se passam pelo verdadeiro Espírito de Deus (1 Jo 4.1).

O som que veio do Alto era como de um vento. Não houve vento natural de fato, e sim algo semelhante a seus efeitos. O que isso representa? O vento tem as seguintes características: impulsiona; separa (Sl 1.4 e Mt 3.12); movimenta; fertiliza (Cl 4.16; Jo 3.5,8); limpa; não tem cor (favoritismo, individualismo, discriminação); move-se continuamente (cf. Ec 1.6 e Gn 1.2); espalha perfume; suaviza no calor; vivifica (Ez 37.8-10). Mas devemos ter cuidado com os ventos que não provêm do Espírito de Deus (Mt 7.25; Ef 4.14).

Línguas como que de fogo também foram repartidas (At 2.3). O verdadeiro Pentecostes tem algo para se ouvir, para se ver e para se repartir, mas “do Céu”. Textos como Atos 2.4; 10.44-46 e 11.15 evidenciam que as línguas estranhas são o sinal físico inicial do batismo com o Espírito Santo. Elas são apresentadas, também, como um dos dons espirituais (1 Co 12.10,30). É isso que evidencia o batismo no Espírito, e não “quedas de poder” ou risos intermináveis.

As línguas foram “como que de fogo”. O que isso significa? O fogo tem as seguintes características: alastra-se; comunica-se; purifica; ilumina; aquece. A Assembléia de Deus, bem como toda e qualquer igreja que deseja caminhar sob poder do Espírito, precisa desse fogo do Céu!

Diante da manifestação do Espírito de Deus no dia de Pentecostes, muitos zombaram, dizendo: “Estão cheios de mosto” (At 2.13). Esses escarnecedores não eram pessoas ímpias, e sim religiosas. Hoje não acontece a mesma coisa? Há muitos zombadores e críticos religiosos. A Palavra de Deus afirma que, no último tempo, haveria escarnecedores (Jd v. 18).

No entanto, Pedro, cheio do Espírito Santo, pôs-se em pé e, além de dar uma resposta aos zombeteiros, pregou a Palavra de Deus (At 2.14-15). O verdadeiro Movimento Pentecostal é formado por crentes cheios do Espírito, que ficam de pé para pregar o evangelho, e não por aqueles que, dando lugar às suas emoções ou seguindo a modismos, caem ao chão para usufruir de “novas unções”...

Em muitos púlpitos (ou palcos?) não há mais espaço para a Palavra de Deus. O tempo é ocupado por excesso de música, peças teatrais, coreografias... A Assembléia de Deus precisa olhar para os pioneiros e se lembrar do temor que eles possuíam, do amor à Palavra e à oração, do desejo de evangelizar...

Só assim o capítulo 29 de Atos do Espírito Santo continuará sendo escrito por essa igreja e outras, fiéis à Palavra do Senhor.


Fonte: Clique aqui.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

PRECISAMOS SABER COMO DEVEMOS EDIFICAR


Muitos líderes da chamada "nova geração", sem visão espiritual e discernimento (Ap 3.17-19; Is 5.20; 1 Co 2.15), não convidam mais para os seus congressos pregadores e ensinadores que expõem a Palavra de Deus nem cantores que de fato louvam a Deus. Preferem animadores de auditório, super-pregadores e cantores famosos, celebridades que fazem muitas exigências. Por quê? Porque os astros do mundo gospel conseguem juntar mais gente e, conseqüentemente, arrecadar boas ofertas... No final, todos ficam satisfeitos com os resultados (principalmente, financeiros). Menos o Senhor Jesus.

Infelizmente, em muitos congressos, pregadores (pregadores?) famosos se valem de técnicas de manipulação de massa para conseguirem o seu intento: conquistar o público, para depois "arrancar" dele a maior quantia em dinheiro vivo, cheques (muitos sem fundo, que geralmente ficam na igreja) e bens, como relógios, alianças, etc., que também costumam ficar na igreja... Técnicas como mandar o povo juntar as mãos, para as separarem apenas depois da ordem de super-pregadores (exibicionistas), têm sido usadas para supostamente demonstrar o poder de Deus. Mas isso nada tem que ver com o evangelho. É produto da auto-sugestão.

Outra estratégia usada por super-pregadores é derrubar pessoas e "anestesiá-las", a fim de que recebam uma "cirurgia celestial". Quando vários irmãos incautos estão deitados no chão, o "pregador" brada: "Agora vou tirar a anestesia por alguns instantes". Isso basta para várias pessoas começarem a gritar, deixando a platéia bastante eufórica. Sabe como se chama isso? Hipnose!

Nosso tempo tem sido marcado por imitações, más inovações (pois existem as boas), misticismos e falsificações dentro das igrejas (At 20.27-30; 2 Pe 2.1,2; 1 Tm 6.3,4). Mas a Assembléia de Deus cresceu no Brasil seguindo ao modelo bíblico (2 Tm 1.13; Hb 8.5), e não a opiniões de homens, que passam (1 Pe 1.24,25).

Os pioneiros do Movimento Pentecostal foram fiéis à Palavra do Senhor e puseram o fundamento (1 Co 3.10). Cabe a nós, que cremos na operação multiforme do Espírito Santo (1 Co 12.4-11), saber como devemos edificar.


Fonte: Clique aqui.

AOS CRENTES QUE NÃO GOSTAM DE HIERARQUIA NAS IGREJAS


Aumenta a cada dia o número de crentes que não se sujeitam aos líderes e pensam que estão certos. Não respeitam pastores, verberam contra a liderança e afirmam que só devem obediência a Deus. “Igreja não é quartel general”, argumentam. E, generalizando, chamam qualquer liderança firme, segura, de coronelista.

Entretanto, vemos na Bíblia que o próprio Deus prioriza e hierarquiza. Ele — que podia ter formado todas as coisas com uma única palavra — fez questão de formar tudo a seu tempo, dia a dia (Gn 1). O Senhor também pôs em ordem as tribos de Israel (Nm 2), pois o nosso Deus é um Deus de ordem (1 Co 14.40).

De acordo com 1 Coríntios 12.28, há uma hierarquização dos dons e ministérios — estabelecida por Deus, é evidente. Ela existe, não para que um portador de certo dom e ministério se considere superior aos outros, e sim para que haja ordem na casa do Senhor.

Deus pôs na igreja “primeiramente apóstolos” (1 Co 12.28; Ef 4.11). Existem apóstolos hoje? Sim! Mas é claro que há também pseudo-apóstolos, que propagam muitas “apostolices”. Quem são os apóstolos do Senhor, então? São homens de Deus, enviados por Ele, com grande autoridade, e não autoritarismo. Eles formam a liderança maior da igreja, independentemente dos títulos empregados pelas denominações (pastores-presidentes, bispos, reverendos, pastores, presbíteros, etc.).

É importante não confundir títulos com ministérios e dons. Estes vêm do Espírito Santo, enquanto os títulos são recebidos dos homens. Na Assembleia de Deus, por exemplo, não existe o título de apóstolo. Mas isso não significa que não exista o ministério apostólico. Este, segundo a Bíblia, perdurará “até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” (Ef 4.13).

O texto de 1 Coríntios 12.28 afirma, ainda, que Deus pôs na igreja “em segundo lugar, profetas”, mencionados — na mesma posição, depois dos apóstolos — em Efésios 4.11. Não confunda esses profetas com os crentes que falam em profecia nos cultos, também chamados de profetas em 1 Coríntios 14.29. O ministério profético neotestamentário é formado por pregadores (pregadores, mesmo!) da Palavra de Deus, portadores de mensagens proféticas.

Em seguida, a Palavra do Senhor, em 1 Coríntios 12.28, assevera: “em terceiro, doutores”. Veja como essa hierarquização ocorria na igreja de Antioquia da Síria: “havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo” (At 13.1). Nesse caso, os doutores, que atuam juntamente com os profetas, são ensinadores da Palavra de Deus.

Há casos, como o de Paulo, em que três ou dois dos ministérios mencionados (apóstolo, profeta e doutor) se intercambiam (1 Tm 2.7). Os ministérios de pastor e evangelista certamente fazem parte dos três escalões mencionados em 1 Coríntios 12.28, posto que são títulos relacionados com a liderança maior da igreja.

Finalmente, em 1 Coríntios 12.28, está escrito: “depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas”. Milagres só vêm depois de apóstolos, profetas e doutores? Isso mesmo. Na hierarquização feita por Deus, o ministério da Palavra é mais prioritário que os milagres, haja vista serem estes o efeito da pregação do Evangelho (Mc 16.17). Observe que João Batista foi considerado por Jesus o maior profeta dentre os nascidos de mulher, mesmo sem ter realizado sinal algum (Jo 10.41).

Se não houver hierarquia nas igrejas, para que servirão os cargos e funções? Qualquer pessoa, dizendo-se usada por Deus, poderá mandar no pastor. Aliás, isso estava acontecendo na igreja de Tiatira, e o próprio Senhor Jesus repreendeu o obreiro frouxo que não estava exercendo a liderança que recebera do Senhor (Ap 2.20).

Deus é Deus de ordem! O princípio divino da hierarquização aparece em várias outras passagens neotestamentárias. Em 1 Coríntios 14.26, vemos que, no culto coletivo a Deus, deve haver ordem. Quanto à ressurreição, está escrito: “Mas cada um por sua ordem: Cristo, as primícias; depois, os que são de Cristo, na sua vinda” (1 Co 15.23). E, no Arrebatamento, tal princípio também será aplicado: “os que morreram em Cristo ressuscitarãoprimeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens” (1 Ts 4.17).

Em 1 Tessalonicenses 5.23, vemos que Deus prioriza o espírito, na santificação. Muitos pregadores têm dito: “Deus nos quer por inteiro: corpo, alma e espírito”. Mas a Bíblia afirma: “e todo o vosso espírito, e alma, e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”. Essa ordem mostra que a obra santificadora do Espírito Santo ocorre de dentro para fora, e não de fora para dentro.

O apóstolo Paulo também parabenizou os crentes da cidade de Colossos porque naquela igreja havia ordem (Cl 2.5). E ordem também significa respeitar a hierarquia! Afinal, os ministérios não são invenção humana. Eles foram dados por Deus para edificação do Corpo de Cristo (Ef 4.11-15).


Fonte: Clique aqui.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

NÓS HERDAMOS O PECADO OU ELE NOS FOI IMPUTADO?



[...] Gênesis 3 descreve a rebelião de Adão e Eva contra Deus e contra Seus mandamentos. Desde este tempo, o pecado tem sido passado através de todas as gerações da espécie humana e nós, descendentes de Adão, herdamos dele o pecado. Romanos 5:12 nos diz que através de Adão, o pecado entrou no mundo e assim a morte veio a todos os homens, porque “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23).

Através de Adão, a inclinação inerente ao pecado entrou na raça humana e os seres humanos se tornaram pecadores por natureza. Quando Adão pecou, sua natureza interior foi transformada por seu pecado de rebelião, trazendo a ele morte espiritual e depravação, que seriam passadas a todos os seus descendentes. Os humanos se tornaram pecadores não porque tenham pecado, mas pecaram porque já eram pecadores. Esta é a condição conhecida como pecado herdado. Assim como herdamos características físicas de nossos pais, herdamos nossas naturezas pecaminosas de Adão. O Rei Davi lamentou sua condição de natureza humana decaída em Salmos 51:5: “Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.”

Um outro tipo de pecado é conhecido como pecado imputado. Usado em circunstâncias financeiras e legais, a palavra grega traduzida como “imputado” significa tomar algo que pertence a alguém e creditar em conta de outro. Antes de ser dada a Lei de Moisés, o pecado não era imputado ao homem, mesmo sendo os homens já pecadores por causa do pecado herdado. Depois de a Lei ter sido dada, os pecados cometidos em violação à Lei foram imputados (creditados) a eles (Romanos 5:13). Mesmo antes que as transgressões à lei fossem imputadas aos homens, a pena máxima para o pecado (morte) continuava a reinar (Romanos 5:14). Todos os humanos, de Adão a Moisés, foram sujeitos à morte, não por causa de seus atos pecaminosos contra a Lei mosaica (que eles ainda não tinham), mas por causa de sua própria natureza pecaminosa que havia sido herdada. Depois de Moisés, os humanos foram sujeitos à morte tanto por causa do pecado herdado de Adão como pelo pecado imputado por violar as leis de Deus.

Deus usou o princípio da imputação para o benefício da humanidade quando Ele imputou o pecado dos crentes a Jesus Cristo, que pagou a pena por estes pecados (morte) na cruz. Imputando nossos pecados a Jesus, Deus O tratou como se Ele fosse um pecador, apesar de não ser, e Ele o fez morrer pelos pecados de todos que algum dia Nele cressem. É importante compreender que o pecado foi a Ele imputado, mas Ele não o herdou de Adão. Ele carregou a pena pelo pecado, mas Ele nunca se tornou um pecador. Sua natureza pura e perfeita foi intocada pelo pecado. Ele foi tratado como se Ele fosse culpado de todos os pecados algum dia cometidos por todos que Nele cressem, apesar de não ter cometido nenhum. Em troca, Deus imputou a justiça de Cristo aos crentes e creditou nossa conta com Sua justiça da mesma forma como creditou nossos pecados em Sua conta (II Coríntios 5:21).


Pecado pessoal é aquele que é cometido todos os dias por cada ser humano. Por termos herdado uma natureza pecaminosa de Adão, nós cometemos pecados individuais e pessoais: tudo, desde mentiras supostamente inocentes até assassinatos. Aqueles que não colocaram sua fé em Jesus Cristo devem pagar a pena por estes pecados pessoais, assim como pelos pecados herdados e imputados. Entretanto, os crentes foram libertos da eterna pena do pecado (inferno e morte espiritual). Agora podemos escolher se vamos ou não cometer pecados pessoais, pois temos o poder de resistir ao pecado através do Santo Espírito que habita em nós, nos santificando e nos mostrando nossos pecados quando os cometemos (Romanos 8:9-11). Uma vez que confessarmos nossos pecados pessoais a Deus e pedirmos por eles perdão, somos restaurados à perfeita comunhão com Ele. “Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (I João 1:9).

O pecado herdado, imputado e pessoal, todos estes, já foram crucificados na cruz de Jesus, e agora “Em quem (Jesus Cristo) temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça” (Efésios 1:7).


Fonte: Clique aqui.


Nota: Lembre-se sempre que "(...) onde o pecado abundou, superabundou a graça; Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor. Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado". (Rm 5.20,21; 6.1-6).


No amor de Cristo Jesus, nosso Senhor e Salvador!



segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

CIENTISTA ENCONTRA PROVA DEFINITIVA DE QUE DEUS EXISTE



O físico teórico Michio Kaku afirma ter criado uma teoria que pode apontar a existência de Deus. A informação criou alvoroço no meio científico, pois Michio Kaku é considerado um dos cientistas mais importantes da atualidade, um dos criadores desenvolvedores da revolucionária Teoria das Cordas, e é extremamente respeitado em todo o mundo.

Para chegar às suas conclusões, o físico fez uso de um “semi-raio primitivo de táquions” (que são partículas teóricas, capazes de “desgrudar” do Universo a matéria ou vácuo que entrar em contato com ela, assim, deixando qualquer coisa livre das influências do universo à sua volta), tecnologia criada recentemente, em 2005. Embora a tecnologia para chegar às verdadeiras partículas de táquions ainda esteja muito longe de ser alcançada, o semi-raio tem algumas poucas propriedades dessas partículas teóricas, que são capazes de criar o efeito dos verdadeiros táquions, em escala subatômica.

Segundo Michio, nós vivemos em uma “Matrix”: "Cheguei à conclusão que estamos em um mundo feito por regras criadas por uma inteligência, não muito diferente do seu jogo preferido de computador, claro, impensavelmente mais complexa. Analisando o comportamento da matéria em escala subatômica, a parte afetada pelo semi-raio primitivo de táquions, um minúsculo ponto do espaço, pela primeira vez na história, totalmente livre de qualquer influência do universo, matéria, força ou lei, percebi de maneira inédita o caos absoluto. Acredite, tudo que nós chamávamos de casualidade até hoje, não fará mais sentido. Para mim está claro que estamos em um plano regido por regras criadas, e não moldadas pelo acaso universal", comentou o cientista. 




Fonte: Clique aqui.

O cristão que se suicida perde a salvação?


Resolvi pesquisar sobre o suicídio entre cristãos e, claro, pensei que fosse encontrar apenas conclusões de que o crente que pratica suicídio perde a sua salvação. O que eu não esperava é que os Calvinistas chegassem tão longe com a tese de "uma vez salvo, salvo para sempre". Ledo engano, pois eles chegaram. Logo de início deparei-me com a resposta do site Got Questions para as perguntas: Qual a visão cristã a respeito do suicídio? O que diz a Bíblia a respeito do suicídio? O pessoal do referido site diz que "a Bíblia tem as respostas" e que eles vão "encontrá-las para você". Sabemos que a Bíblia, sendo a Palavra de Deus, realmente tem respostas para todas as coisas. Agora, falar em nome da Bíblia e dos cristãos para afirmar que um crente salvo que pratica suicídio não perde a sua salvação, seria de deixar o próprio Calvino de cabelos em pé e olhos arregalados. 
Graças a Deus que, no meio dessa torre de babel teológica, ainda existe quem fale a língua da sã doutrina bíblica, como o irmão Valmir Nascimento Milomem - jurista, teólogo, professor e bloqueiro. Veja o que ele escreveu sobre o assunto em seu Blog de Apologética e Cosmovisão Cristã:
"Tenho um profundo respeito pelo pastor Renato Vargens. Sempre que possível acompanho seu blog e leio atentamente seus escritos, os quais concordo em grande parte, especialmente suas denúncias em relação ao neopentecostalismo atual e às travessuras levadas a efeito por líderes e falsos pastores. 
Entretanto, ele escreveu recentemente um artigo com o título 'Os evangélicos e o suicídio' onde, motivado pelo acontecimento envolvendo a atriz Leila Lopes, aborda esse assunto tão delicado, o qual, com a devida vênia, não posso concordar.
Ele escreve: 'Em primeiro lugar não acredito que um cristão verdadeiro que comete suicídio perca a sua salvação. A Bíblia ensina que a partir do momento no qual a pessoa verdadeiramente crê em Cristo, ela está eternamente salva (João 3:16). De acordo com a Bíblia, os cristãos podem ter certeza, sem sombras de dúvida, que têm a vida eterna, não importa o que aconteça. “Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus” (I João 5:13). Nada pode separar o cristão do amor de Deus! “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor” (Romanos 8:38-39). Se nenhuma “criatura” pode separar um cristão do amor de Deus, e um cristão que comete suicídio é uma “criatura”, então nem mesmo o suicídio pode separá-lo do amor de Deus. Jesus morreu por todos os nossos pecados… e se um cristão verdadeiro, em tempo de crise e fraqueza espiritual, cometer suicídio – também este é um pecado pelo qual Cristo morreu'.
Ele ressalva, ainda: 'Caro leitor, antes que você emita qualquer parecer é certo que todos concordamos que nenhuma pessoa racional tiraria sua própria vida e, quando isso ocorre, é um ato irracional de uma pessoa que está com algum distúrbio mental (…)'.
Antes de tecer qualquer comentário, é bom frisar  que não quero ser leviano ao efetuar a análise do texto do prezado pastor Renato Vargens. A reflexão que aqui se impõe diz respeito a um debate de idéias, fundamentado em um senso crítico aliado às minhas convicções bíblicas. Mantenho meu profundo respeito por sua pessoa, porém, nesse caso específico, não concordo com suas palavras.
Pois bem.
O pastor Renato Vargens acredita que um cristão verdadeiro que cometa suicídio não perde a salvação; isso porque, afiança ele, 'A Bíblia ensina que a partir do momento no qual a pessoa verdadeiramente crê em Cristo, ela está eternamente salva (João 3:16)'.
Não tenho dúvida alguma que o ponto fulcral desse assunto gira em torno da própria concepção de salvação. Com efeito, a ponderação de Vargens tem no seu pano de fundo a doutrina calvinista, para quem, o homem, uma vez salvo, sempre salvo. De modo que, nem mesmo o suicídio 'poderia separar o homem do amor de Deus'.
É interessante, mas, o suicídio, ele mesmo aponta a incongruência da visão calvinista. Dizer que mesmo tirando a sua própria vida o cristão mantém a sua salvação é desconsiderar o valor da vida – dom magnífico de Deus. O homem foi criado segundo a imagem e semelhança de Deus; destruir o próprio corpo é desonrar o Criador. O apóstolo Paulo é categórico ao afirmar que nosso corpo é templo do Espírito, e que ele habita em nós (I Cor. 6.16); e que, por isso mesmo, “se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo (1Co 3.17).
A salvação, portanto, não é uma licença para se fazer tudo que se queira, muito menos tirar a sua própria vida. O ato, em si, é uma demonstração de completa desesperança e falta de confiança no Doador da vida. Um ato de grande egoísmo, desconsiderando-se o sofrimento daqueles que ficam.
Além disso, o termo 'nada' utilizado por Paulo em Rm 8:38 não possui valor absoluto, devendo ser interpretado em conformidade com o próprio texto. Se assim fosse acreditaríamos que nem mesmo o pecado nos separaria de Deus. Mas a Bíblia diz que separa (Is 59.2). Assim, é mais fácil que aqueles que pensam que serão salvos ouvirem a seguinte frase: “Eu nunca vos conheci; Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade” (Mt 7:23)”, do que serem salvos.
Suicídio, não tenho dúvidas, é pecado. E se assim é, não existe possibilidade de perdão, mesmo porque diz-nos a Bíblia que aos homens está ordenado morrerem um vez, vindo, depois disso, o juízo (Hb. 9.27). Portanto, não há meio termo.
Não bastasse tudo isso, outra pergunta que se faz necessária: Como pode um 'cristão verdadeiro' ser tentado acima da sua possibilidade sendo levado a tirar a sua própria vida, se a Bíblia diz que: Não veio sobre vos tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixara tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também escape, para que a possais suportar”? Se isso realmente for verdade, de que Deus perdoa o “crente suicida”, é de se concluir também que a Bíblia esta equivocada. E isso, obviamente, não dá para aceitar.
Voltando à palavras do pastor Renato Vargens, ele escreveu ainda 'que todos concordamos que nenhuma pessoa racional tiraria sua própria vida e, quando isso ocorre, é um ato irracional de uma pessoa que está com algum distúrbio mental. Isso nos leva a uma outra pergunta: Pode o cristão sofrer de doença mental?'
Dizer que nenhuma pessoa racional tiraria sua própria vida e, quando isso ocorre, é um ato irracional de uma pessoa que está com algum distúrbio mental, é uma forma de abrandar a culpa do suicida, que estaria agindo de modo irracional. Ocorre que nem todos agem assim. Muitos, sim, podem estar abalados, mas não agem de modo irracional, que é a exclusão da sua capacidade de autodeterminação. Não. Na grande maioria eles sabem perfeitamente o que estão fazendo. Podem estar em profunda depressão ou angústia, mas agem de modo racional, de forma consciente.
Ao final, Vargens conclui: 'Aproveito o ensejo em afirmar que não aprovo nem tampouco reconheço que o suícidio seja uma saída àqueles que sofrem. Acredito piamente que o Senhor Todo-Poderoso é capaz de trazer bálsamo as nossas vidas e emoções restaurando naquele que nEle crêr a alegria de viver.'
De fato. Mas que o tal crente suicida não é salvo, isso realmente não é!"